Resenha: Amor verdadeiro na livraria dos corações solitários, @Verus_Editora

04 abril 2018
Este é mais um romance delicioso da série A Livraria dos Corações Solitários, sobre a vida dos funcionários da livraria, um “alegre bando de desajustados”, que por uma razão ou outra desistiram do amor e, ainda assim, o encontram quando menos esperam. É uma verdade universalmente conhecida que uma mulher solteira, em posse de um bom emprego, quatro irmãs mandonas e um gato carente, deve estar em busca do seu verdadeiro amor. Será? Verity Love — fã de carteirinha de Jane Austen e uma introvertida em um mundo de extrovertidos — está perfeitamente feliz sozinha, muito obrigada. E seu namorado fictício, Peter Hardy, é muito útil para ajudá-la a escapar de eventos sociais indesejados. Mas, quando um mal-entendido a obriga a apresentar um total estranho como namorado para suas amigas, a vida de Verity de repente se torna muito mais complicada. Uma namorada fictícia também pode ser bem útil para Johnny. Indo contra todos os instintos de Verity, ela se deixa convencer a fazer uma parceria com ele para um único verão recheado de casamentos, aniversários e festas no jardim, com apenas uma promessa: não se apaixonarem um pelo outro. Mas isso não tem nem chance de acontecer, pois Verity jurou nunca mais ter um namorado, e o coração de Johnny já tem dona...

O que me atraiu no primeiro volume dessa coleção (chamado de A pequena livraria dos corações solitários) com certeza foi a capa. É claro que tudo o que remete à livraria me chama a atenção, então eu não pude deixar de lê-lo. Gostei muito e estava ansiosa para ler o volume dois, este que estou resenhando. 

Mas eu confesso que não estava preparada para tamanha experiência. Anne Darling escreveu uma história incrível em Amor verdadeiro na livraria dos corações solitários, muito melhor que a primeira, que já era muito boa. Ela se desenvolveu muito como escritora, parece que desabrochou. 



No primeiro volume conhecemos a história de Posy, que herdou a livraria onde trabalhava. Na verdade, ela herdou o prédio, pois morava com o irmão na parte de cima. Agora, Posy está casada com Sebastian, o mocinho do primeiro livro, e temos um livro todinho para Verity encontrar o seu amor. Ela é uma das funcionárias que já apareciam no livro anterior, mas de forma muito discreta, e agora mora nos aposentos de cima com Nina, sua colega de trabalho.

Acima eu disse que Very tem um livro todinho para encontrar o seu amor. Só que ela não quer! Verity está muito bem sozinha, obrigada, tanto que recorreu a um namorado falso para se livrar de seus amigos que a todo custo queriam empurrá-la para alguém. Só que ninguém conhece o tal namorado, mesmo depois de alguns meses, e Very se vê em apuros.

Verity fechou os olhos e desejou que o fato de não poder ver Nina e Posy significasse que elas também não poderiam vê-la. Infelizmente, a vida nunca era tão generosa. - Por favor - ela choramingou. - Eu te peço. Só deixe rolar. Por favor.- Deixar rolar o quê? - ele perguntou, mas era tarde demais. Verity sentiu mãos pousarem pesadas em seus ombros e o forte perfume de rosas de que Nina gostava.- Very! Não vai nos apresentar? 

Apuros que poderão ser resolvidos por Jhonny, que está na mesma situação que ela. Isto é: ele também não quer encontrar uma namorada, mas por motivos diferentes dos de Very. Independentemente disso o destino os une e eles têm uma excelente ideia: serão os namorados falsos um do outro, para que seus amigos parem de encher o saco deles. E mais: terão uma companhia agradável para os eventos chatos a que serão obrigados a comparecer.

Adivinhe o desenrolar da história. Fácil, não é mesmo? Não precisa ser gênio para saber que Jhonny e Very vão se apaixonar. Que bonitinho! Mas não se esqueça de que ela não quer se apaixonar e tem sua cota de traumas em relacionamentos, e Jhonny está pra lá de enrolado em sua vida passional, por isso ele também não pode se apaixonar por Verity, mesmo que queiram ficar juntos e tentem isso.

Nada disso faz diferença, porque você está apaixonado por outra mulher - Verity interrompeu com uma voz um pouco aguda demais, porque ela queria encerrar aquela conversa torturante o mais rápido que fosse humanamente possível. - E eu jurei que nunca mais na vida entraria em nenhum tipo de relacionamento íntimo. 

Some a isso vários amigos enxeridos, reuniões de família, acontecimentos mal resolvidos e você tem Amor verdadeiro na livraria dos corações solitários. Como Jhonny e Very vão resolver sua vida? Talvez a resposta seja mais fácil se você perguntar: O que Elizabeth faria?

Esse livro está entre os meus melhores do ano (da vida também) e se tornou um dos meus favoritos. Quero mais!


PS: o título tem tudo a ver com Very e Jhonny, como você verá no decorrer do romance. Ideia genial de Anne! 

Ficha técnica: 
Autor: Anne Darling
Editora: Verus
Ano: 2018
Páginas: 336


Nenhum comentário

Postar um comentário