Resenha: Desejos do Destino, @VREditorasBR

23 setembro 2016
Sinopse: Rowdy St. James é uma paisagem que todas as mulheres gostam de admirar. Seus olhos azuis, seu topete loiro quase sempre perfeito e as obras de arte gravadas em seu corpo arrancam roupas e suspiros. Quem vê o tatuador old school sempre tão charmoso e confiante com as garotas que leva para cama, nem imagina a desilusão que ele teve com seu primeiro amor.
Salem Cruz fugiu de casa aos 18 anos, deixando sua irmã e o melhor amigo para trás. Ela sempre quis ser livre e passou anos mudando de cidade. Os caminhos de sua vida cigana a levaram para Denver e também ao encontro da única lembrança que preenchia o vazio de sua alma. Quando o destino resolve colocar essa mulher novamente na vida do tatuador, todo o passado dele vem à tona: as irmãs Cruz partindo seu solitário coração de diferentes formas.
Há muita tensão e dúvidas entre eles, além de um amor adolescente. Rowdy até tenta se afastar de Salem, mas sente um enorme desejo de agarrá-la e nunca mais deixá-la partir.
 Olá pessoal, hoje nós vamos falar do quinto livro da Série Homens Marcados. Para quem não sabe essa é uma das minhas séries preferidas. A relação de amizade e companheirismos desses profissionais da modificação corporal, é realmente muito legal. A forma como eles conseguem ser tão unidos e tão leais uns com outros ao mesmo tempo que não estão nem aí para o que pesam deles faz dessa série o sucesso que é, pelo menos eu acho.

Rowdy era o menino da casa ao lado, o menino que não tinha família e por isso foi adotado por uma que já tinha problemas demais para prestar atenção nele. Sempre muito calado, desde pequeno tinha o dom de desenhar, seus lindos olhos azuis encantavam a todos, principalmente às irmãs Cruz, Poppy e Salem.

As meninas Cruz são filhas de um reverendo, um homem muito severo e exigente na educação de suas filhas e que reprimia todo e qualquer comportamento que não estive de acordo com o que ele julgava adequado. Com isso Salem sempre foi a rebelde porque não conseguia seguir as ordens do Pai, e Poppy por sempre querer agradar era a filha querida. A única alegria de Salem era o tempo que ela passava com Rowdy, aquele menininho lindo que despertava sentimentos nela, mas que ela sabia ser impossível de acontecer.
Ela já acabou com a minha vida uma vez, quando eu era moleque. Nunca esquecerei o jeito como me senti quando ela foi embora. Não quero a Salem por perto.
Aos dezoito anos, ela simplesmente foi embora de Loveless, sem olhar para trás, ou melhor, ela até olhou naqueles profundos olhos azuis pelo retrovisor e soube que toda a sua vida pertencia a sua alma, mas que não poderia ficar nem mais um minuto naquela cidade. Mas ela se sentiu na obrigação de deixa-lo com alguma boa lembrança dela, então o beija, beija de verdade na despedida... E a vida segue... Passam dez anos e eles nunca mais se viram. Até Nash e Rule abrirem o novo estúdio e precisarem de uma gerente. Phil, que sempre gostou de juntar as almas perdidas do mundo, em sua família postiça, incumbiu seu filho de contratá-la para ser gerente do novo estúdio.
Mas foi só ao entrar na página de cada tatuador que percebi, em um piscar de olhos, que o meu futuro estava em Denver, não em Las Vegas.
Eu sempre me perguntei antes ler o livro, qual o sentido de Phil fazer essa exigência, sabia que teria algo a ver com alguém do estúdio obviamente, mas não imaginei que a história deles seria tão intrincada e tão cheia de segredos e ressentimentos, se bem que esse último, mais por parte dele. O que ele não sabe, é que ela nunca esqueceu dele e que também não sabe toda a história de quando ela foi embora deixando o menino que amava para trás com a sua irmã. Ela sabia que tinha rolado uma paixonite, mas a verdade é bem mais intensa.
Era minha melhor amiga e, quando ela se foi, fiquei perdido. Ela foi embora sem nem se despedir, e essa foi a segunda vez na minha vida em que me senti abandonado.
O reencontro deles no estúdio é recheado de tensão, Rowdy fica tão chocado em revê-la dez anos depois que as feridas que ele achou que estavam cicatrizadas, tanto do abandono dela, quanto da sua decepção amorosa com a irmã Crus mais nova, mas que voltaram a sangrar e a doer. A partir daí ele começou a fugir dela e por consequência de seus amigos, até que Aydeen coloca um pouco de juízo em sua cabeça e ela tenta se aproximar dela. Mas quando ele revela a verdade e a intensidade de sua relação com sua irmã quem passa a fugir dele é ela.

Achei essa parte uma enrolação danada, até Poppy aparecer na porta de sua irmã trazendo os fantasmas do passado para a vida que ela e Rowdy construíram para si. Desde o momento de sua chegada a relação entre os dois fica estremecida, Salém não sabe se vai perder o namorado para a paixonite da adolescência, e ele não tem certeza se vai ver a namorada fugir com medo das histórias do passado.
Mas, ao olhar para ele, enxergo apenas o futuro e todas as promessas e possibilidades que aquele corpo sensual, loiro e tatuado de Rowdy St. James adulto representa.
E como o passado parece ser o combustível principal desse livro, Rowdy vai descobrir que passou a vida sozinho, desde que perdeu sua mãe, sem necessidade. Mas seu medo de ser abandonado depois de criar vínculos com uma pessoa faz com que ele se afaste de uma pessoa que está definitivamente pronta para fazer parte de sua vida e mostrá-lo que as vezes os Desejos do Destino não são ruins!
Tenho sorte de ela ter vindo morar em Denver por minha causa, mas sei que a minha boa fortuna nunca dura muito quando o assunto tem a ver com o coração.
Esse livro é o que tem uma carga dramática maior. É um livro que aborda temas importantes tais como, amizade, amor, abandono, julgamentos e o principal o poder das segundas chances. É de uma carga emotiva muito grande, mas confesso que a protagonista mesmo com toda sua pose e com sua pegada #GirlPower não me agradou muito, sei lá acho que faltou intensidade a ela. Gosto quando elas são mais emotivas sabe, mas obviamente ela tem seu valor, principalmente quando ela briga por quem ama, e nesse caso é Rowdy e Poppy os dois amores de sua vida.
-Um lar é o lugar onde existem pessoas que te amam e precisam de você. É onde você se sente bem, seja lá quais forem os seus defeitos e o que os outros pensam da sua vida. É um lugar de onde você pode partir, mas sabe que sempre pode voltar.
Quatro notas musicais para o quinto livro da série e já estou ansiosa pelo sexto e por quem sabe a V&R publicar a série Saint’s Of Denver.


Ficha Técnica:
Autor: Jay Crownover
Páginas: 324
Editora: V&R Editoras
Ano: 2016


Até mais

Nenhum comentário

Postar um comentário