Resenha II: O Silêncio das Águas, @editorarecord

24 outubro 2017
Sinopse:
"Da autora de O Ar Que Ele Respira e A Chama Dentro de Nós, uma história de amor que precisará vencer todos os obstáculos.
Quando a pequena Maggie May presencia uma cena terrível à margem de um rio, sua vida muda por completo. A menina alegre que vive saltitando de um lado para o outro e tem uma paixonite por Brooks Griffin, o melhor amigo de seu irmão, sofre um trauma tão grande que acaba perdendo a voz. Sem saber como lidar com o problema, sua família se vê em uma posição difícil e tenta procurar ajuda, mas nenhum tratamento vai adiante. Ao longo dos anos, Maggie aprende sozinha a conviver com os ataques de pânico e, sem conseguir sair de casa, encontra refúgio nos livros. A única pessoa capaz de compreendê-la é Brooks, que permanece sempre ao seu lado. A cumplicidade na infância se transforma em amizade na adolescência, até que um dia eles não conseguem mais negar o amor que sentem um pelo outro. Mas será que o forte sentimento que os une poderá resistir aos fantasmas do passado e a um acontecimento inesperado, que os forçará a navegar por caminhos diferentes?''
Sempre que faço minhas resenhas procuro detalhar mais os fatos do livro do que os sentimentos que ele me proporcionou, bom neste livro vou começar diferente, pois O Silêncio das Águas me encheu de dor, uma tristeza daquelas que doem na alma, eu chorei com as primeiras cinquenta páginas de livro lidas, e quando eu achava que não havia mais nada para chorar, as lágrimas caiam silenciosas e sem parar.

Após a dor, me encheu de amor, daqueles que não cabe no peito, um amor tão forte e tão profundo que sufoca e que me fez tão bem. Ler os livros da Brittainy sempre me enchem de sentimentos contraditórios e sempre renovam a minha alma de esperança, meus pensamentos são: no mundo existe alguém que crê no amor assim como eu.

O silêncio das águas é o terceiro livro da série os Elementos , lançado aqui no Brasil pela Editora Record, no terceiro livro conhecemos a Maggie May ,uma menininha saltitante que está de mudança junto com seu pai para uma casa que ao seu ver é um verdadeiro castelo, morar com a sua nova mamãe, ela está feliz, radiante, cheia de esperança e mais falante como nunca, porém quando a noite chega tem a escuridão em seu quarto sozinha e ela começa a chorar, o que ela não esperava era que no castelo tinha um príncipe encantado.

Brooks Griffin é vizinho de Calvin, seu amigo que acabou de ganhar uma nova irmãzinha, mais saltitante e falante do que ele imaginava ser possível ser, e chorona, ao tentar dormir na casa do amigo não consegue pegar no sono, pois o choro dela o atrapalha, e assim ele decide levar para o quarto de Maggie uma luminária que afaste com a luz os medos dela.

Inicia-se uma amizade, ou quase uma, aos dez anos a Maggie ama o Brooks e está preparando o casamento deles, que acontecerá na floresta próxima a suas casas, ela tem todo plano traçado, a irmã dela será a madrinha, ele deve ir com uma gravata bonita e terão dois filhos, um gato e um cachorro, porém o “noivo” não tem o mesmo sentimento pela noiva e eles vivem a implicar um com o outro até que eles vivem seu primeiro beijo, naquele momento Maggie May não tem dúvidas de que seu casamento acontecerá.

Porém no dia combinado Maggie May sai saltitante como sempre, antes de ir em direção da floresta para na casa de sua vizinha a Sra. Boones para colher algumas flores, a velhinha intragável logo a expulsa de lá e ela corre floresta adentro para encontrar com o amor de sua vida.

Brooks está atrasado, muito atrasado, e Maggie começa a se questionar se não está no local errado, ela anda na floresta procurando por Brooks mas o que vê muda a sua vida para sempre, e quando Brooks finalmente a encontra, a menina que ele conheceu se foi assim como sua voz.

O trauma foi tão profundo que Maggie não consegue mais falar, além de lidar com crises intensas de pânico que a impede de sair de casa, toda sua família está arrasada e seu pai fica ao seu lado a amando incondicionalmente e cuidando dela.

Brooks se sente culpado pelo que houve com Maggie, ele não consegue aceitar que o fato dele ter atrasado para o encontro fez com que suas vidas mudassem, ele queria os sorrisos lindos dela de volta, e com isto em mente prometeu a si mesmo que seria sua âncora, o seu melhor amigo, que a faria sorrir sempre.

E assim aconteceu, os dois crescendo juntos sendo melhores amigos, Maggie descobriu amor nas páginas dos livros e Brooks na música. Ela estudava em casa enquanto ele se divertia na escola com seus amigos, e curtia sua banda com Calvin, Oliver e Owen.

E a amizade de Maggie e Brooks era real em meio aos acontecimentos de suas vidas, ela sentia dentro dela algo mais profundo por ele, mas o que ela poderia oferecer, vivendo trancada dentro de casa, com todos os ataques de pânico que ainda tinha que tentar controlar.

Mas Brooks com o passar dos anos percebeu que o sentimento era mais profundo e que estar com a sua Maggie May Riley era a única coisa que ele queria de verdade. O amor os uniu além da amizade, porém ele tinha seus sonhos e sua música e ela suas limitações, como fazer essa relação ser possível?

Quando chega o momento dele tomar uma decisão séria sobre seu futuro, ela decide que não pode deixar seu grande amor, seu melhor amigo preso por sua causa, e o sucesso dele com a banda os afastam.

Os anos se passaram e a vida dela continua a ser seus livros dentro de sua casa, sem sua voz. Ele a estrada e a música, porém as águas tomam um rumo turbulento trazendo Brooks de volta em meio a tempestade, colocando a prova um amor que nasceu a tantos anos atrás.

Poderão eles superar os traumas do passado pelo amor que carregam dentro de seus corações?

“Momentos.
As pessoas sempre se lembram de momentos.
Nós nos lembramos dos passos que nos levaram aonde deveríamos estar. As palavras que nos inspiraram ou que acabaram conosco. Os incidentes que nos deixaram marcas, e nos engoliram por inteiro. ”

Quando penso no personagem do Brooks uma palavra me vem à mente: Altruísmo, ele ama a Maggie com todo seu coração e alma, ele a traz para seu mundo, ele a faz sorrir, ele a coloca na frente de suas vontades, ele sente a dor dela, é lindo de ler, de ver e sentir.

Maggie May poderia ter outra postura, mesmo em seu silêncio ela nunca perdeu a esperança, mesmos nos dias mais difíceis, ela nunca perdeu a fé, é um exemplo a seguir.

Se você quer chorar, amar, ser um ser humano melhor, leia o livro. Conheça a voz de Maggie e Brooks e descubra que silêncios falam mais que palavras.

Meu livro favorito do ano merece mais que cinco estrelas.




Não esqueçam, leiam o livro!

Um grande beijo e até logo.

Ficha Técnica:
Autora: Brittainy C. Cherry
Páginas: 364
Ano: 2017
Editora: Record

Nenhum comentário

Postar um comentário