Resenha 2: Um Amor Para Lady Johanna, @univdoslivros

20 setembro 2017
Sinopse: Quando Lady Johanna soube que estava viúva, ela prometeu que jamais se casaria novamente. Com apenas dezesseis anos, ela já possuía uma força de vontade que impressionava a todos que enxergavam além de sua beleza avassaladora. Contudo, quando o Rei John ordenou que ela se casasse outra vez- e selecionou o noivo para ela-, pareceu que a moça deveria se conformar com seu destino . Seu irmão, no entanto, sugere ao rei um novo pretendente: o belo guerreiro escocês Gabriel MacBain.No início, Johanna estava tímida, mas, conforme Gabriel revelou com ternura os prazeres magníficos a serem compartilhados, ela começou a suspeitar que estava se apaixonando por seu novo e rude marido. E logo ficou claro para todo o clã das Terras Altas, portanto, que o ríspido e galante lorde também rendera completamente seu coração. Porém, a iminência de uma intriga da realeza ameaça separar o casal e destruir o homem que ensinou a Johanna o significado do verdadeiro amor e que a transportou além de seus sonhos mais selvagens.
A história se passa na Era Medieval (geralmente os romances de época são escritos nos século XIX ou XVIII), numa Inglaterra governada pelo Rei John e pela igreja que ditava as regras da sociedade, sociedade essa em que as mulheres valiam menos que um estupido boi.
- O senhor se esqueceu das mulheres, Bispo Hallwick. Qual a posição delas perante o amor de Deus?O bispo coçou a testa, enquanto ponderava a questão.- Eu não me esqueci das mulheres – disse finalmente. – Elas são as últimas na hierarquia do amor de Deus.
A personagem se casa muito nova, uma menina ainda, com o Barão Raulf. A pobrezinha sofreu o pão que a coisa ruim amassou com o rabo na mão do marido que dizia amá-la. Sofria agressões verbais e físicas. Porém, com a graça do Todo Poderoso, ela recebe a noticia que acabara de ficar viúva(graças ao Deus que ama as mulheres), ela estava na capela da propriedade quando soube e aproveitou e agradeceu pela graça alcançada!


Porém sua vida não estava livre da maldade do Rei Jonh. Ele achava que talvez ela tivesse alguma coisa contra ele e com isso queria que ela se casasse com o Barão Williams, mas seu irmão tinha um plano, ou melhor, um outro marido para ela, livrando-a de mais um maldito Barão malvado.

MacBain se elevava acima de seus soldados. Era um homem gigante, feroz na aparência e Jô temperamento, com cabelos castanho- escuros e olhos acinzentados. Ele parecia mau. Até sua postura era contundente. Suas pernas estavam afastadas, os braços cruzados sobre o peito enorme, e o cenho franzido permanecia firme no lugar.

Johanna ao avistar tal figura ficou em pânico! Mas como as aparência enganam, graças à Deus, ela logo percebeu que o rude guerreiro também era um homem carinhoso e zeloso.

O casal passa por poucas e boas.
Tem muita diversão para nós leitores, eu me diverti muito lendo essa história. 
Temos romance, muito romance, suspense, guerra, um rei mau e principalmente um casal fofo!

O amor é lindo e esse livro também! 

Toda história tem lições, essa não é diferente .
Nesse livro vemos como as mulheres eram tratadas naquela época, embora eu ache que pouco tenha mudado de lá para cá.

Tem uma passagem no capítulo 12 em que a pobre Johanna conversa com o Padre MacKechnie onde ela fala do medo que a acompanhou durante toda a sua vida, e das penitências que o bispo aplicava nas ‘pecadoras’. Mas o Padre a fez entender que nem tudo que o Bispo Hallwick pregava ou fazia era correto.
- A Igreja dita como um marido e uma esposa devem se comportar-ela lhe explicou.- Uma esposa submissa é uma boa e sagrada esposa, e a Igreja autoriza a agressão de mulheres; na verdade, recomenda tal punição , porque as mulheres tentarão controlar seus  maridos se forem mantidas submissas.[...]- A Igreja não aprova assassinato, é claro. Um marido não deveria bater na sua esposa até matá-la. Uma vara é preferível em vez do punho. Deve ser de madeira, e não de metal, e não mais longa do que isso-ela disse e posicionou as mãos para mostrar-lhe a medida.- Onde você ouviu essas regras?- Bispo Hallwick.- Nem todos na Igreja acreditam...

Nesse momento eu quis entrar no livro e matar o Bispo!

Mas Johanna seguiu adiante e o Bispo...

Leiam esse livro!
Eu adorei!

Ficha Técnica:
Autor: Julie Garwood
Páginas: 400
Editora: Universo dos Livros
Ano: 2016

Marli Roman

2 comentários

  1. Olá Marli!!!
    Ameiiii a resenha <3
    Confesso, q a parte q vc fala, q a coitada "come o pão q o coisa ruim amassou", me deixa com muito medinho da sofrência, mas ao mesmo tempo, saber q vou me divertir com a história, me deixa mega curiosa pra conhecê-la...esse já tá na imensa lista ;-)
    Aguardando as próximas resenhas <3
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van!
      Não tenha medo! kkkk
      Na verdade não tem toda essa sofrência descrita, você sabe o que ela sofreu mas não chega a ser narrado nos pormenores. E sim, você vai se divertir muito! Bjks.

      Excluir