Nada Escapa a Lady Whistledown, @editoraarqueiro

02 maio 2018
Em Nada Escapa a Lady Whistledown, a cronista eternizada por Julia Quinn continua a revelar os acontecimentos mais apimentados da temporada londrina. Suas colunas são o fio condutor das quatro histórias que formam esta encantadora e divertida coletânea. Há tanto a ser dito sobre o baile oferecido por lady Trowbridge, em Hampstead, que esta autora não teria como contar tudo em só uma coluna...Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1813. Julia Quinn encanta...A alta sociedade está em polvorosa, afinal a debutante mais promissora da temporada foi rejeitada por seu pretendente... apenas para ser conquistada em seguida pelo charmoso irmão mais velho do canalha que não a quis. Suzanne Enoch fascina...Um futuro noivo fica sabendo que o comportamento escandaloso de sua bela prometida foi parar na coluna de lady Whistledown e volta correndo para Londres com o intuito de ganhar o coração da moça de uma vez por todas. Karen Hawkins seduz...Um conhecido libertino tem sua amizade mais antiga e seu coração postos à prova quando uma adorável dama se encanta por outro cavalheiro. Mia Ryan delicia...Uma jovem é despejada da própria casa por um detestável – embora charmoso – marquês que pretende tomar posse não apenas do imóvel, mas também de sua antiga moradora.

Sou fã incondicional de Os Bridgertons, primeira coleção da Julia que li. Foi lá que conheci Lady Whistledown e fiquei muito curiosa para descobrir sua identidade. Achei genial quando ela se revelou a nós, e confesso que nunca imaginei quem fosse, ficando bem surpresa (risos).

A partir de então li todos os livros de Julia que foram lançados, e com Nada Escapa a Lady Whistledown não seria diferente. 

São quatro histórias, como aconteceu em Lady Whistledown Contra-Ataca, todas escritas pelas mesmas autoras. Vou tentar falar de todas as histórias resumidamente, para não ficar extenso demais, com uma citação de cada uma. A ideia aqui não é falar demasiadamente, mas fazer com que você conheça as histórias, tentando despertar o desejo de lê-las.

É importante dizer a você que todas os personagens se ligam de alguma forma. Por se conhecerem, mas principalmente porque todos estavam presentes em alguns eventos da sociedade londrina: uma festa de patinação, uma noite de teatro e um baile, onde os desfechos podem acontecer. 

Começamos com Lady Anne e seu prometido mandão e arrogante, criador de ovelhas em Yorkshire. Ela foi prometida a ele quando nasceu, e ele tinha apenas sete anos, mas o acordo da família foi mantido, apesar de eles nunca terem se falado. Até que uma nota na coluna de Lady trouxe o noivo até Anne, para tirar satisfação.

Considerando que passei os últimos três dias cavalgando na neve, no gelo e na lama para descobrir por que diabo minha prometida anda por aí na companhia de... - Ele tirou o papel das mãos dela. - De alguém que "não é seu prometido", acredito que fui até bastante cortês.
Em seguida temos o meu casal preferido. A excêntrica Liza é a melhor amiga de Royce e de sua irmã, Meg. Tudo está muito bem até que lorde Durham aparece. Assim, Royce se dá conta de que a amiga de 31 anos, uma solteirona, para os padrões da época, pode ser o amor de sua vida. 

Liza acreditava que ela e Royce eram tão bons amigos por essa razão - ela o conhecia e o aceitava sem reservas. E acreditava que ele sentia o mesmo por ela. É claro, isso não significava que não tivesse consciência de seu charme.
Vou abrir uma exceção do que falei acima e colocar duas citações aqui, pois, como disse, esta é a minha história preferida. Casei com o meu melhor amigo, então histórias assim me encantam!

Droga, o que seria de sua vida sem Liza? Era como se ela sempre estivesse ao seu lado para conversar, contar seus segredos, implicar, rir... Depois de casada, tudo aquilo acabaria. Assim como a camaradagem que havia entre os dois.
 A história seguinte também é bem interessante e fala de lady Caroline, uma moça que foi expulsa de casa, juntamente com sua mãe, para que o atual dono do título tomasse posse da residência. Ela só não contava com um mal-entendido sobre isso, nem que Darington fosse tão charmoso.

Talvez, no futuro, devesse ficar bem longe de lady Caroline Starling. Ela o deixava confuso, ele realmente precisava evitar confusões a qualquer custo. Além disso, ela pareceu ser um pouco doidinha. Por que, então, ele sentia uma estranha necessidade de não se afastar dela? Talvez ele estivesse ficando doido.
Para encerrar, os protagonistas de Julia. Susannah foi cortejada por vários meses, e seu casamento com Clive era dado como certo pela sociedade londrina, e claro, por lady Whistledown. Acontece que ela foi trocada por Harriet, tendo que saber do noivado junto com todos os que estavam presentes em um baile. 

A partir daí, ela não foi mais convidada para dançar, e a sociedade não a aceitava mais bem. Mas Susannah não contava que seu recomeço pudesse vir da mesma família de Clive, pelas mãos de seu irmão David.

Susannah havia se enganado a respeito de Clive. E talvez Clive também tivesse se enganado com relação a ela. Susannah precisava de outra pessoa. Alguém mais maduro. Alguém como... Os pensamentos de David eram como um sussurro em sua alma. Susannah precisava de alguém como ele.
As quatro histórias foram muito bem escritas, e gostei muito de como todas se entrelaçaram. Não darei nota máxima, porque acredito que para isso o livro deve ser excelente, e esse foi muito bom. Aliás, conseguir um muito bom já é algo difícil, quando se tratam de quatro autoras diferentes, produzindo um único livro.


                                                   

Ficha técnica:
Autor: Julia Quinn, Suzanne Enoch, Karen Hawkins e Mia Ryan
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 320

2 comentários

  1. Que legal, mais um livro para minha coleção.

    ResponderExcluir
  2. Julia sempre vale ler e deixar na estante! Obrigada pelo comentário.

    ResponderExcluir