[TAG De Arrepiar] Christine, O Carro Assassino

31 outubro 2017
"She could tell right away, that I was bad to the bone
Bad to the bone
Bad to the bone
B-B-B-B-Bad to the bone
B-B-B-B-Bad
B-B-B-B-Bad
Bad to the bone" ♫♫♫

Oiiii, pessoal!

Viram o quanto cheguei malvadinha? hahaha 
Bem, o trechinho da música era só pra gente entrar no clima de Halloween, já que hoje é dia 31 de outubro né minha gente. Enfim, hoje vim falar de Christine, e não se enganem, não é uma mulher, apesar de ser completamente vingativa (brincadeirinha). Ela é um carro, e um carro muito babadeiro. 

Alguém aqui já viu, ouviu, conhece ou até mesmo foi perseguido (mentirinha) por Christine? Para quem não conhece hoje vou apresentar ela, o carro mais vingativo de todos os tempos...

Resenha: Cage, @amazonBR

30 outubro 2017
Sinopse: Mentiras são fáceis de dizer, saem com facilidade como ondas.Uma após a outra.Consumindo. Afogando.Até que chega em um ponto que você não consegue retornar.É nesse estágio que me encontro.Mas não é fácil ignorar o rosto do único homem que eu amei. Mesmo que esse rosto me atormente.E agora meu castelo de areia será derrubado pelas minhas ondas de mentiras.Não posso fugir.Não posso gritar.Não posso dizer a verdade.Cage está de volta e meu inferno acaba de ganhar um novo significado.Atenção: Esse livro tem conteúdo impróprio para menores de 18 anos, contendo cenas de abuso físico e psicológico e cenas que podem deixar alguns leitores desconfortáveis. Se esse não é seu tipo de leitura pare aqui, você foi avisado. Mas, se quiser arriscar seu coração e conhecer esse lado Dark, então bem-vindo ao lado escuro da literatura.
Olá pessoal, hoje a resenha é completamente enlouquecida, assim como esse livro. Quando a autora perguntou quais blogs tinham interesse em lê-lo antes do lançamento, obviamente entramos na fila e vou te falar, acabar o livro as 23:50 e ir atrás das amigas e começar a surtar, não é para qualquer um.  Então vamos saber o que tem em Cage que nos faz surtar. A partir daqui é por sua conta e risco!

Cage é a estrela do futebol da sua cidade. Luke seu irmão gêmeo poderia ser tão estrela quanto ele, se seu sonho não fosse ser médico. E Erin a mulher da vida de Cage. Com dezessete anos, temos o mau hábito de achar que tudo em nossa vida será para sempre, e com eles não foi diferente. O problema é que no meio do caminho existiu um detalhe.
Mas, existe algo primordial para exercer qualquer profissão, paixão, e Luke não tem isso pelo futebol, diferente de mim. Eu respiro campo, anseio pelos treinos, meu corpo condicionado para isso.

[Tag De Arrepiar] Eu Amo Vampiros, Porque Sim!!

28 outubro 2017
Bom, eu iria resenhar o livro "Anna vestida de sangue" para essa tag, mas depois de 15 dias tentando ler e a ressaca não deixando, resolvi desistir e fazer um texto um pouquinho diferente. 

Se eu fosse honesta com o quesito arrepiar, eu teria finalmente criado coragem pra terminar de ler "O Iluminado", mas devo confessar que não rola... Eu me borro de medo (e só li ate a pag 54).   Mas vamos dizer que Halloween não seria Halloween sem meu personagem favorito👇👇 vem comigo ate o final e vai entender 😉. 

Depois da minha resenha de "Além da Magia" (o culpado da minha ressaca literária), ficou óbvio que amo fantasia 😉  ... e imaginem só que surpresa seria se eu dissesse que Halloween não é minha festa favorita do ano, né 👻💀? Mas vamos falar da minha maior paixão literária: aquele personagem que, não importa o nome, vai sempre me fazer pular qualquer livro que esteja na fila... tam tam tam... 
VAMPIROS!!! 


Resenha: Num piscar de olhos


Stella passou por grandes perdas em sua vida. Lidou com a morte muito jovem e com a saudade da sua melhor amiga, que foi morar na Itália com a mãe. Quando a vida está começando a entrar nos eixos, a notícia de que ela está com câncer a deixa novamente sem chão. Após o doloroso tratamento, os médicos acreditam que Stella está finalmente recuperada e ela decide passar um tempo em Gênova, na Itália, para reencontrar sua prima e melhor amiga, antes de retornar ao médico para fazer o exame que determinará se ela está realmente curada. O que ela não imaginava é que a Itália vai lhe dar uma nova razão para viver.

Max se apaixona por Stella à primeira vista, mas conquistá-la não será fácil, já que há muita coisa que pode mantê-los separados para sempre. Após muita luta, Max finalmente vence sua resistência e conquista seu lugar ao lado da mulher que ama. 
Mas será que Max e Stella serão fortes o suficiente para lutar não só por seu amor, mas também por suas vidas?
 Stella teve que aprender a lidar com a dor da perda muito cedo. Perdeu  pai, o irmão e o tio em um trágico acidente de carro provocado por um bêbado.  Mas como sofrimento pouco é  bobagem, sua tia não consegue lidar com a perda do marido e resolve se afastar de tudo que a faz lembrar dele e resolve ir embora do Reino Unido levando junto a filha Lisa, prima e melhor amiga da Stella.

[TAG De Arrepiar] - Gerald's Game

27 outubro 2017
A TAG desse mês vem para comemorar o Halloween, quem me conhece sabe que tenho pavor de filmes e livros com enredo de terror/suspense. Aquela adrenalina de “O que será que vai acontecer?”, não é uma sensação que me agrada, então eu corro desta categoria.

Mas... como eu adoro um desafio, falei para mim mesma vamos encarar essa parada e assistir um filme de arrepiar. Como todas as pessoas enaltecem o SR. Stephen King, e ele está de vento em poupa, tendo seus livros sendo adaptados para a telinha, falei porque não começar a ver algo do gênero com o mestre.

Eu havia visto o trailer de Gerald’s Game (Jogo Perigoso – Adapatado pelo Netflix) e me despertou a curiosidade, principalmente por se tratar de Thriller psicológico (nesta linha tenho menos medinho), e lá fui eu, me tremendo toda antes mesmo do filme aparecer na tela.

“Sinopse Gerald’s Game:Enquanto tentam apimentar seu casamento, o casal Gerald e Jessie, se isolam em sua casa do lago. Após uma tragédia Jessie deve lutar para sobreviver, enquanto está algemada a cama.”

[Entrevista] Cage Nolan

26 outubro 2017
Caminhando lentamente para as janelas diante do prado verde que é o Central Park, Cage Nolan abre os braços, envolvendo a ampla vista do alto que ele tem no 87º andar do arranha-céu em Midtown Manhattan. Ao observar o suspiro da equipe de reportagem diante da vista estonteante, ele sorri. 
O apartamento de 580 metros quadrados, um por andar, fica localizado no altivo arranha-céu, o One57. E mesmo com a imponência do lugar, é nítido ver que o famoso Quarterback dos Jets mantém o ambiente com simplicidade e elegância.
É nesse clima que um dos jogadores mais bem pagos da atualidade nos recebe em seu apartamento, para nos dar uma entrevista exclusiva antes da sua partida para uma longa e merecida férias.

[TAG De Arrepiar] American Horror Story

Hey loves <3
Como todos já sabemos, outubro é o famoso mês do Halloween. Dia 31 é o dia de ficar feio e não ser julgado por isso (Que mara né?!?!?!). Nessa época especial acontecem eventos com o tema de dia das Bruxas, festas, alguns lugares aproveitam para caracterizar seus estabelecimentos. Se já não fosse suficiente ser o período das Bruxas, tivemos há algumas semanas a famosa Sexta Feira 13, considerada como uma data macabra e de azar (Como já é de costume ficar em casa Sexta Feira o máximo de azar que tive foi a Netflix parar no meio do meu episodio, very sad!)


Resenha: Perdida, @Verus_Editora

25 outubro 2017

Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo e lindo Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos... 
Perdida foi literalmente, um tapa na minha cara. Já li muitas autoras nacionais, então perdi o preconceito que eu tinha (confesso) com esse gênero de literatura. Apesar disso, achava raro um livro nacional ficar na minha lista de favoritos, causando saudades ao término da história. E foi exatamente isso o que aconteceu com Perdida, de Carina Rissi, uma autora brasileira!

Não sei se você sabe, mas eu faço parte de um grupo literário da minha cidade (Joinville, Santa Catarina). Nos encontros mensais, levamos nossos livros favoritos, e sempre várias meninas levavam pelo menos um livro da série Perdida. Eu ficava exatamente como o título do livro, ou seja, perdida, sem entender por que essa coleção causou tamanho impacto positivo nas leitoras do Joinville Literária. Só poderia descobrir isso lendo, não é mesmo? E foi o que fiz.

Desde o começo já me entretive demais na leitura, porque a linguagem de Carina é envolvente e moderna. O enredo é supercativante, afinal nos identificamos com a protagonista, que vive no mundo tecnológico atual. Em seguida, também nos identificamos com o mundo de época, onde Sofia vai parar. Sou apaixonada por romance de época, e espero que você também seja (se não é, não sabe o que está perdendo!)

A partir de agora vou esmiuçar um pouco mais a sinopse, pra convencer você a ler Perdida e suas continuações.

Sofia é descrente no amor. Já viu todas as suas amigas sofrerem com corações partidos, e ajudou-as a juntar os cacos para seguir em frente. Por isso, é avessa a compromisso, casamento, filhos, sexo com a mesma pessoa, etc. Além disso, ela sofre na mão do chefe, que só faz cobranças e mais cobranças, mesmo que ela esteja com o computador quebrado.

Resenha II: O Silêncio das Águas, @editorarecord

24 outubro 2017
Sinopse:
"Da autora de O Ar Que Ele Respira e A Chama Dentro de Nós, uma história de amor que precisará vencer todos os obstáculos.
Quando a pequena Maggie May presencia uma cena terrível à margem de um rio, sua vida muda por completo. A menina alegre que vive saltitando de um lado para o outro e tem uma paixonite por Brooks Griffin, o melhor amigo de seu irmão, sofre um trauma tão grande que acaba perdendo a voz. Sem saber como lidar com o problema, sua família se vê em uma posição difícil e tenta procurar ajuda, mas nenhum tratamento vai adiante. Ao longo dos anos, Maggie aprende sozinha a conviver com os ataques de pânico e, sem conseguir sair de casa, encontra refúgio nos livros. A única pessoa capaz de compreendê-la é Brooks, que permanece sempre ao seu lado. A cumplicidade na infância se transforma em amizade na adolescência, até que um dia eles não conseguem mais negar o amor que sentem um pelo outro. Mas será que o forte sentimento que os une poderá resistir aos fantasmas do passado e a um acontecimento inesperado, que os forçará a navegar por caminhos diferentes?''
Sempre que faço minhas resenhas procuro detalhar mais os fatos do livro do que os sentimentos que ele me proporcionou, bom neste livro vou começar diferente, pois O Silêncio das Águas me encheu de dor, uma tristeza daquelas que doem na alma, eu chorei com as primeiras cinquenta páginas de livro lidas, e quando eu achava que não havia mais nada para chorar, as lágrimas caiam silenciosas e sem parar.

Após a dor, me encheu de amor, daqueles que não cabe no peito, um amor tão forte e tão profundo que sufoca e que me fez tão bem. Ler os livros da Brittainy sempre me enchem de sentimentos contraditórios e sempre renovam a minha alma de esperança, meus pensamentos são: no mundo existe alguém que crê no amor assim como eu.

O silêncio das águas é o terceiro livro da série os Elementos , lançado aqui no Brasil pela Editora Record, no terceiro livro conhecemos a Maggie May ,uma menininha saltitante que está de mudança junto com seu pai para uma casa que ao seu ver é um verdadeiro castelo, morar com a sua nova mamãe, ela está feliz, radiante, cheia de esperança e mais falante como nunca, porém quando a noite chega tem a escuridão em seu quarto sozinha e ela começa a chorar, o que ela não esperava era que no castelo tinha um príncipe encantado.

Brooks Griffin é vizinho de Calvin, seu amigo que acabou de ganhar uma nova irmãzinha, mais saltitante e falante do que ele imaginava ser possível ser, e chorona, ao tentar dormir na casa do amigo não consegue pegar no sono, pois o choro dela o atrapalha, e assim ele decide levar para o quarto de Maggie uma luminária que afaste com a luz os medos dela.

Resenha: Cordas do Coração, @editorapandorga

23 outubro 2017
Sinopse: Allison Slater, de 21 anos, é apaixonada pelo colega de banda de seu irmão, Rhys McGowan, desde seus treze anos. Mas, para ele, ela sempre será a irmãzinha de Jake e fora do limite. Agora, no segundo ano de faculdade e se recuperando de um relacionamento ruim, Allison tem como objetivo fazer com que Rhys a veja como alguém com quem poderia sair... talvez até se apaixonar. Sua oportunidade surge quando Rhys viaja para a casa dos pais em Savannah, cidade na qual estuda. Mas a noite com a qual sempre sonhou acaba se tornando uma grande decepção, e ela percebe que nunca será a pessoa certa para Rhys. Para Rhys McGowan, o pesadelo começa quando acorda nu e de ressaca ao lado da irmãzinha de seu colega de banda. Incapaz de lembrar qualquer coisa sobre a noite passada, ele piora a situação mentindo para Allison, dizendo que não está interessado nela. A verdade é que ele passou o ano anterior tentando ignorar a reação de seu corpo toda vez que estava muito perto de Allison. Sua decisão é testada quando Allison parte em uma turnê com a Runaway Train, como babá de Jake e Abby, para cumprir seu estágio em design de moda. Quanto mais Rhys fica ao lado de Allison nas pequenas instalações do ônibus, mais difícil é resistir a ela. Rhys irá perceber que um relacionamento com Allison vale a pena, mesmo que isso signifique brigar com seu melhor amigo?

Olá pessoal, tudo certinho?!?! Rolou uma quase maratona de Runaway Train por aqui rsrsrs, então hoje bateremos um papo sobre o terceiro, e último publicado por aqui, até o momento. E aqui conheceremos quem vai arrebatar o coração do baixista, solteiro convicto, Rhys.
E agora, como as cordas de um instrumento perfeitamente afinado que tinham se curvado sob a tensão, estávamos rompidos, se não arruinados.
Allison, irmã de Jake, sempre foi apaixonada por Rhys, mas como ela nunca passou da irmã mais nova do melhor amigo, ela sabia que nunca teria chance com ele. Mesmo depois da jogada mais ousada de sua vida em sua festa de debutante, aos 16 anos. (Sim, meninas americanas debutam aos dezesseis). Como sua investida não resultou naquilo que foi esperado, ela seguiu sua vida, mas ainda amando o baixista da banda de seu irmão.

Resenha: Todos Contra Todos, @EditoraLeya

20 outubro 2017
Sinopse: Leandro Karnal derruba o mito do brasileiro pacífico. “Só eu e você, caro leitor, cara leitora, não odiamos nem somos violentos, muito menos preconceituosos”, diz Karnal. Uma brincadeira irônica para mostrar o quanto transferimos para o outro o que temos de ruim. Um livro polêmico, provocativo e instigante no qual ele afirma que o ódio é um dos espelhos mais poderosos para olharmos nosso próprio rosto. Que a maldade é tão próxima do ódio quanto da inveja.Em tempos de coxinhas contra petralhas, xenófobos contra imigrantes, o novo feminismo e os movimentos LGBT, em tempos do politicamente correto contra os seus críticos mais mordazes, Leandro Karnal mostra que a história e a realidade revelam um lado sombrio do brasileiro que costumamos não reconhecer: somos violentos no trânsito, nas ruas, nos comentários das redes sociais e fofocas nas esquinas; somos violentos ao torcer por nosso time e ao votar; somos violentos cotidianamente.
Hello pessoal, tudo certinho?? Vamos bater um papo mais sério hoje... em tempos de tretas literárias a rodos e desrespeito a torto e a direito nas redes sociais, me deparei com esse livro do Professor Karnal, que nada mais é um bate papo dele conosco sobre questões que deveriam ser abolidas de nosso dia a dia, mas que são potencializadas nos dias de hoje.
Não somos agressivos. Não odiamos. Não somos preconceituosos. Não somos racistas. Esse quadro não resiste ao teste de história.
Em todos contra Todos, ele nos mostra o brasileiro que não é pacífico. O brasileiro que não discute pontos de vista, e sim aquele que defende ferrenhamente sua opinião de modo a não termo a possibilidade do diálogo, partimos sempre para a briga. Seja por questões políticas, religiosas ou a mais banal opinião sobre este ou aquele livro.

Resenha de Um Amor Conquistado, @PedrazulEditora

19 outubro 2017
Ainda criança, Sophia foi levada para a Inglaterra para fugir da perseguição e do terror impostos pela Revolução Francesa. Com medo de ser descoberta, nunca revelou sua origem nobre, mas manteve viva a esperança de reencontrar sua família. Após o falecimento da madrinha, Sophia se vê obrigada a buscar trabalho para sobreviver e, por isso, se candidata à vaga de preceptora de Louise, a sobrinha órfã do conde de Buckington, um nobre conhecido pela sua frieza e arrogância. Uma brincadeira do acaso e ela se vê diante da possibilidade de voltar à França sob a proteção do nobre inglês e de descobrir o que aconteceu com seus pais. Mesmo avisada sobre os riscos, ela decide seguir em frente, ainda que isso signifique fingir ser a noiva do conde de gelo. Edward é um homem frio e arrogante, disposto a qualquer coisa para vingar-se do francês que destruiu seu irmão, até mesmo embarcar para a França em companhia de uma desconhecida apresentando-a como sua noiva. Ele conhece os riscos da empreitada, só não está preparado para os sentimentos contraditórios que invadem seu coração.
Esse belíssimo livro, tanto de capa quanto de enredo, começa em meio à Revolução Francesa, quando os pais de Sophia tentam fugir dos revolucionários. Seu pai, Henry, consegue que eles se direcionem à Inglaterra, mas sua mãe quer se despedir da rainha, de quem são muito próximos. Esse erro será crucial em suas vidas, pois eles têm uma filha pequena e precisam colocá-la em segurança.

Antes de sair de casa, Suzanne entrega um relicário à madrinha de sua filha, Margherite, e pede que ela faça uma promessa.

Se algo me acontecer, prometa que cuidará dela. Leve-a daqui, leve-a para a Inglaterra, onde estará segura. Prometa! - pediu, agarrando as mãos da amiga. - Você é minha mais querida amiga, a irmã que jamais tive, eu a confio a você - disse baixinho, olhando para a criança.
Alguns anos se passam e nos deparamos com uma Sophia já adulta, sem saber o que se sucedeu com seus pais. Eles podem estar mortos ou vivos, mas temos certeza de que sua madrinha acabou de falecer e hoje a moça precisa trabalhar, porque seu nobre sangue francês não é suficiente para colocar o pão inglês em sua boca (palavras dela).

Resenha de Lady Whistledown Contra-Ataca, @editoraarqueiro

18 outubro 2017

Com a participação especial da famosa cronista da sociedade criada por Julia Quinn, Lady Whistledown Contra-Ataca é formado pelas narrativas curtas de quatro escritoras consagradas, tendo como fio condutor o roubo de uma pulseira milionária. Seus contos são como pérolas que se unem e formam uma peça de valor inestimável. 
Quem roubou o bracelete de lady Neeley?
Terá sido o caça-dotes? O apostador? A criada? Ou o libertino? Londres está fervendo com as especulações, mas, se ainda restam muitas dúvidas, pelo menos uma coisa é certa: um desses quatro está envolvido no crime.
Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1816
Julia Quinn encanta...
Um belo caçador de fortunas foi enfeitiçado pela debutante mais desejada da temporada. Agora ele precisa provar que o que deseja é o coração da jovem, não o dote dela. 
Mia Ryan delicia...
Uma criada adorável e espirituosa está deslumbrada com as atenções românticas que tem recebido de um charmoso conde. Mas um relacionamento entre eles seria escandaloso e poderia arruinar a reputação dos dois.
Suzanne Enoch fascina...
Uma jovem inocente que passou a vida evitando escândalos de repente se vê secretamente cortejada pelo maior libertino de Londres.
Karen Hawkins seduz...
Um visconde que vaga sem destino volta para casa para reacender o fogo da paixão de seu casamento, mas descobre que sua linda e decidida esposa não será conquistada tão facilmente.

Lady Whistledown Contra-Ataca foi um presente para os fãs de Os Bridgertons, onde, por dez anos, uma senhora publicou notas sobre a sociedade londrina. No quarto livro sua identidade foi revelada, e com certeza nos deixou saudosos. Nesse romance, pudemos matar um pouco suas saudades.

O livro foi escrito por Julia Quinn, mas não somente por ela. Mia, Karen e Suzanne interligaram seus personagens aos do primeiro conto, que foi escrito por Julia. E tudo começou em um malfadado jantar, na casa de Lady Neeley. 

Resenha: A dama de papel, @univdoslivros

17 outubro 2017
Sinopse:
"Localizado na zona periférica de Londres em meados do século XIX, o bordel de Molly está sempre repleto de fregueses: ricos e pobres, magnatas e operários. O que nenhum deles sabe – nem mesmo as outras trabalhadoras do estabelecimento – é que a dona do prostíbulo optara por ser “mulher da vida fácil” após fugir de um casamento forçado, abrigando-se nas entranhas de um cortiço na busca indelével por liberdade.
Certa vez, no entanto, Molly é inebriada pelas propostas de um cliente: Charles O’Connor, o herdeiro de um império têxtil, deseja que ela seja somente sua. Molly, arrebatada pelas sensações provocadas pelo novo amante, se vê obrigada a questionar o modo de vida que conduzira com orgulho até então, além de testar os limites da liberdade obtida a duras penas.
Entregues à avassaladora paixão e à incrível química sexual que os unem, Molly e Charles precisarão enfrentar as represálias sociais e a moral conservadora da época para dar continuidade a este amor proibido. Mas terão de pagar um preço alto por suas decisões."

Quando iniciei a leitura de A dama de papel, imaginava que iria me deparar com um romance de época onde a dama se apaixona pelo cavalheiro mais inapropriado, ledo engano.

Descobri um romance proibido, situado na Era Vitoriana, onde Melinda Scott Williams, uma mulher que nasceu sentindo que deveria ser livre, ter seus direitos e vontades respeitados resolve fugir da casa de seus pais para evitar o casamento arranjado com o velho Albie.

Se casar com um homem sem ter amor, ver roubado de seu corpo desejos que não são seus e ser uma mulher submissa não é algo que lhe encaixa, por isso ela se vê entre casebre e cortiços, no meio das ruas podres e pobres de Londres, onde magnatas e operários só se encontra em um recinto, em seu Bordel.

No bordel onde ela fora acolhida quando fugiu de sua casa, onde foi batizada de Molly, lá ela encontrou sua liberdade dando a si mesma o prazer que o sexo podia proporcionar, mesmo sendo por umas míseras moedas, mesmo vivendo em situação precária, não trocaria sua nova vida pelo seu passado, ali ela era livre.

A fama de Molly aumentava a cada dia, responsável pelo Bordel, cuidava para que as moças que com ela moravam e trabalhavam fossem bem cuidadas e que seus clientes sempre saíssem satisfeitos, com seu nome entre magnatas e operários a curiosidade de homens bem casados apenas aumentavam e entre eles estava Charles O’Connor que por mera curiosidade bateu a sua porta.

[TAG De Arrepiar]: A Menina que Não Sabia Ler

16 outubro 2017
No mês das bruxas, e também quando uma sexta-feira cai no dia 13, o que nós fazemos? Postagens arrepiantes!
Confesso pra vocês que sou MUITO medrosa, então não curto e raramente leio livros onde o suspense beira ao terror. Então, não tenho muitas sugestões de arrepiar, pelo menos não dentre os livros que li.

Pensei em escrever sobre o livro e o filme A Mulher de Preto, que fazem parte desse tema, mas faz tempo que li e que assisti ao filme. Teria que ler de novo, e não daria tempo antes de postar. Resolvi então fazer sobre o livro A Menina que Não Sabia Ler. Esse romance não se encaixa na categoria terror, mas com certeza se adéqua perfeitamente à tag De Arrepiar. Vamos lá!

Florence, que também iremos chamar de Flo, é uma menina que não sabe ler (meio óbvio isso, né). Ela e o irmão menor são criados por funcionários, que foram contratados pelo tio que nunca aparece. Apesar de jamais estar por lá (os sobrinhos sequer o conhecem), ele deixou um recado expresso: Flo está terminantemente proibida de estudar. Para ele, mulheres não precisam disso.

Ao contrário, Giles, o irmão, é enviado para a escola. Só que ele não dura muito tempo lá, e a diretora o envia para casa com uma carta, recomendando que o garoto seja educado por aulas particulares domésticas. Seria a chance, é claro, de Florence aprender também! Isso se ela não tivesse aprendido sozinha, em suas incursões escondidas à biblioteca da casa. Ninguém sabe onde ela passa o dia todo, então ela também não se preocupa em se mostrar, perdendo completamente a noção do tempo em meio aos livros.


Resenha: Fortaleza Impossível, @editoraarqueiro

Sinopse: Um trio de garotos esquisitos e uma nerd brilhante que esconde um grande segredo.Um inesperado romance que nasce em meio a computadores e disquetes.Um ousado e perigoso assalto para roubar a edição de maio de 1987 da revista Playboy, com imagens escandalosas de uma famosa apresentadora de TV.Todos esses elementos se unem para compor Fortaleza Impossível, um romance que fará você rir, se emocionar e recordar a maravilhosa sensação de se apaixonar por algo – ou alguém – pela primeira vez.Até maio de 1987, Billy Marvin – um garoto de 14 anos que mora numa pequena cidade em Nova Jersey – é definitivamente um nerd feliz.Ele e seus amigos inseparáveis, Alf e Clark, passam as noites se empanturrando de biscoitos e milk-shakes diante da TV, assistindo a filmes e conversando sobre música, cinema e seriados. Com a mãe trabalhando no horário noturno e a casa toda para si, Billy vara a madrugada fazendo aquilo que mais ama: programando videogames em seu computador.Mas então a Playboy publica as fotos escandalosas de Vanna White, a famosa apresentadora de TV por quem os três são fascinados. Como ainda não são maiores de idade para comprar a revista, eles planejam um ousado assalto para roubá-la. É quando Billy conhece a brilhante, enigmática e também nerd Mary Zelinsky, e tudo começa a mudar...
Hey gente, tudo certinho??? A resenha de hoje é desse livro encantador!!! Sério, a Arqueiro quando pega um YA para publicar é certeiro. Foi assim com Três Coisas Sobre Você, resenha AQUI e, foi assim com Um Menino em Um Milhão. Você que curte a cultura Geek de um modo geral, você que é fã de Games ou você que simplesmente, assim como eu, sente saudades dos idos anos 80, prepare-se para mergulhar nesse livro e se encantar.
Mas foi então que playboy publicou as fotos da apresentadora da Roda da Fortuno, Vanna White, por quem me apaixonei perdidamente, e tudo começou a mudar.
Ah mais uma coisinha antes de entrarmos no universo de Billy e seus amigos, se você curtiu Stranger Things, a série de sucesso da Netflix, saiba que você amará tudo nesse livro. Ele não tem nada de "Stranger", mas todas as boas referências anos 80 estão contidas lá, mas nada de plágio, é tudo muito original e nos deixa na maior nostalgia. E se você não viveu nos anos 80, com certeza vai querer ter vivido.

[TAG: De Arrepiar] Sexta feira 13

13 outubro 2017
Hello pessoal, hoje é sexta feira 13!!! Adoroooo !!!! Então como em outubro temos o Halloween, parece que essa data veio a calhar não é mesmo?! Mas eu te pergunto, vocês sabem a origem da superstição com a tão temida data??





A Sexta-feira no dia 13 de qualquer mês é considerada popularmente como um dia de azar.

Lançamento: O Mapa do Tempo de Heidi Heilig @edmorrobranco

11 outubro 2017
Oi pessoal!!

Quanto tempo rsrs.
Hoje o lançamento é de uma editora nova no mercado, mas que vem se destacando com suas edições e lançamentos.

Já tenho alguns livros da Morro Branco na lista de desejados e é claro que O Mapa do Tempo já está entre eles. Eu amei a premissa e amei ainda mais a capa.

"Uma história de viagem no tempo para os fãs de Outlander e A Rebelde do Deserto" 

Nix é uma viajante do tempo. Ela e seu pai, Slate, velejam a bordo do Temptation, um navio pirata repleto de tesouros. Ao longo do caminho eles encontram amigos, uma tripulação de refugiados do tempo e até mesmo um charmoso ladrão que pode significar muito mais para Nix.
Tudo que Slate precisa é um mapa certo para viajar a qualquer tempo e lugar, real ou imaginário: seja para a China no século 19; terras vindas direto das Mil e Uma Noites ou até mesmo uma mítica versão da África. Apesar das inúmeras possibilidades, o pai de Nix está obcecado com um mapa específico: Honolulu, 1868 – o ano de nascimento de Nix e a última vez em que ele viu sua esposa viva. E, por uma chance de reencontrá-la mais uma vez, Slate está disposto a sacrificar a tudo e a todos.
Quando o desejado mapa aparece, Nix vê sua própria existência em perigo e agora deve descobrir o que quer, quem é, e aonde realmente pertence, antes que seu tempo acabe. Para sempre. Um dos melhores livros do ano pela Book Riot Melhor livro do ano pela Paste Magazine Melhor leitura de verão pela Elle Magazine Indicado ao Goodreads Choice Award.


Quando uma Garota Entra em um Bar, @Novo_Conceito


Então você se arrumou toda para uma noite de amigas, daquelas onde só as mulheres participam, mas suas amigas mudaram de planos sem avisar e, agora, você está sozinha em um bar superbacana, arrumada e perfumada, e sem saber bem para onde ir...O que você faz? Aproveita que já está por ali, pede uma tequila e dá uma boa olhada no yuppie que está na mesa ao lado? Ou pede uma cerveja e vai pra perto do palco arrebatar o baterista? Pode ser que você prefira uma paquera com o rapaz de botas de bico fino e músculos trabalhados que está encostado à parede. Ou, quem sabe, tomar um café com o bombeiro que está cuidando da segurança dos clientes e que, neste instante, está verificando o funcionamento do extintor...E isso tudo só pra começar! A escolha é sua — e você tem um mundo de possibilidades nesta noite que parecia começar mal! Só não espere que esta experiência seja como outra qualquer, porque esta noite ficará definitivamente marcada em sua memória de erotismo e paixão. Divirta-se com esta definitiva experiência sensual onde você, e só você, terá o controle de seu próprio prazer!

Esse livro chegou em minhas mãos de uma forma maravilhosa: em uma tarde de sebo com as amigas! Kelly já o havia lido e adorado, e me recomendou. Sem hesitar, não o devolvi às prateleiras. O que mais me chamou a atenção no livro foi o meu poder de decisão, ou seja, nós podemos guiar a personagem da forma que a gente quiser, estilo você decide. Não é demais?

Então, quando tive vontade de ler um livro físico, porque geralmente opto por digital, escolhi esse. E já nas primeiras páginas tive que fazer uma escolha, ou seja, qual calcinha usar para ir ao bar, junto com a amiga, que mais tarde você perceberá que desmarcou.


Resenha: Racer, @authorkatyevans

Sinopse: Um novo romance contemporâneo da autora best seller do New York Times e USA Today, Katy Evans.Um menino malvado com algo a provar. Uma mulher com uma missão. A carreira de suas vidas.O amor de uma vida inteira.Não acho que seus pais esperassem que ele fizesse jus a seu nome - Racer Tate -, mas uma vez que sentiu a adrenalina estando ao volante, ele estava viciado.Ele é o motorista mais rápido e mais feroz ao redor.O novo talento do olheiro me leva à sua porta ... mas o sorriso dele me deixa de joelhos.O sexy, misterioso Racer Tate não é o tipo de homem que uma garota como eu se interessa. Ele é reservado, imprudente, indescritível. Mas sua proximidade me empurra para além da razão, e seu beijo....Esta é a nossa última chance de ganhar, e ele é a nossa única esperança. Eu deveria assisti-lo – me certificar que ele não tenha problemas. Mas é uma tarefa impossível. E agora, quem está com problemas de coração torcido, de náuseas e de crise na alma sou eu. Porque quando seu coração pertence a alguém, suas verdades se tornam suas, e seus segredos tornam-se sua salvação ... ou sua maldição.Ele diz que me quer. Que sou a única. Mas também acha que vai quebrar meu coração, uma peça de cada vez, até que ela tenha desaparecido.
Olá pessoal, tudo certinho? A resenha de hoje é de uma autora que eu gosto muitoooo!! Apesar do meu amor platônico pelo seu personagem Remy Tate, descobri várias pessoas que não gostam dele, e fiquei como? Chocadaaaaa (risos). Mas hoje a história não é dele. Então se você não conhece a série, Real, publicada aqui no Brasil pela Novo Século e, não faz ideia de quem estou falando, esse livro por si só é uma grande spoiler...

Remy e Brooke tiveram um lindo filhinho, Racer <3 e esse livro é a história dele, a história do filho deles, agora adulto e viciado em adrenalina fazendo aquilo a que seu nome se propõe: sendo piloto de automóveis. Apesar da autora usar como exemplo a F1, e aí achei bem confuso porque as regras da F1 são um pouco diferentes, mas não sou especialista no assunto e não é meu objetivo avaliar isso, e sim, a história!

É nesse universo das corridas que Lana e Racer se conhecem ela da equipe do pai, uma equipe que está passando por muitos problemas, inclusive de ordem pessoal, precisa de um grande piloto, e ninguém mais, ninguém menos que o louco Racer Tate é quem, teoricamente vai salvar a todos. Só que ele também precisa de salvação, de alguma forma.
I’m not here for romance. I’m here for work.
Não estou aqui para romance. Estou aqui para trabalhar.

Resenha: Cinder & Ella, @editorapandorga

10 outubro 2017
Sinopse:“Faz quase um ano que Ella Rodriguez, 18, esteve em um acidente de carro que a deixou aleijada, com cicatrizes e sem a mãe. Após uma recuperação difícil, ela foi obrigada a atravessar o país para viver com o pai que a abandonou quando era uma criança. Se ela quiser escapar de seu pai e de sua horrível família adotiva, ela precisa convencer os doutores de que é capaz, física e emocionalmente, de viver sozinha. O problema é que ela ainda não está pronta. O único modo de se curar é se reconectar com a única pessoa no mundo que ainda significa algo para ela: seu melhor amigo anônimo, Cinder. Brian Oliver é a sensação de Hollywood e tem a fama de sempre causar problemas. Existem muitos rumores sobre sua participação no filme O príncipe druída, mas seus assessores dizem que o único modo de passar de adolescente sedutor para ator da lista A é mostrar que seus dias de selvageria ficaram para trás e que agora ele amadureceu. Para aplacar os comentários sobre a reputação de bad-boy, seu assessor arranja um casamento falso com a coadjuvante Kaylee. Brian não está animado com a noiva falsa ou o casamento, mas ele fará qualquer coisa para conseguir sua nomeação ao oscar. Até que o e-mail de uma antiga amiga da internet muda tudo.”

Quando iniciei a leitura de Cinder e Ella acreditei que iria me deparar com mais um conto de fadas cheio de Clichê, entenda eu amo um bom livro clichê, mas fiquei surpresa de uma forma positiva em ver que o livro é muito mais que isso.

Conhecemos a história de Ellamara Rodriguez, uma garota linda que vive com sua mãe, louca por leituras e tudo que envolva o mundo literário tanto que tem um blog literário onde expressa sua opinião a respeito de livros e filmes. Personalidade forte e uma opinião própria tem sua legião de seguidores em especial Cinder que se tornou seu melhor amigo de toda a vida, talvez seria até mais se conhecessem um ao outro além da web.

Brian Oliver por sua vez é o astro badalado do momento, nos holofotes dos filmes juvenis, vive na sua vida um verdadeiro paraíso e inferno pessoal, rico, bonito, famoso, porém se sente completamente vazio dentro de seu mundo, só consegue sentir sendo ele mesmo quando é Cinder e fala com a sua melhor amiga do mundo inteiro Ella, pena não ser algo mais.

No aniversário de 18 anos de Ella sua mãe decide a levar para fazer uma viagem, as duas vivendo juntas sozinhas, a mãe fazia o que podia para fazer a filha feliz, porém a viagem não sai como o esperado e elas sofrem um acidente que irá mudar o curso de suas vidas.

Resenha: Música da Alma, @editorapandorga

09 outubro 2017
Sinopse: Em Música da Alma, uma reviravolta no destino faz com que Abby Renard acabe na cama do mulherengo Jake Slater. Essa pequena faísca, que acende um fogo incontrolável no improvável casal, culmina num amor profundo e intenso. Depois de um longo noivado e um ano de expectativa, eles finalmente decidem ir para o México e se casar em uma praia particular, seguida de uma lua de mel aquecida pelas belezas de um cenário paradisíaco.Mas, nem tudo são flores. Após o retorno à vida real de longos passeios e composições musicais a dois, Abby começa a perceber que talvez não seja realmente o porto seguro de que Jake precisa. Conseguirão eles equalizar essa nova parte da canção e fazer durar o relacionamento? Ou será que as pressões do casamento farão desmoronar definitivamente esse amor?
Olá pessoal, hoje falaremos sobre o livro 2.5 da série Runaway Train, então se você não leu o primeiro livro, Música do Coração, não recomendo a leitura dessa resenha, porque apesar de óbvia a história, existem algumas questões de lá, que serão resolvidas aqui.
E quando decidi simplesmente desistir do script, encontrei o mais verdadeiro dos amores e a mais completa felicidade.
Vocês lembram que Abby acabou no ônibus da banda errada e na cama de Jake Slater, vocalista da Runaway. A partir dessa confusão eles acabaram juntos, e aqui trataremos das festividades do grande dia deles.

Você pode até estar pensando que era desnecessário um livro para tratar do casamento deles, mas é aí que está o engano. O livro aborda sim os preparativos do casamento, mas ele veio para esclarecer algumas questões que ficaram muito mal resolvidas no primeiro. O ódio que Jake sente do pai, enfim se materializa em forma de descoberta para AJ e para nós, e a explicação é bem coerente. Isso se materializa no maior medo dele e na maior frustração de Abby.

Resenha: Para Depois Que eu Partir, @univdoslivros

07 outubro 2017

Para depois que eu partir

“ A emocionante história real de uma mãe com câncer terminal e as mensagens que deixou para a filha que não verá crescer.”

Sinopse
Com trinta e cinco anos, após ser diagnosticada com câncer de mama em estágio terminal, Heather McManamy sentiu como se sua vida estivesse desmoronando. Sua rotina virou de cabeça para baixo e foi substituída por várias cirurgias e dezenas de sessões de quimioterapia que poderiam estender um pouco mais sua vida, mas não impedir a morte iminente. Com espírito vivaz e uma nova perspectiva, Heather começou a experimentar cada dia como se fosse o último. Ela aprendeu a aproveitar cada momento, apreciar a beleza ao seu redor e agradecer por suas bênçãos. Ponderou também a respeito da jornada futura de sua filha sem a mãe e, com dignidade, fez os preparativos para isso. Heather começou a escrever mensagens comemorativas para a filha,

Brianna, com quatro anos na época. Mensagens para o seu primeiro dia de escola, para o seu aniversário de dezesseis anos, para o dia de seu casamento. Mensagens para quando as coisas estivessem indo bem e para quando não estivessem. Mensagens para quando Brianna precisasse de sua mãe – fosse dali a cinco ou a cinquenta anos – e Heather já não estivesse mais lá para lhe dar apoio.

FIM

05 outubro 2017
Em um relacionamento há fases, que precisam ser concluídas. Tudo que fazemos a dois precisa de um fim, seja uma viagem, uma ida ao Shopping ou uma briga, terá fim.
  O término é bom para um recomeço, deixe o que passou como recordação e vá viver o que existe de novo. Encerrar e repetir é se estabilizar em uma fase, é não evoluir. Coisas novas são importantes para um relacionamento, até mesmo discussões novas, que agoniante seria discutir pela mesma coisa.

Bourbon Series de Meghan Quinn Ganha Capas Novas


Olá pessoal, a autora Meghan Quinn está relançando a série Bourbon Street com novas capas. Vale ressaltar que os livros, em inglês, estão disponíveis na Amazon BR inclusive no KU (Kindle Unlimited).

A série originalmente se chamava, Jett Girl Series. Então vamos conhecer um pouquinho mais sobre os quatro livros!

Resenha de Romance Entre Rendas, @editoraarqueiro

04 outubro 2017

Que lady Clara Fairfax é dona de uma beleza estonteante, Londres inteira já sabe. Mas a fila de pretendentes que bate à porta de sua casa com propostas de casamento já está irritando a jovem. Cansada de ser vista apenas como um ornamento, Clara decide afastar-se um pouco da alta sociedade e se dedicar à caridade. Um dia, numa visita a uma obra social, ela depara com uma garota em perigo e pede ajuda ao alto, sombrio e enervante advogado Oliver Radford. Radford sempre foi avesso à nobreza, mas, para sua surpresa, pode vir a se tornar o próximo duque de Malvern. Embora queira manter sua relação com Clara no campo estritamente profissional, aos poucos ele percebe que ela, além de linda, é inteligente, sensível e corajosa. E quando a perspectiva de casamento se aproxima, tudo o que Radford pode fazer é tentar não perder a cabeça por Clara. Será que a herdeira mais adorada da sociedade e o solteiro menos acessível de Londres serão vítimas de seus próprios desejos? Em Romance entre rendas, livro que encerra a série As Modistas, Loretta Chase nos brinda com uma história envolvente e cheia de paixão, com personagens fortes e marcantes.

Acho que não tinha comentado com vocês que eu odiei O Príncipe dos Canalhas, romance de época de Loretta. Quando tive a oportunidade de ler Sedução da Seda, o primeiro volume dessa coleção (As Modistas), fiz isso apenas para dar uma nova chance à autora. Gostei do livro e fui lendo as continuações. Foi aí que eu me surpreendi, pois os livros dois, três e quatro foram excelentes! Por isso, estava ansiosa para ler o último (creio eu que seja), que é Romance Entre Rendas. 

Conhecemos Clara no primeiro volume da série, porque ela era a prometida do protagonista do livro. Acontece que (SPOILER!) eles não ficam juntos, como você já deve saber se leu Sedução da Seda, já que o lorde é enfeitiçado por Marcelline, uma das modistas. Então Clara ficou sem conhecer seu grande amor, só tendo sua oportunidade agora. Mas mal sabia ela que eles já se conheciam há um bom tempo, desde quando eram crianças (adoro isso!) Quando se reencontram, anos mais tarde, se reconhecem imediatamente. 

Resenha: Além da Magia, @univdoslivros

02 outubro 2017
Sinopse: Há apenas três coisas importantes para Alice Alexis Queensmeadow, de 12 anos: sua mãe, que não sentiria sua falta; magia e cor, os quais parem escapar dela; e seu pai, que sempre a amou. No dia em que seu pai desapareceu de Ferenwood, ele levava consigo apenas uma régua. Já se passaram quase três anos e Alice está determinada a encontrá-lo. Ela o ama tanto quanto ama aventura, e está prestes a embarcar em um para encontrar o outro.
No entanto, trazer seu pai para casa não será tão fácil. Alice precisa viajar através da mística e perigosa Terra de Furthermore; onde para baixo pode ser para cima, papel está vivo e esquerda pode ser direita. Sua única companhia é um garoto chamado Oliver, cuja habilidade mágica é mentir e enganar – e com um mentiroso em uma terra onde nada é o que parece ser, requisitará de Alice toda sua concentração para encontrar seu pai e conseguir voltar para casa sã e salva. Em sua jornada, Alice precisa se encontrar- e se agarrar à magia do amor diante da perda. 
Minha primeira impressão sobre esse livro foi: UAU😱!!! De onde ela tirou essas ideias 😍??? 
Sou suspeita de falar quando o assunto é fantasia, simplesmente amo de paixão ❤. 

Além da magia conta de forma leve, inocente e graciosa, a história da pequena Alice, uma garotinha peculiar (me fez lembrar como era ser criança). Com sua escrita criativa e a forma como conversa com o leitor, Tahereh faz com que você se sinta parte da história.

Uma história rica em magia, cores e aventura, que leva Alice para uma terra onde tudo pode acontecer e o estranho é comum, onde uma amizade improvável e uma busca impossível levam nossa pequena heroína a uma série de desventuras. 

Contagem regressiva: Nunca olhe para dentro de Amanda Ágatha Costa

01 outubro 2017
Sinopse: 
“Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos de idade, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora longe dos pincéis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção.”

Vamos falar sobre um livro que vai ser lançado daqui a 3 dias e sinceramente eu já estou amandoooo, eu gosto de ser torturada, e recebi os primeiros capítulos de Nunca olhe para dentro da Amanda Ágatha Costa.