Resenha: DangeRock 3 - Phil

24 julho 2018
Sinopse: Phil Jansen sempre foi conhecido como o cabeça de vento da banda DangeRock. Despojado e de espírito livre, nunca quis se ver preso a ninguém, visto que seu coração já havia sido fechado há muito tempo para este sentimento tão nobre.
Estava difícil, porém, lidar com toda a magnitude das flores e corações flutuantes que permeavam o ambiente do ônibus em turnê, já que os amigos estavam rendidos e mais apaixonados que os casais célebres estampados nos cartões de Dia dos Namorados.
Brooke lutava uma batalha diária contra a vontade de "matar" o pai de Liv. O líder da banda de Rock era um cretino de primeira categoria, e ela fazia de tudo para não estar no mesmo lugar, especialmente se envolvesse shows e bandas de Rock. Até que um dia, por um acaso do destino, deu de encontro ao baixista da DangeRock, Phil, e Brooke viu sua vida virada de ponta a cabeça.
Entre intrigas, inveja, ambições e armações que os bastidores de uma turnê podem oferecer, nenhum dos dois estava preparado para o florescer de um sentimento que ambos juravam não lhes pertencer. Liv poderia ser a desculpa que os unia, mas no fundo, o encontro dos dois era o propósito para que cada um tivesse suas feridas da alma e do coração, curadas.
Hello pessoas tudo certinho?!?! Então chegamos a última nota desse show!! Chegamos ao ponto em que, agora só nos falta desvendar o coração e alma de Phil Jansen. O loirão maravilha da DangeRock. Tá pensando que só Nick Carter (entendedoras entenderão) é o loirão da minha vida??? Não mesmo!!!! Phil tem um lugar todo especial, apesar do meu coração pertencer a Malcom Ruber (com todo respeito, Ash!). Mas vamos pegar a Fenderosa, ops, o livro e desvendar as nuances desse loiro.

Phil é aquele cara que está sempre brincando, sempre curtindo e tem uma fama de um tanto lesado, mas isso tudo, é fachada. Ele é o cara mais especial e mais maravilhoso que você pode encontrar em seu caminho, e Brooke acaba por ter um vislumbre disso. Tentando conseguir ajuda para sua pequena Liv. Quando não consegue e ainda é humilhada, ela jamais imaginou que outro roqueiro poderia lhe estender a mão em um momento tão difícil.
“Eu gostava que fosse assim. Deixei que todos tivessem essa impressão e conservassem essa imagem do garoto estúpido e fodido. Inalcançável em suas emoções mais profundas. Eu era uma figura inabalável. Todos pensavam que nada pudesse me atingir com força suficiente para me tirar o chão.”
Impossível para Phil ver aquele pacotinho, que tanto lembrava Maxwell, seu sobrinho, e não tentar descobrir o que houve. E é nessa hora, que ele não só provém a ajuda necessária, como acaba por se apaixonar. Por Brooke? Obviamente não! O coração dele tem dona! Tem desde que ele tinha 14 anos, mesmo que eles não estivesse mais juntos. E essa é a grande questão acerca de sua vida. Como pode um coração tão cheio de amor ter se congelado dessa forma. Como pode alguém tão especial, como Phil, ter desistido da ideia de amar novamente?!
“Eu não precisava de amor.Já havia tido o meu. Minha chance com essa fagulha e esse sentimento magnânimo que nos move a algo mágico já havia se apagado há muito tempo.Deixou de existir nos pés de escadaria do caralho.”
Eu sempre fui apaixonada pelo Malcom, mas Phil tem sua parcela de charme, e aqui em seu livro , aprendemos que toda a sua bobeira e possível infantilidade é somente um mecanismo de defesa, para sua auto proteção. O baixista da DangeRock não é só talentoso fazendo música, ele também é muito talentoso em nos fazer suspirar e ansiar pela próxima página.
“Mesmo que fosse um roqueiro mais sexy que o pecado encarnado, com olhos azuis que poderiam desestabilizar minhas pernas e um sorriso destruidor.
Com um tema que vai deixar os corações de todos vocês ansiando pelo felizes para sempre, Fayes conseguiu dar uma finalização digna e merecida a essa série que é tão amada por todos nós. Sempre que eu pensar em roqueiros, esses quatro estarão no topo.

Prepare seus corações para muitas emoções, para muitas risadas e também, quem sabe, para algumas lágrimas.
“[...] eu simplesmente me lembrei de uma coisa que há muito tinha esquecido. Que eu estava vivo.”
Cinco notas para Phil e a finalização dessa que, sem dúvidas, é uma das minhas séries favoritas.
Ficha técnica:
Autor: M. S. Fayes
Editora: Pandorga
Ano: 2018
Páginas: 360

Até mais!

2 comentários

  1. Aaaah! Que resenha mais linda, Nana! Que orgulho de tê-la tido como minha beta para acompanhar as emoções que Phil despertaria quando saísse à vida...
    Phil é lindo. E poder compartilhá-lo com vcs é maravilhoso.
    Obrigada pelas palavras lindas!!!

    Love you!

    MS Fayes

    ResponderExcluir
  2. Ansiosa pra conhecer a história do Phil!

    ResponderExcluir