Resenha: A casa do Lago, @editoraarqueiro

14 julho 2017
Sinopse: A asa da família Edevane está pronta para a aguardada festa do solstício de 1933. Alice, uma jovem e promissora escritora, tem ainda mais motivos para comemorar: ela não só criou um desfecho surpreendente para seu primeiro livro como está secretamente apaixonada. Porém, à meia-noite, enquanto os fogos de artifício iluminam o céu, os Edevanes sofrem uma perda devastadora que os leva a deixar a mansão para sempre.
Setenta anos depois, após um caso problemático, a detetive Sadie Sparrow é obrigada a tirar uma licença e se retira para o chalé do avô na Cornualha. Certo dia, ela se depara com uma casa abandonada rodeada por um bosque e descobre a história de um bebê que desapareceu sem deixar rastros.
A investigação fará com que seu caminho se encontre com o de uma famosa escritora policial. Já uma senhora, Alice Edevane trama a vida de forma tão perfeita quanto seus livros, até que a detetive surge para fazer perguntas sobre o seu passado, procurando desencavar uma complexa rede de segredos de que Alice sempre tentou fugir.
Em A Casa do Lago, Kate Morton guia o leitor pelos meandros da memória e da dissimulação, não o deixando entrever nem por um momento o desenlace desta história encantadora e melancólica.
Esta resenha pode conter spoilers

Sadie Sparrow, é uma competente detetive que comete um erro gravíssimo e para não perder a carreira ela é obrigada a se afastar de Londres por um tempo. Contra a sua vontade ela vai para a casa do avô na Cornualha e durante uma corrida pelos bosques encontra uma casa abandonada. 
– A casa dos Edevanes – disse Louise em voz baixa. – Loeanneth.O nome, quando pronunciado, tinha aquela qualidade mágica e sussurrante de tantas palavras córnicas e Sadie não pôde deixar de se lembrar da estranha sensação que os insetos lhe deram, como se a própria casa estivesse viva– Loeanneth – repetiu.– Significa “casa do lago.
Sadie descobre que uma tragédia levou a família a deixar a propriedade em 1933 e que o caso fora arquivado sem solução. Intrigada ela decide investigar por conta própria e acaba conhecendo Clive Robinson, um policial aposentado com quase noventa anos que cuidou do caso na época e que está decidido a ajuda-la.
O caso Edevane, em particular, ficou comigo. Não teria conseguido me livrar dele nem se eu tentasse.
Sadie encontra poucas informações e sua investigação a leva até Alice Edevane, uma famosa escritora policial de oitenta e seis anos que evita ao máximo desenterrar o seu passado em Loeanneth. Porém uma inesperada descoberta levará Sadie a encontrar a chave para as respostas que tanto procura. 

Embora nos primeiros capítulos o final pareça obvio no decorrer da leitura a curiosidade aguça e você se pega juntando as peças de um confuso quebra-cabeça. Em vários momentos a autora dá pistas, mas elas ficam imperceptíveis porque o livro é tão bem escrito e rico em detalhes que mesmo a mente mais afiada não desconfiaria do inesperado desfecho que é incrível e inimaginável.
Somos todos vítimas da nossa experiência humana – continuou Alice –, aptos a ver o presente através da lente do nosso passado.
Ficha Técnica:
Autor: Kate Morton
Páginas: 464
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Skoob: A Casa do Lago 
Resenha feita por Leila

3 comentários

  1. Leiloca!!!
    Parabéns pela resenha! Já estava de olho nesse livro e com certeza vou comprar ele para pegar essas dicas! Boa escolha de estreia!! Bjss

    ResponderExcluir
  2. Olá Leila!!!
    Ameiii a resenha!!! Tá escondendo o talento da gente né??
    Vc me deixou curiosa...
    Sim e com certeza, esse vai pra minha imensa lista!!! ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  3. Boa, Leiloca! Já adorava a capa do livro, agora fiquei mega curiosa.
    Mais um pra lista da bienal hahaha.
    Bjo

    ResponderExcluir