Resenha de Um Amor Conquistado, @PedrazulEditora

19 outubro 2017
Ainda criança, Sophia foi levada para a Inglaterra para fugir da perseguição e do terror impostos pela Revolução Francesa. Com medo de ser descoberta, nunca revelou sua origem nobre, mas manteve viva a esperança de reencontrar sua família. Após o falecimento da madrinha, Sophia se vê obrigada a buscar trabalho para sobreviver e, por isso, se candidata à vaga de preceptora de Louise, a sobrinha órfã do conde de Buckington, um nobre conhecido pela sua frieza e arrogância. Uma brincadeira do acaso e ela se vê diante da possibilidade de voltar à França sob a proteção do nobre inglês e de descobrir o que aconteceu com seus pais. Mesmo avisada sobre os riscos, ela decide seguir em frente, ainda que isso signifique fingir ser a noiva do conde de gelo. Edward é um homem frio e arrogante, disposto a qualquer coisa para vingar-se do francês que destruiu seu irmão, até mesmo embarcar para a França em companhia de uma desconhecida apresentando-a como sua noiva. Ele conhece os riscos da empreitada, só não está preparado para os sentimentos contraditórios que invadem seu coração.
Esse belíssimo livro, tanto de capa quanto de enredo, começa em meio à Revolução Francesa, quando os pais de Sophia tentam fugir dos revolucionários. Seu pai, Henry, consegue que eles se direcionem à Inglaterra, mas sua mãe quer se despedir da rainha, de quem são muito próximos. Esse erro será crucial em suas vidas, pois eles têm uma filha pequena e precisam colocá-la em segurança.

Antes de sair de casa, Suzanne entrega um relicário à madrinha de sua filha, Margherite, e pede que ela faça uma promessa.

Se algo me acontecer, prometa que cuidará dela. Leve-a daqui, leve-a para a Inglaterra, onde estará segura. Prometa! - pediu, agarrando as mãos da amiga. - Você é minha mais querida amiga, a irmã que jamais tive, eu a confio a você - disse baixinho, olhando para a criança.
Alguns anos se passam e nos deparamos com uma Sophia já adulta, sem saber o que se sucedeu com seus pais. Eles podem estar mortos ou vivos, mas temos certeza de que sua madrinha acabou de falecer e hoje a moça precisa trabalhar, porque seu nobre sangue francês não é suficiente para colocar o pão inglês em sua boca (palavras dela).


Então, Sophia se candidata ao cargo de preceptora de uma garota criada pelo tio. Ou melhor, sustentada por ele, mas cuidada por seus criados. Ela não possui experiência no cargo, mas é contratada porque a governanta convenceu seu patrão a tê-la no quadro de funcionários da mansão.

Acontece que o cargo de preceptora está com os dias contados, já que Sophia é a noiva perfeita para Edward. Noiva de mentira, para que uma importante missão de espionagem seja concluída com sucesso.

O que ambos não esperavam é que a paixão os tomasse, em Paris, durante o fingimento de um casal apaixonado. Eles se rendem a uma paixão sem compromisso, que pode levar Sophia ao posto de amante de seu antigo patrão, quando retornarem.

Enquanto estivessem em Paris tudo seria especial, mas em um futuro bem próximo eles voltariam a Londres e o conto de fadas acabaria. Sophia deixaria de ser a noiva do conde de Buckington e voltaria a ser apenas a preceptora de Louise, talvez nem isso.

Sophia sabe que não é páreo para o conde de gelo, como Edward é conhecido. Mas os dois talvez não sejam páreo para Savoinére, homem que provocou a ira no conde, bem como um desejo de vingança, por algo ocorrido muitos anos atrás. Além de se preocuparem com seu destino juntos, eles também precisam cuidar de suas vidas, pois elas correm grande risco.

Em meio a isso tudo, o passado nobre de Sophia vem à tona e o conde de Buckington sabe que não pode relegá-la ao simples posto de amante. Como resolver todas as situações? Leia Um Amor Conquistado para saber o desfecho dessa linda história.



Ficha técnica:
Autor: Sílvia Spadoni
Editora: Pedrazul
Ano: 2017
Páginas: 200
 

Nenhum comentário

Postar um comentário