Resenha: Dizem por aí, @Novo_Conceito

22 novembro 2017
O namorado de Tilly Cole acaba de se mudar do flat deles com metade de suas coisas. Sem nada para prendê-la, Tilly decide rapidamente morar mais perto de sua melhor amiga, Erin, em um vilarejo minúsculo em Cotswolds. Lá, Tilly é contratada no mesmo momento como faz-tudo em uma empresa de design de interiores. Para sua surpresa, a cidade pequena transborda escândalo, sexo, fofoqueiros e boatos, focados basicamente em Jack Lucas, o homem lindo de muita classe e melhor amigo de seu chefe. Todos falam para Tilly ignorar o encanto por Jack, que ela será apenas outra em sua cama se ela se deixar levar; mas Tilly, que trabalha ao lado de Jack, enxerga uma parte carinhosa e cuidadosa dele que não é revelada à cidade. É impossível que ele seja a mesma pessoa de quem todos falam. Ou é possível? Tilly deve separar os fatos da ficção e seguir seu instinto neste divertido romance moderno.
Esse livro ficou exatamente dois anos na minha prateleira de não lidos. Quando o Facebook enviou lembrança de que eu tinha esse livro, estava terminando o anterior, então prometi a mim que ele seria o próximo. Sorte minha!

Dizem por aí é um livro extremamente gostoso de ler, do gênero que eu adoro: chick-lit. E antes que você imagine, não, a protagonista não é a autora de Mil Beijos de Garoto, como eu e algumas amigas achamos que fosse. É apenas uma coincidência de nome, mas com grafia um pouco diferente. Mas vamos à história.



Imagine que você chegou em sua casa e metade dos seus pertences não está mais lá. A primeira ideia que pode vir à sua cabeça é um assalto, mas a metade que sumiu é exatamente o que pertence ao seu namorado. Para comprovar o abandono do lar, ele ainda deixou uma carta sobre o console da lareira.

O que estava acontecendo? Ela olhou ao redor da sala, tentando entender aquilo tudo, ou melhor, a falta de tudo aquilo. Tudo bem: ou eles haviam sido alvo de ladrões extremamente seletivos, ou.....
Ele havia deixado a carta sobre a lareira. Gavin era totalmente previsível. Com certeza, ele havia consultado alguma especialista em etiqueta: "Cara Srta. Boas Maneiras, estou planejando abandonar minha namorada. Qual a melhor forma de explicar isso a ela?"

Tilly não sabe muito bem o que sente nesse momento, mas vai passar o final de semana na casa da amiga, em outra cidade, para digerir a situação. É lá que tudo muda. Afinal, mesmo que não se dê conta no começo, estar perto da amiga é tudo o que ela precisa, além de morar em uma cidade muito menor do que Londres, com uma família pra lá de divertida. 

Ao ser deixada na estação, para voltar a Londres, Tilly resolve tentar mais uma vez a ligação para uma oferta curiosa de emprego. Ela realmente volta ao seu apartamento, mas apenas para buscar suas coisas e romper de vez seus laços com a cidade grande.

Acontece que morar em uma cidade minúscula pode ser complicado, especialmente por conta das fofocas. E a situação pede várias, ou seja: há um cara divorciado, que cria sua filha adolescente (e se torna seu chefe); sua amiga Erin, que está tendo um romance com um homem separado; a mulher dele, que não aceita a separação e acha que está sendo traída.

Acrescente a tudo isso que seu chefe é gay, a ex-mulher dele é uma estrela de Hollywood em crise e que possui um fã que pode ser um psicopata, e uma menina prestes a conhecer (ou não) os mistérios do primeiro amor. Para completar, um vizinho irresistível, mas com fama de conquistador.

- Jack? - Uma voz feminina, sedutora e rouca, o chamou do alto da escada. - Você terminou de usar o banheiro? Tudo bem se eu for para o chuveiro?
Tilly examinou suas próprias unhas e se esforçou para fingir que, para ela, não fazia absolutamente nenhuma diferença saber quem estava escondida lá em cima. 

É nesse cenário que Tilly desembarca. Grandes reviravoltas acontecerão em Dizem por aí, tornando a história engraçada, misteriosa e surpreendente. Quantos finais felizes nós teremos? Leia para descobrir.


Ficha técnica:
Autor: Jill Mansell
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Páginas: 432
Skoob: Dizem por aí

Semana que vem eu voltarei com uma resenha bem especial: a biografia de Charlotte Brönté!

Nenhum comentário

Postar um comentário