Resenha: Jacob’s Ladder: Gabe

09 fevereiro 2018
Sinopse em tradução livre: Como o principal compositor da Jacob’s Ladder, a última coisa que Gabe Renard precisa é de um caso extremo de bloqueio na escrita. Depois de anos vivendo de noitadas sem sentido, ele está achando difícil produzir as baladas de amor que precisa para o novo álbum. Em um esforço para limpar a mente, Gabe leva seu jipe off-road para as montanhas ao norte da Geórgia.Quando vai na direção errada e fica bloqueado, além da sua escrita, ele é obrigado a pedir ajuda. Para sua surpresa, o “Ray” que foi enviado por Hart Wreckers para ajuda-lo é na verdade “Rae” – uma cabeça quente sexy como o inferno, em um par de jeans apertados.A combinação da boca suja e o balançar do corpo de Rae pode ser a inspiração que Gabe precisa. Mas pela primeira vez desde que se tornou uma estrela do rock, seus avanços foram derrubados.Raegan Hart nunca foi fã de músicos. Na verdade, apenas a menção de algum deles poderia fazer com que ela atirasse uma ferramenta pesada. Seu desgosto por eles começou quando tinha apenas oito anos e sua mãe foi embora com um cantor viajando pelo país, e só piorou quando aos dezessete anos, seu namorado roqueiro a deixou antes de cair fora da cidade.Como mãe solteira cuidando do negócio de automóveis da família, Rae não tem tempo para se apegar, e muito menos para um relacionamento. E se ela tivesse tempo, um músico seria o último em sua lista, mesmo um tão bonito como Gabe Renard.Gabe poderá encontrar as palavras para provar não só a Rae, mas a ele mesmo, que ela é a única para ele?
Hello pessoal tudo certinho?!? Hoje vamos falar sobre uma série muitos esperada pelos fãs de Katie Ashley, a Jacob’s Ladder. Se você é fã da Runaway Train, sabe que a Abby tem dois irmãos que com ela formam uma banda, e essa série é sobre eles. E a outra série da autora muito famosa por aqui é A Proposta, ambas publicadas pela Pandorga. O Primeiro livro, Gabe, saiu em novembro e estava há tempos parado no meu Kindle, então vamos mergulhar nesse universo.

Abby e seus irmãos vieram de uma família tradicionalmente religiosa, o que me deixou com alguma dificuldade de imaginar alguma banda que pudesse remeter ao tipo de música que eles poderiam fazer, aí eu fui pedir arrego para a Sam e para Martinha. Sim, tive que apelar porque realmente não fazia ideia e gosto de agregar esse tipo de valor a leitura quando se trata de uma banda.

Primeiro eu imaginei que eles pudessem fazer um som como o Creed, que não tinha nenhuma base religiosa, mas suas músicas nos dão isso ao interpretá-las. E depois de muito discutir vimos que a melhor banda que os representa, em termos de criação e valores era o Kings of Leon, e realmente encaixou.

Gabe sempre foi o cara que compunha as músicas para a banda, ele também é o cara que observa, o cara que cria, mas que não faz tanto alarde, como Eli por exemplo, que é muito mais extrovertido, fico pensando o que a autora pretende para o livro dele e se teremos outro para Abby, acho que não precisa né?! Mas vai saber... Mas voltando a Gabe...

O primeiro encontro dele com Rae é uma grande confusão: primeiro porque ele acha que lidará com um “Ray” e segundo porque uma mulher está indo rebocar seu carro, para ele é muita inovação. Lembrando que ele foi criado em uma família muito tradicional e religiosa, então realmente lidar com uma "mecânicA" o deixa chocado e ele externa isso, de forma que a resposta chega em ótimo tom, porque ela não é de levar desaforos para casa.
Sadly, I’ve met more than my fair share of sexist, narrow-minded men. Now if you don’t mind, I think I need to get to work.
Infelizmente, conheci mais do que a minha justa parte de homens sexistas e de mentalidade estreita. Agora, se você não se importa, acho que preciso trabalhar.
Rae é uma batalhadora, cuida de seus negócios e de seu filho sozinha. Tudo que ela não quer e nem precisa é de um relacionamento, muito menos com um músico, mesmo que ele seja Gabe Renard. Em seu mundo os músicos ferram a vida das pessoas e depois vão embora, ou arrastam famílias para o buraco, haja vista sua mãe que foi embora com um músico e largou marido e suas filhas. E com relação as irmãs de Rae, fiquem atentas (risos).

Mesmo depois de toda a confusão inicial do primeiro encontro deles, com os comentários machistas de Gabe, ele aparece no trabalho de Era com uma proposta tentadora, #sqn, que gera mais confusão ainda para ele. Mas ele não contava com o fato Linc. Esse é Lincoln o filho de nove anos de Era, louco por música, sofre com as limitações impostas por sua mão pela bronca de músicos que ela tem, o que ninguém espera é que surja aí uma aliança muito louca.
I was even more fucked in the fact that she was going to kill me for promising Linc a guitar.
Eu estava ainda mais fodido e ela de fato me mataria por ter prometido uma guitarra a Linc.
Eu realmente não esperava tanto desse livro, a princípio fiquei com medo de encontrar mais do mesmo da Runaway Train, mas Gabe e Rae juntos é garantia de muito calor e muita risada. Ele nunca teve que lidar com alguma mulher que não estivesse interessada em seu status de estrela do Rock e sinceramente não sabe lidar com uma mulher tão independente e que faz questão de resolver seus problemas.

Esse livro é para todo mundo que não gosta de mocinhas bobinhas e desoladas, porque Rae é uma mulher sensacional, inteligente e cheia de um sarcasmo invejável que fará, você também, se apaixonar por ela. Em contrapartida temos um Gabe que começa o livro sem saber muito bem o que fazer com aquela mulher, mas que no final quer dar o mundo a ela.
Gabe loved me enough to want to include my son in one of the biggest decisions of his life. Just when I thought I couldn’t love him any more than I already did, my heart grew just a little more.
Gabe me amou o suficiente para querer incluir meu filho em uma das maiores decisões de sua vida. Quando pensei que não poderia amá-lo mais do que já fiz, meu coração cresceu um pouco mais.
Apaixonei completamente nessa história, mais um baterista que arrebata meu coração e estou na torcida para quem sabe alguém publicar por aqui né?!

Quatro notas para o baterista delícia da Jacob’s Ladder.

Ficha Técnica:
Autor: Katie Ashley
Páginas: 260
Editora: Independente
Ano: 2017

Até mais!



Nenhum comentário

Postar um comentário