Resenha: Um Amor Para Lady Johanna, @univdoslivros

01 abril 2017
Sinopse: Uma jovem viúva. Um guerreiro escocês fascinante. Duas vidas transformadas pelo amor e por uma paixão avassaladora. Quando Lady Johanna soube que estava viúva, ela prometeu que jamais se casaria novamente. Com apenas dezesseis anos, ela já possuía uma força de vontade que impressionava a todos que enxergavam além de sua beleza avassaladora. Contudo, quando o Rei John ordenou que ela se casasse outra vez – e selecionou um noivo para ela – pareceu que a moça deveria se conformar com esse destino. Seu irmão, no entanto, sugere ao Rei um novo pretendente:o belo guerreiro escocês Gabriel MacBain. No início, Johanna estava tímida, mas, conforme Gabriel revelou com ternura os prazeres magníficos a serem compartilhados, ela começou a suspeitar que estava se apaixonando por seu novo e rude marido. Logo ficou claro para todo o clã das Terras Altas, portanto, que o ríspido e galante lorde rendera completamente seu coração. Porém, a iminência de uma intriga da realeza ameaça separar o casal e destruir o homem que ensinou a Johanna o significado do verdadeiro amor, que a transportou além de seus sonhos mais selvagens.


Um grande número de homens que viveram nos primeiros séculos acreditavam que as visões de Deus eram sempre interpretadas com precisão pela Igreja. Algumas mulheres sabiam que não. Esta é a história de uma delas.


Olá pessoal,  tudo certinho?? Hoje vamos conversar sobre um livro fofo!! Sim, não há outra forma para classificar esse livro. Romance de Época é um fraco por aqui, nós simplesmente adoramos e esse com certeza vai para lista dos mais queridinhos... mas vamos ao que interessa.

Johanna foi obrigada a se casar muito jovem, o que era completamente normal naquela época. Só que seu marido era cruel e abusivo e sentia prazer em tornar a vida dela um inferno. Até das pessoas que se aproximavam dela ele abusava, e diante de tanto sofrimento, foi um alívio quando ela ficou viúva, mas o alívio foi curto...
- Devo rezar - ela sussurrou. -Meu marido está morto. Devo rezar.Fechou os olhos, juntou as mãos e finalmente começou sua prece. Era uma litania simples e direta, que vinha de seu coração.- Graças a Deus. Graças a Deus. Graças a Deus.

O rei, tinha em Barão Raulf não só um amigo, mas também um assecla que fazia tudo a pedido de vossa majestade, e para evitar que Johanna ficasse ainda mais abusada do que já era, resolveu impor um novo casamento. Ela por sua vez peitou o Rei e disse que não se casaria para ser infeliz novamente. Seu irmão, Nicholas, consegue atrasar a ordem do rei, pensando em alguma coisa que pudesse ser feita para acalmar os ânimos do monarca e não colocar sua irmã em perigo. Para mim o melhor momento do livro, a ideia dele (risos).

Então ele propõe a MacBain, líder do clã das terras altas, que aceite desposar sua irmã viúva em troca de algumas terras muito cobiçadas... isso não seria nenhum problema para ele se ela não fosse inglesa. Os clãs das terras altas da Escócia tinham verdadeiro ódio pelos ingleses e aceitar uma e ainda por cima sua esposa renderia bastante dor de cabeça. Mas ele estava disposto a arriscar. Quando ele conhece a sua futura esposa ele vê que terá mais problemas ainda, isso porque ele estava preparado para desposar uma viúva, e não uma linda jovem viúva.

Então agora Johanna é a noiva de um guerreiro escocês e terá que se mudar para lá. Com isso ela terá que lidar com as intrigas das pessoas, afinal ela é inglesa, eca, vai ter que lidar com um marido que parece um gigante e o medo de tudo que ela já viveu volta com tudo. Mas o que ela não sabe é que seu marido também teve uma péssima experiência em seu casamento anterior e que esse será a redenção para ambos.
Uma vez constatado o dilema, Johanna empenhou-se em solucioná-lo. Não queria mais viver separada do clã, e tentou unir-se a ele sempre que era possível. Ela era tímida por natureza, quase dolorosamente tímida, mas forçava-se a fazer uma saudação toda vez que avistava uma das mulheres passando por ela. As MacBain sempre respondiam com um sorriso ou uma palavra gentil, enquanto a maioria das Maclaurin fingia não ouvir.
Só que desafiar o rei tem seu preço, então as conspirações para que esse casamento dê errado estão mais em alta do que as brigas dos clãs. E exatamente por isso Johanna tem que se provar merecedora de estar ao lado de MacBain a cada dia. Seja sendo corajosa e valente, seja sendo leal e verdadeira. Obviamente as mulheres que gostariam de star em seu lugar fazem com que sua vida seja um pouco mais difícil a cada dia. Caberá a eles dois sobreviverem a essa sabatina juntos, de modo que o passado deles não seja impeditivo e sim modelo do que não devem fazer com suas vidas.
Ele não podia mudar o passado dela, no entanto. Tudo o que poderia fazer era concentrar-se no presente e no futuro compartilhados de ambos.
O livro é delicioso, tem uma escrita fluida, essas 400 páginas passam tão rápido que quando você chaga ao fim precisa de um pouco mais. Eu simplesmente me encantei com a escrita de Julie e acho que o próximo livro será tão encantador quanto esse.

Quatro notas musicais de kilt!
Ficha Técnica:
Autor: Julie Garwood
Páginas: 400
Editora: Universo dos Livros
Ano: 2016

Até mais


Um comentário

  1. Mulher, eu adoro romance de epoca também. Fico xonada em tudo. Adorei a resenha e acelerou a minha vontade de ler este livro.

    Beijos

    ResponderExcluir