Resenha: Todos Contra Todos, @EditoraLeya

20 outubro 2017
Sinopse: Leandro Karnal derruba o mito do brasileiro pacífico. “Só eu e você, caro leitor, cara leitora, não odiamos nem somos violentos, muito menos preconceituosos”, diz Karnal. Uma brincadeira irônica para mostrar o quanto transferimos para o outro o que temos de ruim. Um livro polêmico, provocativo e instigante no qual ele afirma que o ódio é um dos espelhos mais poderosos para olharmos nosso próprio rosto. Que a maldade é tão próxima do ódio quanto da inveja.Em tempos de coxinhas contra petralhas, xenófobos contra imigrantes, o novo feminismo e os movimentos LGBT, em tempos do politicamente correto contra os seus críticos mais mordazes, Leandro Karnal mostra que a história e a realidade revelam um lado sombrio do brasileiro que costumamos não reconhecer: somos violentos no trânsito, nas ruas, nos comentários das redes sociais e fofocas nas esquinas; somos violentos ao torcer por nosso time e ao votar; somos violentos cotidianamente.
Hello pessoal, tudo certinho?? Vamos bater um papo mais sério hoje... em tempos de tretas literárias a rodos e desrespeito a torto e a direito nas redes sociais, me deparei com esse livro do Professor Karnal, que nada mais é um bate papo dele conosco sobre questões que deveriam ser abolidas de nosso dia a dia, mas que são potencializadas nos dias de hoje.
Não somos agressivos. Não odiamos. Não somos preconceituosos. Não somos racistas. Esse quadro não resiste ao teste de história.
Em todos contra Todos, ele nos mostra o brasileiro que não é pacífico. O brasileiro que não discute pontos de vista, e sim aquele que defende ferrenhamente sua opinião de modo a não termo a possibilidade do diálogo, partimos sempre para a briga. Seja por questões políticas, religiosas ou a mais banal opinião sobre este ou aquele livro.

Os temas abordados no livro sempre voltam para um único sentimento: O ódio. O quanto odiamos quem ocupa uma posição melhor que nós, o quanto odiamos aquilo que não dominamos e nem conhecemos e que nos leva a partir para a briga ao invés do diálogo. Acredito que nos dias de hoje não li nada tão interessante e tão coeso sobre nós brasileiros.
A Violência contra a mulher é histórica e cultural e deve aumentar à medida que a consciência feminina trouxer essa questão cada vez mais à tona para debate.
Temos o mau hábito de tornar pessoal toda e qualquer opinião divergente da nossa, e nessa questão aprendemos se a pessoa não concorda ela nossa inimiga, nunca achei um texto tão aplicável a minha vida quanto esse... abafa rsrsrsrs!!
As “pessoas de bem” são capazes de matar, agredir e cercear em nome da virtude. O mal com fins e metas virtuosas talvez seja o pior de todos, porque é mais difícil de combater.
Então pessoal, esse livro apesar de ser uma obra que pode ser considerada um estudo antropológico por conta da qualidade do material, é um livro de linguagem simples e que vai fazer você refletir e repensar muitas atitudes, principalmente na questão dos compartilhamentos em redes sociais. Deveria ser leitura obrigatória em todas as escolas, para que os jovens em formação pudessem avaliar as coisas de forma diferente.
Para quebrar a cadeia do ódio, a primeira tarefa é parar de ensiná-lo às crianças. Interromper esse fluxo de ódio exige interromper a educação do ódio.
Leitura riquíssima e super recomendada, cinco notas musicais!

Ficha Técnica:
Autor: Leandro Karnal
Páginas: 256
Editora: Leya
Ano: 2017
O Ódio Nosso de Cada Dia 

Até mais

7 comentários

  1. Oie!

    Irei procurar saber mais sobre essa obra, por mais que fuja bastante da minha zona de conforto achei a proposta do autor muito boa e com certeza espero ler em breve e tirar minhas próprias conclusões!

    BJss

    ResponderExcluir
  2. Não costumo ler esse tipo de livro, mas ele aborda e propõe um discussão bem interessante. Acho que é uma leitura válida e que faz com que o leitor repense algumas atitudes e opiniões, se policiar de modo geral.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Já participei de muitas discussões onde as pessoas todas estavam concordando entre si, mas mesmo assim brigavam, seria engraçado se não fosse trágico.

    ótima resenha, bjss

    ResponderExcluir
  4. Nana lindona ótimo tema abordado no livro, o ódio abre portas para o desrespeito, brigas e eleva a inveja a um nível sem tamanho. Não conhecia o livro e já anotei a super dica, precisamos de muito amor para remediar tanto ódio. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  5. Oie!!
    Nossa eu não conhecia esse livro e confesso que ele não faz muito o meu estilo de leitura. Entretanto, que premissa hein? Que assunto atual!

    Achei bem interessante o fato de ser um assunto um tanto quanto complexo, mas ao mesmo tempo descrito de forma fácil e que pode ser entendido para todos.

    Apoio você mesmo sem ter lido que ele faria a diferença nos colégios hoje em dia, pois a conscientização tem que vir logo cedo.

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  6. Oi.

    Muito interessante o livro, apesar de não o conhecê-lo ainda. Infelizmente não é um livro que eu tenha vontade de ler. Não faz meu estilo e eu ia acabar largando na metade e não terminaria a leitura.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    A temática me pareceu interessantíssima! Não conhecia o livro ainda, mas já anotei a dica. Adorei sua resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir