Resenha: Herdeiros de Drácula, @HarperCollinsB

06 novembro 2017
Sinopse: Drácula, de Bram Stoker, é a mais famosa história de vampiro já escrita, embora não tenha sido a primeira a descrever a malignidade dos mortos-vivos — muito menos a última.
Em comemoração aos 120 anos de publicação de Drácula, esta antologia única reúne 25 contos raros escritos entre 1867 e 1940 por autores igualmente geniais, como Sir Arthur Conan Doyle e M.R. James.
Herdeiros de Drácula é um verdadeiro banquete para todos os aficionados por literatura fantástica e sobrenatural, um delicioso mergulho na história desses seres fascinantes e assustadores.


Olá pessoal, outubro passou a intenção foi colocar essa resenha no dia das bruxas, mas falhei na missão! Mas o que importa é que agora estamos aqui para falar desse livro, que foi uma grata surpresa. Primeiro porque está uma edição belíssima e segundo pela qualidade dos contos.

Aqui temos reunidos 25 contos de grandes nomes da literatura, consagrados ou não no terror/horror, mas que nos mostram essa faceta em grande estilo. A organização do mesmo foi feita por Richard Dalby, autor e editor que faleceu em maio desse ano, vítima de complicações da diabetes. Mas a antologia foi compilada em 1987, e a Harper não economizou na edição. Hard Cover com uma guarda capa muito digna!

Dos 25 contos escolhi três para falar para vocês um pouquinho mais. E apesar de ter Doyle, eu escolhi três mulheres, sobrevivam com isso!!
O Destino de madame Cabanel, de Eliza Lynn Linton, um verdadeiro conto de horror a lá Scooby Doo, e sabem porquê? Porque no final das contas o fim da esposa de Monsieur Cabanel foi feito de acordo com os preceitos e entendimentos de pessoas que não conseguem cuidar de suas próprias vidas e precisam ficar julgando tudo que não está de acordo com o imaginado por cada um deles. E assim vimos uma pessoa ser assassinada e no final as pessoas ainda acreditando que fizeram o melhor.
Deveriam ter usado sua força para moer a farinha da aldeia e remendar os calçados dos habitantes e se concentrado em levar a vida de acordo com os ensinamentos do padre e os pedidos de suas mulheres.
O Mistério da Campagna, Anne Crowford, é o sobrenome não deve ser estranho aos amantes de terror, já que seu irmão Francis, é o autor de “Porque o Sangue é Vida”. Mas aqui vemos uma boa história de mistério e muito mais assustadora que a primeira, onde um detalhe faz toda diferença.
Eu devo contar minha história como posso, pois, embora meus companheiros tenham dito que me expresso bem, escrever é outra coisa.
Uma História não Científica de Louise J. Strong, saiu pela primeira vez na Cosmopolitan New York, que foi uma fonte muito rica de contos de terror no início do século XX, até Bram Stroker publicou um conto nele, e assim como ele outros tantos. A história de Louise narra uma mistura de monstros  que nos faz ficar curiosos e quando nos damos conta devoramos as poucas páginas.
A preferência das criaturas por sangue era assombrosa – de toda a comida que o professor oferecera, preferiam carne crua, e quanto mais sangrenta melhor.
O livro apesar de muito grande tem contos pequenos e médios para satisfazer todas as pessoas. Não se assustem pelo tamanho do livro. Os contos são de uma qualidade incrível e vale a pena degusta-lo ou devorá-lo, aí é com vocês!

Quatro notas para o conjunto da obra.

Ficha Técnica:
Autor: Clássicos esquecidos de Sir Arthur Conan Doyle, 
M.R. James, Algernon Blackwood e outros
Introdução e Organização: Richard Dalby
Editora: HarperCollins Brasil
Paginas: 528
Ano: 2017

Até mais


Nenhum comentário

Postar um comentário