Resenha II: Como Se Fosse Magia, @gutenberg_ed

30 dezembro 2016
Sinopse: Eva nasceu com o dom de passar os sentimentos para o papel, com isso conquistou milhares de leitores pelo mundo. Agora ela precisa escrever o último livro da sua série de fantasia, mas está com um bloqueio há um ano e não sabe o que fazer.Enquanto ela tenta se reconectar a seus personagens, a vida coloca em seu caminho um homem igualzinho a um dos seus protagonistas.O problema é que o desconhecido surge sem nenhuma lembrança de quem ele é.Enzo está muito confuso. A princípio, ele duvida da conversa maluca de Eva. Mas, mesmo com seu ceticismo, ele não pode negar que se sente extremamente ligado a ela.O que isso quer dizer?Envolvidos por esse curioso e estranho mistério, Eva e Enzo estão prestes a descobrir que às vezes para que duas pessoas se encontrem mundos inteiros são capazes de colidir.
Olá pessoal, hoje vamos falar de mais um livro da Bianca Briones. Vamos sim porque ela é só amor e esse livro é fofo demais. A Fabiana já deu a opinião dela AQUI, e foi logo após o lançamento na Bienal. Agora chegou minha vez. Ele foi escolhido como o livro do mês para o clube da Gutenberg aqui no Rio, confiram o que eu achei.

Falar de livro da Bianca é muito fácil e difícil, é quase um caso de bipolaridade. Primeiro porque eu realmente amos as histórias dela, mas o fato de gostar muitooooo dificulta na hora de colocar no papel, ou no computador, a minha opinião.

Eva é uma escritora bem-sucedida, que está passando por uma fase de bloqueio. Já terminou seu último livro há um ano e não consegue colocar no papel o final de sua série de maior sucesso. Ela tem um dom peculiar de não só ouvir, mas também de ver seus personagens, e isso já causou muito sofrimento em sua vida. Tanto que ela era só até conhecer Thiago, seu melhor amigo e agente, mas que antes disso era uma alma tão solitária quanto ela.

Ela aprendeu a lidar com esse dom, e aprendeu que dá para ser feliz mesmo que nem todos nos compreendam com nossas diferenças, até ele dar de cara com um de seus personagens. É isso mesmo, ela é testemunha de um assalto e quando vai ajudar a pessoa acaba por descobrir que ele é a cara de seu personagem e acaba por descobrir que assim como ele está desmemoriado... então só resta chamá-lo de Enzo, que afinal é o nome de seu personagem.

Às vezes, tudo o que uma escritora quer é poder se esquecer de todas as suas histórias e mergulhar no universo criado por outro alguém.
Enzo fica muito mais confuso após ela assumir que vê e ouve seus personagens, fica realmente assustado, mas o que o deixa mesmo mexido é o fato de se sentir confortável com o nome que ela o chama e com sua própria presença. Ele não consegue explicar bem de onde vem essa familiaridade, essa sensação de conforto, a única coisa que ele sabe é que de uma forma muito louca ele gosta.
Não sei quem sou. É claro que, depois de ler a história, podemos acrescentar um personagem como opção. Estava quase anoitecendo quando fechei o livro. Como eu ia saber que era um leitor tão voraz? Ou foi a história envolvente que me sugou, como se me transportasse para outro mundo?
Então como ninguém sabe nada a respeito de Enzo, o que Eva faz? O acolhe em sua casa e tenta passar ilesa por ele. Porque afinal ela vai dividir o apartamento com o homem dos sonhos de cada uma de suas milhares de leitoras, e no final, dos dela também. Mas o que vai acontecer daqui em diante você precisa descobrir para não perder o encanto e nem a magia da história.
Se eu já não soubesse, seria neste momento enquanto ele rodopia com meu melhor amigo pelo salão, que eu teria certeza de que estou apaixonada por ele.
Pois bem num primeiro momento você pode pensar quanta bobeira em um livro, mas pode para todos esses pensamentos. O livro é cheio de ótimas referências a séries, músicas e outros livros e autores, e arrisco a dizer que você pode ter imaginado corretamente algumas sequencias da história, mas não creio que tenha matado a charada final. De onde veio, para onde vai e quem é Enzo afinal de contas.

De uma forma extremamente divertida e envolvente a autora nos conta uma história cheia de dramas da vida real, mas com a leveza de quem acredita que o amor sempre pode ser a resposta para as mazelas da vida.
É por isso que, mesmo com todas as quedas e dores, ainda acredito no amor. Porque o amor é maior que o ódio que nos cerca.
Estou realmente encantada pela leveza da história e pela interação dos personagens e ainda temos a chance de ouvir falar de uma família muito querida da série Batidas Pedidas e encontrar um personagem doce da série.
- Que história incrível a de vocês dois. [...] - É como se fosse magia.
Cinco notas musicais para nossa escritora, que em alguns, ou melhor, vários momentos, me lembrou de sua criadora.
Ficha Técnica:
Autor: Bianca Briones
Páginas: 208
Editora: Gutenberg
Ano: 2016

Até mais

2 comentários

  1. Um dos meus livros favoritos de 2016.
    Oi Anastacia, que resenha mais linda.
    Eu amei tanto esse livro, Enzo é um crush e tanto, rs.
    Desejo a você um 2017 maravilhoso, cheio de livros da Bianca, rs.
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ale esse livro realmente foi uma surpresa e tanto!!!
      Também adorei a história!!!
      Obrigada por sempre aparecer e um excelente 2017 para todos nós!
      Bjs

      Excluir