Resenha: Hunter

20 fevereiro 2019
Sinopse: "RESGATE"Foi a primeira palavra que ouvi quando os tiros cessaram."ELE ESTÁ FERIDO, TIRE-O DAQUI!"Foi o que ouvi quando fui levado para cima."ARRANQUE ISSO DELE"Foi a última coisa que ouvi antes de me render a escuridão.
Uma década depois e essas palavras ainda permeiam meus pensamentos.Antes, elas me causavam medo, mas aprendi a lidar com ele.Transformei o medo em ódio, em uma motivação. O combustível que precisava e a justificativa perfeita para a escuridão dentro de mim.Hoje eu tenho um plano, e não vou desviar, nem que isso signifique silenciar a única voz capaz de acalmar os demônios na minha cabeça danificada.Eles roubaram a minha vida, e não a quero de volta.Meu único desejo é acabar com a deles.

Hello pessoas, tudo certinho?! Hoje falaremos desse lançamento tão aguardado, Hunter.

Quem me conhece sabe que quanto mais Dark melhor, então eu realmente estava com muitas expectativas sobre essa história e foia aí que.....

Ela conseguiu me prender e muitooooo, a malvadona, AKA, Andy Collins, sentou a mão direitinho. Então antes de nos aprofundarmos mais, gostaria de lembrar que esse livro é destinado à maiores de dezoito anos e que ele tem conteúdo violento, se você é sensível a este conteúdo, passe longe do livro.
"Será que ela sabe o que faço com o medo? Ela tem alguma ideia do que farei com seu corpo esguio e faminto?"

Resenha: A Caça

18 fevereiro 2019
Sinopse: O ano letivo começou e Greer ­MacDonald está se esforçando ao máximo para se adaptar ao colégio interno onde ela entrou como bolsista. O problema é que a STAGS, além de ser a escola mais antiga e tradicional da Inglaterra, é repleta de alunos ricos e privilegiados – tudo o que Greer não é.
Para sua grande surpresa, um dia Greer recebe um cartão misterioso com apenas três palavras: “caça tiro pesca”. Trata-se de um convite para passar o feriado na propriedade de Henry de Warlencourt, o garoto mais bonito e popular do colégio... e líder dos medievais, o grupo de alunos que dita as regras.
Greer se junta ao clã de Henry e a outros colegas escolhidos para o evento, mas esse conto de fadas não vai terminar da maneira que ela imagina. À medida que os três esportes se tornam mais sombrios e estranhos, Greer se dá conta de que os predadores estão à espreita... e eles querem sangue.
Que a caçada comece!

Hello pessoas, tudo certinho?!?! A resenha de hoje é de um livro que me surpreendeu de uma forma muitooooo positiva. Vamos lá... A Arqueiro lançou essa coleção de PINs, e eu comprei o primeiro,  óbvio,  afinal era com o livro da Abbi, tem resenha AQUI, e o segundo foi uma aposta.

Aposta da editora e minha. Deles porque é uma autora que ainda não era publicada por aqui, aposta minha porque eu não fazia ideia do que encontraria nas páginas do livro. Mas quando ele chegou, folheei e me apaixonei pela diagramação, então faltava me apaixonar pela história, certo?!?
"Eu estava carente de amizade. E na ocasião pareceu que era isso que Esme estava oferecendo."

Resenha: Leve-me com você

14 fevereiro 2019
August Shroeder é um professor de ciências desacreditado e um alcoólatra em recuperação. Todos os anos, seu destino nas férias de verão é o mesmo: a estrada. Em seu trailer, ele percorre quilômetros e mais quilômetros nas rodovias para visitar os belíssimos parques e reservas naturais. Seu plano era visitar o Parque Nacional Yellowstone com seu filho, Phillip, mas agora não há ninguém no banco do passageiro — apenas um punhado de cinzas guardado no porta-luvas, em uma garrafa de chá carregada de significado. Quando o trailer quebra, August busca conserto na oficina mais próxima. Mas, além do motor home pronto para seguir viagem, ele sai de lá com dois garotos a tiracolo — seus novos companheiros nessa road trip — e a chance de repaginar uma viagem que tinha tudo para ser melancólica e permeada por lembranças doloridas. É com a sensibilidade e o encanto que se tornou marca registrada dos livros da linha DarkLove que Catherine Ryan Hyde fala sobre honestidade, luto, perdas, conquistas e transformações, desatando nós nos corações dos leitores e curando feridas que ninguém imaginava ter. Com sua voz poderosa, que já emocionou milhares de leitores pelo mundo, traz à tona uma discussão sobre a imprevisibilidade da vida e como família nem sempre significa dividir o mesmo sangue.

Se você acompanha as minhas resenhas, sabe que geralmente eu posto como o livro chegou até mim. E se você me conhece bem, sabe que não sou de comprar livros físicos. Leio muito e-book e também consigo ler os livros dos meus autores favoritos por conta das parcerias com as editoras, então é raro eu desembolsar para este fim, felizmente. Contudo, Leve-me Com Você eu comprei, e agora vou explicar o porquê.

No encontro de dezembro do meu grupo literário, ficamos de levar os nossos melhores livros lidos em 2018, e a Fernanda Hahne indicou Leve-me Com Você nessa categoria. Ela não pôde contar muito do livro, assim como eu não vou poder contar muito a vocês, mas a minha xará falou do livro com tanta emoção que eu disse: esse eu preciso ler. Então, me presenteei de Natal com a linda edição, como a Darkside costuma fazer.

Adorei Leve-me Com Você. É daqueles livros que você começa a ler e não percebe o tempo passar, e quanto nota já está perto do fim. É uma história envolvente desde as primeiras páginas, e a gente fica torcendo pelos personagens desde o começo, como se fossem nossos amigos. Portanto, também  recomendo! Abaixo vou contar para vocês um pouco da história.

[Cover Reveal] Best I've Ever Had By Abbi Glines

Best Ever Ever Had CR Banner WELCEOM CR ABBI 2.png
COVER COMING SOON_BEST IVE EVER HAD 2.png  


🌴🌊☀

Resenha: Um Marido de Faz de Conta

07 fevereiro 2019
Enquanto você dormia…Depois de perder o pai e ficar sabendo que o irmão Thomas foi ferido durante uma batalha nas colônias, Cecilia Harcourt tem duas opções igualmente terríveis: se mudar para a casa de uma tia solteira ou se casar com um primo vigarista. Então ela cruza o Atlântico, determinada a cuidar de seu irmão pelo tempo que for necessário. Só que, após uma semana sem conseguir localizá-lo, ela acaba encontrando seu melhor amigo, o lindo oficial Edward Rokesby. Ele está inconsciente, precisando desesperadamente de cuidados, e Cecilia promete salvar a vida desse soldado, mesmo que para permanecer ao lado dele precise contar uma pequena mentira...Eu disse a todos que era sua esposa. Quando Edward recobra a consciência, não entende nada. A pancada na cabeça o fez esquecer tudo que aconteceu nos últimos três meses, mas ele certamente se lembraria de ter se casado. Apesar de saber que Cecilia Harcourt é irmã de Thomas, eles nunca foram apresentados. Mas, já que todo mundo a trata como esposa dele, deve ser verdade. Quem dera fosse verdade…Cecilia coloca o próprio futuro em risco ao se entregar completamente ao homem que ama. Mas quando a verdade vem à tona, Edward talvez também tenha algumas surpresas para a nova Sra. Rokesby.

Julia Quinn é aquela autora que me faz ler tudo o que ela publica. Depois de Os Bridgertons eu achava que ela não havia escrito livros tão bons, mas mesmo os piores livros dela costumam ser ótimos hahaha. Aí, ela publicou Mais Forte Que o Sol e voltou às minhas graças, assim como em Uma Dama Fora dos Padrões e agora com Um Marido de Faz de Conta. A coleção Os Rokesbys, cujo segundo volume resenho agora, é espetacular!

A partir de agora, só leia se você já leu o primeiro volume ou se não se importa com spoilers, ok? Vamos lá.  

Resenha: No Meu Sonho Te Amei

01 fevereiro 2019
Sinopse: Na noite da formatura, Vale McKinley sofre um terrível acidente de carro. Junto com ela está Crawford, seu namorado, que acaba entrando em coma. Eles pretendiam aproveitar o verão fazendo planos para a universidade, com um futuro brilhante cheio de possibilidades. Agora, Vale passa longos dias no hospital, à espera de que Crawford acorde.
Lá, ela encontra por acaso com Slate Allen, colega de faculdade do seu irmão. O garoto aparece regularmente para visitar o tio, que está internado. Quando se esbarram, Vale não consegue negar a atração proibida entre eles. Ela tenta ignorar seus sentimentos, mas não é imune ao charme de Slate. Aos poucos, os dois se aproximam.
Depois de muito relutar em sair do lado de Crawford, Vale cede aos apelos da família e vai para universidade, pensando que o namorado gostaria que ela tocasse a vida. Só que agora a garota está no território de Slate e a história dos dois vai sofrer uma grande reviravolta.
Ahhhh mais uma vez Abbi Glines me conquistou. Eu não li As She Fades, no original, quando saiu, simplesmente não dava para encaixar no cronograma de leitura. Mas me arrependi.
"Sonho é uma coisa realidade é outra"
Agora a edição brasileira chegou as lojas e eu fui conhecer e confesso que meu fascínio pelos badboys do Alabama continua, desculpa sociedade.

Resenha: Nada Mais a Perder

31 janeiro 2019
Na juventude, Henri Lachapelle foi um cavaleiro de raro talento, entre os poucos admitidos na academia de elite do hipismo francês, o Le Cadre Noir. Contudo, reviravoltas da vida o levaram da França a Londres, onde ele agora vive em um simples conjunto habitacional. Sem nunca abandonar o amor pela antiga carreira, aos trancos e barrancos Henri ensina a neta, Sarah, a montar o cavalo Boo, na esperança de que o talento da dupla seja o passaporte para uma vida melhor e mais digna para todos. Mas um grande golpe muda mais uma vez os planos de Henri Lachapelle, e Sarah se vê entregue à própria sorte, lutando para, além de sobreviver, cuidar de Boo e manter os treinamentos. Natasha é uma advogada especializada em representar crianças e adolescentes envolvidos com crimes ou em situação de risco. Abalada emocionalmente e em dúvidas quanto a seu futuro profissional depois de um caso terrível, Natasha ainda tem de lidar com as feridas do fim de seu casamento. Um fim, diga-se de passagem, bem inusitado, já que ela se vê forçada a morar com o charmoso futuro ex-marido enquanto esperam a venda da casa da família. Quando Sarah cruza o caminho de Natasha, a advogada vê na menina a oportunidade de colocar a vida de volta nos trilhos e decide abrigar a adolescente sob o próprio teto. O que ela não sabe é que Sarah guarda um grande segredo que lhes trará sérias consequências.

Eu tive duas experiências com as obras de Jojo Moyes. Na primeira, Como Eu Era Antes de Você, quase morri junto com o Will (risos). Então, eu estava com um pé bem atrás com a autora, porque não curto muito histórias tristes, que podem me fazer chorar. Sou durona, a não ser que matem o cachorro! Depois, amei Um Mais Um, história superdivertida que indico a vários amigos. 

Sendo assim, eu precisava ler mais Jojo para desempatar. Já li Depois de Você, mas neste livro a autora não me disse muito a que veio, e ainda falta ler Ainda Sou Eu, então prefiro me referir a apenas duas experiências, uma muito triste e outra muito alegre. Nada Mais a Perder, então, teve a sua vez.

Se você leu minha resenha da semana passada, sabe que não fiquei muito feliz com a leitura (Delícia, Delícia). Eu precisava de um livro muito bom, que me animasse, e eu me assustei com a monotonia inicial de Nada Mais a Perder. Não abandonei porque a história não era tão ruim assim para isso, mas também não me dava vontade de continuar. 

Aí, eu resolvi ler a sinopse e descobri que Sarah e Natasha iriam se conhecer, e a garota iria morar na casa de Tash. Fiquei curiosa, e realmente dali em diante melhorou um pouco. Esclarecimentos feitos, agora vou contar um pouco da história para vocês.