Resenha: Pegando Fogo, @editoraarqueiro

31 agosto 2017
Sinopse: Nan Dillon, a bad girl de Rosemary Beach, é uma garota imatura e egoísta que não tem outra preocupação na vida a não ser manter o corpinho perfeito. Só que Nan está longe de ser feliz: nunca teve o amor dos pais, o irmão adorado não tem mais tempo para ela, e Grant, o único homem de quem gostou de verdade, resolveu trocá-la pela meia-irmã dela.Então, quando Major Colt a convida para sair, ela não pensa duas vezes. Apesar de saber que esse texano charmoso e de fala mansa não quer nada sério, ficar com ele é melhor do que estar com as colegas fúteis ou passar as noites sozinha vendo televisão.Mas logo Nan fica farta do comportamento descompromissado de Major e, depois que ele a deixa plantada em casa mais uma vez, decide ir a Las Vegas para um fim de semana sem regras e sem limites. Lá, conhece Gannon, um empresário sedutor e perigoso que sempre diz exatamente o que ela quer ouvir.Quando Major vai atrás dela implorar por uma segunda chance e Gannon mostra que não é tão perfeito quanto ela pensava, Nan tem que decidir a quem entregar seu coração. O que ela não percebe é que os dois têm uma estratégia de longo prazo para ela - e já estão várias jogadas à sua frente.

Olá pessoal, hoje vamos falar sobre esse livro que é o encerramento de uma das séries que mais amoooooo, um livro esperado por todos os fãs (me incluo), e desejado por outros tantos (não me incluo), afinal de contas ler sobre a Nan não fazia parte dos meus planos, mas vamos aos fatos... Ahhhh antes de tudo preciso avisar que, você encontrará pequenos spoilers dos livros anteriores. Impossível não ter gente!!

Nan sempre foi o pesadelo de todos os personagens, exceto para Rush seu irmão amado, e Grant, até o momento em que ela viu que seu domínio sobre ele tinha acabado. Sou obrigada a dizer que nunca, jamais, em tempo algum eu consegui me colocar no lugar dela. Os argumentos dela sempre foram toscos. Mesmo que todos me lembrem a todo minuto que isso é ficção, existe muita gente como ela por aí, e não sou obrigada... a nada. Nem a aturar a Nan.
Isso me fazia nutrir muito pouco respeito pela espécie masculina. Havia apenas um homem que eu tinha em alta conta, e era o meu irmão, Rush. Ele sempre esteve presente quando precisei – exceto por algumas vezes em que fui uma megera com a mulher dele, Blaire. Mas agora que eu tinha superado o ciúme, Rush voltara a ser meu porto seguro. E o fato de ele estar feliz me bastava.
A coisa muda um pouquinho, quando sua irmã Harlow estava entre a vida e a morte e precisava de uma ajuda que ninguém poderia prover, de nenhuma forma que não fosse pelos laços de sangue. Aí a megera mostrou que tinha um pouquinho de amor no coração. Ponto para ela, mas continuei desconfiada né, sou mineirinha, fazer o quê?!?!

Aí a bonita pareceu dar uma sossegada, até Mase encontrar Reese, lembra o que ela aprontou com a menina?? Pois bem, fiquei aqui na minha, confiante de que a hora dela chegaria, e chegou... em grande estilo. Logo a menina mimada que adorava usar as pessoas e jogar com suas vidas se viu na mesma situação. E não foi bonito.
Depois de passar horas dançando com Gannon Roth na noite anterior, eu não sabia ao certo se Major algum dia seria suficiente para mim. Havia conhecido um homem de verdade e tinha gostado muito.
De Carlo, pai da Reese, o cara que contrata profissionais para eliminar alvos, aí entenda-se pessoas, precisa eliminar uma ameaça que por acaso já teve um caso com quem??? Exato ela mesma... E aí ele simplesmente coloca seus dois melhores homens para tentar arrancar informações dela, e aí... eu quase, veja bem, Q-U-A-S-E fiquei comovida com a situação dela.

Gannon a seduziu em grande estilo, a deixou completamente envolvida, mas ainda assim não conseguiu o que precisava, acho que não se empenhou tanto. Major começou sua parte em Rosemary, mas estava com dificuldades de se aproximar, então Gannon que estava correndo por fora começa a ensinar ao garanhão a como ter uma chance com ela...

E aí meu povo começa a grande mudança de personalidade dela. Como ela se apaixonou perdidamente por seu sobrinho Nate, isso desperta uma nova pessoa e aí eu fiquei confusa entre a minha vontade de continuar odiando a vaca ou aceitar a nova pessoa que ela se transformou. Mas não tive tempo de decidir porque a Abbi resolveu testar todos os meus limites de tolerância e tacou mais ação na história.

Esse livro definitivamente precisava existir para se colocar os pingos nos “is” e criar a grande cortina de fumaça da história de determinado personagem. Foi o encerramento necessário, mas não o que eu queria e provavelmente não foi o que você queria, e aí é onde mora a beleza de tudo. A história era necessária, precisava acontecer e obviamente a autora pensou no que precisa ser feito e não no que eu gostaria de ler, infelizmente.

Achei que a história teria um contexto bem diferente do apresentado, mas acredito que foi o melhor que deu para elaborar com os personagens envolvidos, afinal de contas nenhum dos dois se enquadram no papel de protagonistas, não é mesmo?! Então a escolha de Nan entre Gannon e Major será definida por um detalhe que eu achei impossível na vida dela, mas que me surpreendeu completamente.

Amar e ser amado é uma necessidade humana básica. Antes dele, eu achava que minha vida  era uma prova de que essa teoria não era verdadeira. Antes dele, eu era forte... ou era fraca? Não tenho mais certeza. As coisas que eu considerava verdadeiras hoje são motivo de questionamento. A única certeza que tenho é que, depois dele, nada mais foi igual.
– Nan

Abbi minha rainha, continuo te amando, você conseguiu me prender por doze livros, conseguiu me fazer amar todas as justificativas, até do Tripp e da Bethy, que foi do tipo: sério?? Mas como você mesma perguntou, sou obrigada a assumir minha posição de #NanHater4Ever.
Nós tínhamos uma vida inteira à frente. Eu mal podia esperar para vive-la com Nan ao meu lado. [...] A vida não podia ser mais perfeita do que isso.
Quatro notas para Pegando Fogo, e que venha Sea Breeze para nossas vidas, ou melhor, nossas estantes.

Ficha Técnica:
Autor: Abbi Glines
Páginas: 224
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Skoob: Pegando Fogo 

Até mais

Um comentário

  1. Tenho até medo de ler essas séries enormes hahahaha mas sempre tive uma queda pelas capas da Abbi Glines! Um dia crio coragem para ler!

    ResponderExcluir