Resenha: Um vento à Porta, @HarperCollinsBR

17 abril 2018
Sinopse:
“Charles Wallace está em perigo. E o mundo todo também.
Quando a família Murry pensava que os problemas haviam terminado, um novo desafio surge. Charles Wallace agora tem seis anos de idade e na escola o menino se tornou um problema. Sofrendo bullying constante, Meg acha que o novo diretor da escola deveria ser responsável pelo menino, mas Charles Wallace fica terrivelmente doente antes que ela possa ajudá-lo.
Mas há algo estranho acontecendo. Charles Wallace diz a Meg que há dragões no quintal de casa e ela descobre que os dragões na verdade são Proginoskes, querubins feitos de asas, vento e chamas. E mais uma vez este é só o começo de uma nova aventura, onde Meg e seu amigo Calvin precisam correr contra o tempo para salvar seu irmãozinho. E, para fazer isso, eles devem partir em uma viagem para dentro do corpo do menino e lutar para restaurar a brilhante harmonia do universo.
Junte-se a Meg, Calvin e Charles Wallace nesta nova aventura repleta de seres incomuns, mundos novos e muitos heróis que precisam ultrapassar seus medos para salvar o mundo!”

Hoje venho falar de um livro que tem conquistado os corações dos adoradores de ficção cientifica , segundo livro da Série Uma dobra no Tempo de Madeleine D’Engle, Um vento à porta nos leva para uma nova aventura com Charles Wallace e sua irmã Meg.

Preciso dizer que o trabalho da Harper quanto a apresentação do livro está impecável, a capa ficou maravilhosa, ainda mais bonita que a primeira na minha opinião, assim com o todo o conteúdo.

Muitos já sabem que não sou fã de ficção cientifica, mas que essa série realmente é encantadora e gostei da leitura , que além de me tirar da minha zona de conforto me fez conhecer mais essa aventura cheia de lições a aprender.

Charles Wallace está com dificuldades na escola, com tão pouca idade e uma inteligência fora do comum os amiguinhos não o aceitam e riem de suas diferenças, sua irmã Meg sente se na obrigação de defender o irmão e cuidar dele. Indo então a diretoria escolar para confrontar o diretor a fim de dar um basta na situação.

“Seria mais fácil se Charles Wallace fosse burro de fato . Mas não era, e tampouco era muito bom em fugir que não sabia mais que as outras crianças de seis anos da sua turma. Seu vocabulário já era seu ponto negativo; na verdade, ele começara a falar bem tarde, já com frases completas, sem passar pelas preliminares de bebê... Mas ele falava como um dicionário.”

Porém Charles cai doente, muito doente, ele diz ver seres no seu quintal que Meg não vê e que para ela só pode ser conseqüência do problema de saúde de Charles.Mas ela descobre que aqueles seres existem sim e que ela precisa o quanto antes se aventurar nesta nova missão  para achar a cura para a doença de seu irmão, e percebe que graças a tantas coisas que aprendeu com Charles que ela conseguirá ir em busca do que precisam.

Nesta nova aventura contamos com Meg  com antigos personagens e com novos personagens que se juntam a ela como Proginoskes  que tem um papel muito importante para que tudo no final dessa aventura seja solucionado.

“— Progo, eu não sou vento nem chama nem foto. Sou um ser humano. Eu sinto. Não consigo pensar sem sentimentos. Se você tem significado pra mim, então o que você decide fazer se eu fracassar tem significado."

Percebemos que os personagens que tem pouca idade vão amadurecendo a cada livro, é isso e muito bacana de se acompanhar; mesmo sendo um livro infantil há alguns termos e palavras bem diferentes nada que atrapalhe a compreensão como um todo, mas talvez para uma criança com um vocabulário mais parco seja interessante ter a ajuda dos adultos de plantão.

Indico a leitura de Um vento à porta e assim que a Harper trouxer o terceiro volume, trago as novas aventuras de Charles e Meg a vocês!



Um beijo e até mais!

Ficha TécnicaAutor: Madeleine D’Engle
Páginas: 224
Ano: 2018
Editora: Harper Collins Brasil
Skoob: Um vento à porta – Uma dobra no tempo – 2

Nenhum comentário

Postar um comentário