Resenha: Born to Run, @EditoraLeya

16 maio 2017
Sinopse: Bruce Springsteen por ele mesmo: a autobiografia que está sacudindo o mundo.
Um dos artistas mais admirados e influentes da história do rock and roll mundial, Bruce Springsteen passou os últimos sete anos escrevendo secretamente a história de sua vida. O resultado é Born to run, esta autobiografia extraordinária, que a LeYa publica quase que simultaneamente ao lançamento mundial.
O livro, que se tornou um best seller instantâneo e atualmente ocupa a quinta posição entre os mais vendidos da Amazon americana, carrega a mesma honestidade, humor e originalidade que Bruce imprime a suas canções. Nele, o músico descreve sua criação católica, a obsessão pela carreira musical, o início em bares ao apogeu da E. Street Band e, com muita sinceridade, fala pela primeira vez das batalhas pessoas que inspiraram seus melhores trabalhos.
Born to Run será reveladora para qualquer um que goste de Bruce Springsteen, mas vai muito além das memórias de um legendário astro do rock. Este é um livro para trabalhadores e sonhadores, pais e filhos, apaixonados e solitários, artistas, loucos, e qualquer um que já tenha desejado ser batizado nas águas do rio sagrado do rock and roll. E se torna indispensável por trazer a reflexão sobre o posicionamento do artista e o papel da cultura em um contexto de crise e perda de valores humanos.
Raramente uma lenda como Bruce contou sua própria história com tanta força e vigor. Como nas canções (“Thunder Road,” “Badlands,” “Darkness on the Edge of Town,” “The River,” “Born in the U.S.A,” “The Rising,” e “The Ghost of Tom Joad,” para ficar somente com algumas), sua autobiografia foi escrita com o lirismo de um poeta singular e a sabedoria de um homem que refletiu profundamente sobre suas experiências.
Olá pessoal, quem nos acompanha desde o Portal, sabe o quanto eu gosto de biografias de músicos. Essa, em especial, tem um gostinho de saudades. Saudades da minha infância e da minha adolescência. Olhando essa capa só me lembro do timbre de voz tão diferenciado e tão reconfortante de Bruce.

Biografias sempre me deixam um pouquinho de pé atrás, mas normalmente de músicos, costumam ser um pouco mais verídica. E aqui não se mostrou diferente. Bruce sempre foi um cara considerado tranquilo para os padrões do rock and roll americano e ele abre seu coração de forma tão pessoal, que se você já é fã, você será engolido pelas histórias e vai definitivamente admirá-lo mais. Se você não é fã, terá a oportunidade de conhecer uma história empolgante e saber um pouco mais desse artista completo e um homem comum. O livro é divido em três partes e vou falando sobre cada uma delas.

Livro um, Growing Up, mostra a vida de Bruce nos subúrbios de New Jersey, como a criança que conhecia todas as pessoas e que desde cedo começou a tocar em bares foi construindo sua relação com a música em com quem os cerca. Nos mostra o Bruce rebelde que não gosta de seguir regras e que desenvolve uma raiva desmedida de ter que cumprir horários e hierarquias. Uma visão muito interessante do homem que estava se formando.

Tinha dois braços, duas pernas, dois olhos como ele. Era horroroso, mas vamos pular essa parte... então, o que estava faltando? A GUITARRA! Ele batia nela, se encostava nela, dançava com ela, gritava com ela, a apertava, acariciava, segurava na frente de seus quadris e, de vez em quando até tocava.
Livro dois, Born to Run, aqui começamos a ver a ascensão de Bruce na música e como elas o influenciaram nas decisões e nas convenções dele e da e-street Band. A crítica de Jon Landau que fez com que ele refletisse sobre tudo e todas as coisas referentes a sua música e que os tornou amigos por 40 anos (é muito tempo heim!). Para mim uma das melhores partes do livro. Entretanto o livro três é encantador.
Esse erra o grupo, a casa de máquinas, com quem deixaria minha marca inicial. Porém, nenhum dos membros capturava o imaginário do meu púbico, naquele idealismo de camaradagem profunda que associavam à nossa banda, como o grande homem negro tocando saxofone.
Livro três, Living Proof, ahhh esse livro é o mais legal, porque nos mostra a parte romântica da coisa... Ah gente ele músico, um guitarrista talentoso, sim eu queria um pouco de romance, eu queria um pouco do Bruce família que conhecemos hoje e queria poder saber como ele e Patti, como no livro, “Revolução vermelha” da vida de Bruce. Temos relatos dos nascimentos de seus filhos e acima de tudo, relatos do amor em várias formas: Pelos filhos, pela mulher, pela família e pela música!
Quando me abri e deixei de procurar nessas tais “outras áreas”... tinha Patti na minha frente. Ela me olhou de cima a baixo e esperou que eu estivesse pronto... e eu já estava. É uma história rara de duas pessoas que andaram em círculos ao redor uma da outra, e que se tocaram de forma cuidadosa e tangencial durante 18 anos de, por fim, se unirem.
Eu adorei o livro, apesar de ser uma leitura lenta e de que alguns capítulos serem desnecessários, seja pela forma como foram conduzidos, seja por conterem assuntos tratados em outros capítulos, no geral é uma biografia que vale a pena ser conhecida e admirada. Ao final temos uma coletânea de fotografias que complementam a história e que nos dão uma visualização melhor e que nos serve de referência.

Quatro notas musicais ao som de Born to Run, música que deu o título ao livro!




Ficha Técnica:
Autor: Bruce Springsteen
Páginas: 496
Editora: Leya
Ano: 2016

Até mais

15 comentários

  1. Oiii Anastacia tudo bem?
    Com toda certeza adoraria ter a oportunidade de realizar a leitura desse livro, o Bruce é um dos cantores que admiro mesmo, escuto muito suas músicas e fiquei feliz de saber da existência desse livro.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Nana lindona eu adoro Biografia, e sempre que posso leio, gosto de conhecer um pouco mais a vida de artistas, Bruce como você ressaltou nunca foi dado a escândalos, mas fiquei bastante curiosa em conhecer toda sua trajetória. Dica anotada. beijos

    Joyce
    Blog Livros Encantos

    ResponderExcluir
  3. Oi Anastacia!
    Nunca li nenhuma biografia, mas sempre quis.
    Achei interessante sua descrição da bio do Bruce. Ouvi pouco das músicas dele, mas sempre gostei.
    E como vc disse, o Bruce era um cara tranquilo pro padrão do rock, o que acho bem verdade hahahaha
    E fora voz doce.
    Se tiver oportunidade, lerei.
    Bj

    ResponderExcluir
  4. Olá, Anastacia!
    O Bruce é fera mesmo! Gosto muito de algumas músicas dele e é sempre bom saber como o artista vive sua vida particular, suas impressões, seus valores, dá para imaginar como ele viveu o início da carreira e todo o progresso que o fez uma pessoa tão amada e conhecida! Anotei o livro e logo que puder estou indo conferir! Abraços,
    Drica.

    ResponderExcluir
  5. Oii! Confesso que nunca li nenhuma autobriografia, não por eu não gostar, mas por conta da gigante lista de livros que eu anoto para ler e que a cada mês só aumenta haha. Adorei a sua resenha e fiquei bastante curiosa em conhecer a história do Bruce, principalmente sua ascensão a música e a parte romântica haha. Obrigada pela dica e já vou adicionar esse livro à minha lista. Bjss!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Anastacia
    Não tenho problemas em ler biografias. Mas concordo que sempre tem aquelas partes mais lentas, né, e aqui pelo jeito não foi diferente. Mas biografia de músicos nunca tive muita vontade de ler, a não ser que fosse da Sandy um dia kkk. Gosto de biografias de figuras históricas, mas gostei da dica. Boa resenha.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  7. Oi Anastácia! Não sou fã de biografias, deixo isso para a Sabrina (rss) mas com certeza Bruce é um roqueiro e tanto. Seja por sua obra, seja por sua visão do mundo. Essa biografia deu vontade de ler. Bjus

    ResponderExcluir
  8. Olá! Para quem gosta do cantor, esse livro será uma delícia de ler. E concordo contigo, biografias de cantores são mais próximas da realidade. Legal saber como tudo começou e sua trajetória. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?

    Livros de autobiografia não são meu gênero favorito. Nunca tive interesse em ler. Mas é legal para quem se interessa. Parabéns pela resenha!

    Beijos
    Laneh Martins
    http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Confesso que não leio muito livros sobre biografia, mas vou anotar a dica para poder conferir futuramente. Quem sabe eu venha ainda a ler o livro, mas já sei para quem vou indicar.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  11. Que curioso alguém gostar de ler biografias, hein?
    Adoro conhecer pessoas. Gosto de entrevistas, bate papo, roda de conversa... Mas ler biografias é algo que eu não faça com tanta frequência, embora, sua postagem me despertou para isso, sabia? Achei interessante e, percebi que li pouquíssimas obras biográficas na vida.
    Mas adorei conhecer o Bruce um pouquinho, mas não sei se leria o livro, embora devo ressaltar que amo música também.
    Mas enfim... Parabéns pela qualidade da postagem.

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Não sou fã de biografias, foram pouquíssimas as que li. Óbvio que já ouvi falar no cantor, mas não sou fã de suas musicas, não conheço nada de sua vida e sendo sincera as musicas dele não fazem muito meu estilo, por isso deixarei a dica passar.

    ResponderExcluir
  13. Oi,
    Eu não curto muito biografia, mas fico feliz que você curte.
    O que eu gosto são as fotos do livro, bom para relembrar os momentos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi, flor.

    Fico feliz que você tenha gostado do livro apesar da leitura ter sido um pouco arrastada. Confesso que não curto muito biografias :/ Mas espero que outras pessoas possam ler e gostar assim como você gostou.

    Beijos,
    Respire Literatura

    ResponderExcluir
  15. Poh! Esse livro já está na minha lista de desejados faz tempo! Sou fã de biografias e quando é sobre músicos, eu leio e fico maravilhado. Adorei em saber que você gostou do livro. Que venha muitas biografias para serem lidas.

    ResponderExcluir