Resenha: Sorrisos Quebrados, @amazonBR

18 dezembro 2016
Sinopse: Paola Perante Deus, o meu marido prometeu me amar.Cuidar de mim. Ser meu amigo.
Perante todos, disse que me amava. Que íamos ser felizes.
Viver para sempre juntos.
Mentiu em tudo.
Até que um dia, perante mim, ele disse que ia me matar. E não mentiu.A partir desse dia vivi escondida no meu mundo, até o André aparecer.André Não procurava nada. Não queria ninguém.Não depois de tudo que vivi.O meu coração estava escondido na escuridão, até a Paola surgir com as suas cores, pintando a minha vida.Sorrisos Quebrados é um romance colorido entre duas pessoas Quebradas por relacionamentos passados. Uma história de superação dos próprios medos e promessas.
Olá pessoal, hoje vamos conversar sobre esse livro que foi uma das grandes expectativas do ano de 2016. Tanto falatório a respeito dele me deixou muito curiosa e isso tem seu lado bom e seu lado ruim, obviamente. Então confiram comigo o que eu achei.

Paola casou jovem e apaixonada por seu marido, mas descobriu cedo que foi enganada. Descobriu que aquele príncipe do início do relacionamento, não passava de um monstro que vivia uma mentira. Na rua se portava como um verdadeiro cavalheiro, em casa era um monstro que atormentava e abusava da esposa. E quando ela decidiu que bastava de tanta violência e ir embora, ele decidiu que se não a teria, não havia sentido para eles na terra.
Casei com um monstro e vou pagar por isso.

André vive na sombra, se atormenta até hoje por não ter conseguido salvar o grande amor de sua vida, sem entender que só dá para ajudar quem quer ser ajudado. Em contrapartida, sua vida tem uma luz própria e diferente, Sol, sua filha. Ela é uma criança inusitada e diferente das outras, e isso é motivo para muita preocupação, pois ela passou por momentos muito difíceis ainda recém e seu subconsciente não a deixa reagir sem que ela tema.
Nenhum pai gosta de ver um filho infeliz, e o meu coração estilhaça por saber que não tenho poder de fazê-la feliz como sonho e ela merece. Mas hoje, vendo como ri alto e conversa com a pintora, algo que nunca faz, esperança sussurra no meu ouvido.
Como essas almas quebradas e machucadas podem se conectar? Como eles conseguirão encontrar alguma forma para coexistirem? Pois é, a beleza dessa história está em como as marcas físicas e da alma conseguem nos aproximar, ainda mais com uma criança tão especial como Sol no meio disso.

Confesso que quando comecei a ler o livro e vi relatadas as cenas de violência verbal e física a qual Paola era submetida quase desisti, sinceramente odeiooo esse tipo de cena, mexe comigo em níveis muito profundos, mas eu já tinha ouvido tantas coisas boas do livro que precisava tirar minhas próprias conclusões, e confesso que não me arrependi.
E, Paola, você não é a Fera. A minha filha falou sem maldade, mas não quero que pense que assusta as pessoas. E se assusta algumas, as que são um pouco idiotas por só verem seu rosto, esse sentimento passa depois de te conhecerem.
Encontrei uma leitura agradabilíssima, com narrativa direta, com personagens encantadores cada um de seu jeito especial. A interação de Paola com Sol e depois com André, nos faz acreditar que o mundo ainda está habitado por pessoas que conseguem enxergar além das questões físicas, além de nossas limitações, de nossos medos.

Eu poderia falar sobre como se deu a relação de cada um deles, como a amizade linda que surgiu entre Paola e Sol aquece nossos corações. Como os medos de cada uma conseguem ser superados na presença do homem de aparência robusta e truculenta que é André, mas que no final é um grande urso de pelúcia, mas isso tiraria de vocês a oportunidade única de descobrir a beleza dessa história.
Às vezes precisamos olhar para as pessoas, com os nossos corações e não com os olhos, pois só assim nós vemos quem realmente são.
Com uma escrita por diversos momentos poética a Sofia Silva consegue nos levar ao mundo feio e cheio de sombras de cada um dos três personagens e nos faz descobrir com eles como superar cada obstáculo apresentado pela vida e como ser feliz a partir daquilo que temos.
Não existe ego ferido se alguém que não estudou psicologia conseguir o que nós lutamos durante anos: ajudar a Sol a ser feliz.
Eu definitivamente criei uma expectativa em minha mente baseado no que lia a respeito da história, e num primeiro momento fiquei confusa emminha opinião, mas de fato é uma história linda e muito bem escrita que vale a pena conhecermos e com certeza guardarmos em nosso coração, porque não há outro lugar para armazenar essa história. Estou torcendo para alguma editora se empolgar e publicar esse livro que será sucesso de vendas sem sombra de dúvidas.
Eu sou como aquela caixa preta, Paola. Sou grande e dou abrigo a todos que amo, mas sou oco por dentro. Era escuro, vazio... até você entrar e me iluminar. E... e eu não quero viver mais sem cor.
Cinco notas musicais e definitivamente favoritada!

Ficha Técnica:
Autor: Sofia Silva
Páginas: 286
Editora: Independente
Ano: 2016
GoodReads: Sorrisos Quebrados


Até mais

Nenhum comentário

Postar um comentário