Resenha: O Menino que Desenhava Monstros, @DarksideBooks

21 outubro 2016
Sinopse: Sinopse: Um livro para fazer você fechar as cortinas e conferir se não há nada embaixo da cama antes de dormir. O Menino que Desenhava Monstros ganhará uma adaptação para os cinemas, dirigida por ninguém menos que James Wan, o diretor de Jogos Mortais e Invocação do Mal.
Jack Peter é um garoto de 10 anos com síndrome de Asperger que quase se afogou no mar três anos antes. Desde então, ele só sai de casa para ir ao médico. Jack está convencido de que há de monstros embaixo de sua cama e à espreita em cada canto. Certo dia, acaba agredindo a mãe sem querer, ao achar que ela era um dos monstros que habitavam seus sonhos. Ela, por sua vez, sente cada vez mais medo do filho e tenta buscar ajuda, mas o marido acha que é só uma fase e que isso tudo vai passar.
Não demora muito até que o pai de Jack também comece a ver coisas estranhas. Uma aparição que surge onde quer que ele olhe. Sua esposa passa a ouvir sons que vêm do oceano e parecem forçar a entrada de sua casa. Enquanto as pessoas ao redor de Jack são assombradas pelo que acham que estão vendo, os monstros que Jack desenha em seu caderno começam a se tornar reais e podem estar relacionados a grandes tragédias que ocorreram na região. Padres são chamados, histórias são contadas, janelas batem. E os monstros parecem se aproximar cada vez mais.
Na superfície, O Menino que Desenhava Monstros é uma história sobre pais fazendo o melhor para criar um filho com certo grau de autismo, mas é também uma história sobre fantasmas, monstros, mistérios e um passado ainda mais assustador. O romance de Keith Donohue é um thriller psicológico que mistura fantasia e realidade para surpreender o leitor do início ao fim ao evocar o clima das histórias de terror japonesas.
Olá pessoal, hoje vamos conversar sobre esse livro que apesar de estar classificado como terror em algumas lojas, a definição do skoob é a melhor: suspense e mistério. Suspense porque a todo momento queremos saber o que vem a seguir e mistério porque não temos muita bagagem para explicar os acontecimentos. Precisamos esclarecer que se você por acaso não sabe absolutamente nada sobre a síndrome de Asperger, pode ser que tenha dificuldade em entender algumas questões de Jack, então antes de começar, deixa eu te dizer que a síndrome é um grau de autismo onde o portador não consegue ter empatia, isso obviamente é uma definição simplória da síndrome ok?!? Só coloquei aqui porque é importante saber isso.
O desenho passava uma energia raivosa. Não havia qualquer sinal de incerteza; as linhas soltas e espirais faziam parte do conjunto.

Jack sofreu um acidente no mar e ficou traumatizado, não sai de casa para nada , seus pais, Holly e Tim, que são personagens importantes nessa história, fazem de tudo para que o filho entenda que ele precisa sair de casa, viver a vida, mas o menino tem pavor de sequer ouvir que ele precisa sair de casa para qualquer coisa. As idas ao médico são as únicas exceções, mas é sempre sofrido. Por isso obviamente somado a sua síndrome, que o impede de se relacionar de modo convencional com outras pessoas, ele só tem um amigo, Nick, vai à sua casa regularmente para que eles possam brincar juntos, tirando ele sua única interação é com seus pais.

Coisas estranhas começam a acontecer, apesar de jack falar muito com seus pais, normalmente o que ele diz é semi ignorado. E os pais preferem obter as informações das coisas esquisitas através dos outros principalmente através de Nick. Quando todos estão se preparando para as festas de final de ano, os pais de Nick viajam e o deixam com a família de Jack e aí minha gente oq eu já era esquisito, torna-se no mínimo tenso. Para Jack os monstros são nada mais que efeito do vento, das sombras ou qualquer outra coisa, mesmo que ele os veja, só que é meio esperado isso dele, a coisa fica estranha mesmo quando Nick começa a compartilhar as mesmas estranhezas... E começa a se questionar se não tem algo de muito errado na casa daquela família.
Às vezes, eu vejo coisas, disse ele a sua mãe. E então, elas vão embora. Mas eu nunca vi algo aqui dentro. Nem mesmo um camundongo.
Eu sei que já mencionei que o livro não é terror, mas a capa engana e muitas pessoas estão perdendo a oportunidade de conhecer uma história muito interessante e recheada de mistérios e elementos de suspense dignos de um bom filme. Confesso que logo de início pensamos duas vezes se devemos prosseguir com a leitura, mas a questão é deixar fluir e não esmorecer quando o ritmo for mais lento. Duas dicas: Primeira, não pule páginas, lá frente você vai refletir sobre algo que já aconteceu e pensar duas vezes; Segunda, não leia o final antes, simplesmente porque você vai perder o impacto de se chocar e pensar onde foi que você perdeu a dica. Vai por mim, nesse caso a tortura da curiosidade vale a pena.
Não tenha tanta certeza sobre as coisas que não pode ver. A mente conjura o mistério, mas é o espírito que fornece a chave.
A edição obviamente dispensa comentários, tudo de primeira, a capa com seus relevos é o diferencial, quem me conhece sabe que uma capa bem-feita me ganha. Só gostaria de lembrar a algumas pessoas que nem tudo que a Darkside publica é terror de fato. Eles têm segmentos variados de terror/horror/suspense assim como nos filmes sabe. Então não crie expectativas erradas sobre alguns títulos, se informe se é o estilo que você gosta.
Enquanto não abandonarmos nossos medos e ressentimentos não encontraremos a saída do quarto escuro.
Quatro notas musicais para os monstros de Jack, se bem que no final os monstros podem ser de qualquer um de nós.
Ficha Técnica:
Autor: Keith Donohue
Páginas: 256
Editora: DarkSide Books
Ano: 2016

Até mais

4 comentários

  1. Amei a resenha, amiga!! Será o próximo! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga vale muito a pena, pode subir na lista! Bjs

      Excluir
  2. Eu tô com ele aqui, louca pra ler, mas tenho priorizado as minhas cortesias, mas Naná me deixaste louca de vontade!
    Amei a sua resenha!
    Beijinhos 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paty o livro é definitivamente surpreendente!!
      Pode ler, porque esse é o tipo de livro que vai te agradar e muito!!! Bjs

      Excluir