Conhecendo: A Crise Estado Islâmico, @BVBooks

10 fevereiro 2017
Sinopse: Estado Islâmico do Iraque e da Síria (EIIS) - um nome que inspira medo; um grupo que está ganhando ímpeto. Horrores inéditos estão assolando o Oriente Médio, e o Estado Islâmico pode ser responsável pelos piores desses eventos. E ainda há muito que não sabemos sobre esse grupo.- De onde vem?- Quem são eles?- Como se distingue de outros grupos terroristas?- O que Israel pensa sobre o EIIS?- Que impacto esses eventos podem ter sobre os Estados Unidos?A CRISE ESTADO ISLÂMICO ISIS-EIIS, dos autores Charles Dyer e Mark Tobey, abordam essas e muitas outras perguntas. Tomando por base a História, os eventos atuais e a profecia bíblica, Dyer e Tobey guiam os leitores pela raiz dos conflitos do Oriente Médio. Em seguida, eles exploram o papel do Estado Islâmico em todos esses eventos.

Olá pessoal, tudo beleza?? Hoje vamos bater um papo sobre esse livro e antes de começar nosso papo vamos esclarecer alguns pontos, pode ser? Então me acompanhem.

O Islamismo é a religião com mais praticantes no mundo, seguida pelo cristianismo. Em termos básicos podemos dizer que ele foi criado por Maomé (aqui para os acidentais) que nasceu em Meca, cidade na Arábia Saudita. Por isso no período do Ramadã os muçulmanos fazem peregrinações até esta cidade, é o mesmo que os cristãos fazem indo para o Vaticano ou indo aqui mesmo, em Aparecida do Norte.

    Aparecida do Norte                                                                                              Meca









Essa introdução se fez necessária para que possamos entender que no Islamismo, assim como Cristianismo, ou as religiões Afro descendentes (Umbanda ou Candomblé) existem pessoas para fazer o bem e existe as pessoas voltadas para o mal. Esse segundo grupo, formou um grupo extremista chamado Estado Islâmico. Assim como existiu a Ku Klux Klan no EUA, que era composta por brancos cristãos que matavam os negros Protestantes, ou seja, os evangélicos, Imigrantes e Católicos, o EI se especializou em tocar o terror no mundo, e por conta de serem muçulmanos o mundo adotou que todo e qualquer praticante desta religião é necessariamente um extremista.

Já no prefácio do livro, li uma frase que me deixou com medo de prosseguir a leitura e acabar me deparando com outra coisa que não um relato sobre o extremismo do EI, e sim uma argumentação contra todo e qualquer pessoa muçulmana:

O Islã é uma religião política que busca dominar o mundo. Grupos de terror, que citam os mandamentos corânicos para livrar o mundo de todos os infiéis, desejam um estado islâmico ideal que possa englobar o mundo.

Bom depois que li isso eu pensei seriamente em desistir do livro, mas eu tinha um compromisso moral com  Aliança e com a Editora, então prossegui a leitura e vi que o prefácio foi escrito de forma pessoal, como deve ser obviamente, mas por alguém que estava querendo proferir a sua fé e não o conhecimento histórico sobre o grupo em questão. E por conta disso o conteúdo está bem equivocado e sem as informações necessárias para esclarecer ao leitor a diferença entre ser praticante de uma religião e ser um extremista religioso.

Então vamos focar nas abordagens dos autores em relação ao EIIS, achei que um livro desse teria um trabalho de história e pesquisa mais investigativa, mas não é exatamente esse tipo de abordagem que temos, então achei que o livro não cumpre seu papel de informar e esclarecer os leitores, muito pelo contrário. Quando um livro não é ficcional ele tem a obrigação de informar corretamente seus leitores e não criar mais confusão e preconceito sobre aquilo que não se conhece. O EI assim como a Al Kaeda é de fato formado por criminosos, mas senti falta de os autores demonstrarem uma pouco mais de empatia com quem está no meio dessa guerra sem ter nada a ver com ela.

Não é um livro que eu leria em outro momento, nem outra circunstância. Acredito que o desserviço apresentado nele é tanto que não vale a pena. Mas é por conta e risco de vocês conhecer a obra, e se conhecerem voltem aqui e me digam a opinião de vocês, ok?!

Até mais


Ficha Técnica:
Autor: Charles Dyer & Mark Tobey
Páginas: 202
Editora: BvBooks
Ano: 2016




Um comentário

  1. Que aula, hein, filhona! rsrs Arrasou!!!!!!! Aprendi muito mais com a resenha do que com o livro em questão! rs Vai vendo!!!!
    Bjoooo

    ResponderExcluir