Resenha: Uma Noiva Para Winterborne

18 julho 2018

Rhys Winterborne conquistou uma fortuna incalculável graças a sua ambição ferrenha. Filho de comerciante, ele se acostumou a conseguir exatamente o que quer - nos negócios e em tudo mais. No momento em que conhece a tímida aristocrata lady Helen Ravenel, decide que ela será sua. Se for preciso macular a honra dela para garantir que se case com ele, melhor ainda. Apesar de sua inocência, a sedução perseverante de Rhys desperta em Helen uma intensa e mútua paixão. Só que Rhys tem muitos inimigos que conspiram contra os dois. Além disso, Helen guarda um segredo sombrio que poderá separá-los para sempre. Os riscos ao amor deles são inimagináveis, mas a recompensa é uma vida inteira de felicidade. Com uma trama recheada de diálogos bem-humorados e cenas sensuais e românticas, Uma Noiva Para Winterborne é o segundo volume da coleção Os Ravenels.

Eu havia gostado muito do primeiro livro de Os Ravenels, intitulado Um Sedutor Sem Coração, e estava ansiosa pelo segundo volume, pois queria um final feliz para Helen e Rhys. Porém, eu achei que seria muito fácil, já que tudo conspirava para que os dois ficassem juntos: Winterborne procurava uma aristocrata, Helen precisava de dinheiro (que ele tinha muito) e as famílias eram amigas. Mas no final do primeiro livro eu já percebi que as coisas não seriam tão fáceis assim.

Agradeço imensamente à Editora Arqueiro porque não levou muito tempo para publicar o segundo romance, pois eu me lembrava muito bem da história ainda. Não precisei esperar muito, como acontece com algumas coleções! Então, eu me lembrava muito bem que o noivado de Helen e Rhys estava terminado quando Um Sedutor Sem Coração acabou.



Mas os dois eram muito perseverantes e lutaram para ficar juntos. Eles conseguiriam facilmente, se interferências externas não conspirassem contra o casal. Por conta de algo feito ainda no primeiro livro, que foi o motivo para o noivado terminar, agora a família Ravenel não aceita mais o noivado. 

Se fosse só isso, tudo bem, porque os pombinhos resolveram logo a situação, da melhor maneira possível. Só que Rhys tem inimigos e Helen não é quem pensávamos ser. Na verdade, foi uma  surpresa até para ela. O segredo de Helen é algo que com certeza vai prejudicar seu romance com Winterborne, mas também não é certo ela guardar informações tão impactantes assim, de seu noivo. Se ela se calar e Rhys descobrir que ela sabia, seu noivado ou casamento já era. 

Seria melhor fingir que a senhorita nunca soube disso. - Não posso - disse Helen, afundando os cotovelos na mesa e pressionando os olhos com a palma das mãos. - O Sr. Winterborne o odeia. 

Tudo complica quando surge uma terceira pessoa na vida de Winterborne e Helen. Se a situação dos dois já era difícil, imagine com uma criança suja, arredia e sem origens nobres? Como você pode perceber, há muito mais entre o casal do que amor. Há mágoas, as barreiras de diferentes classes sociais, a brutalidade com que Rhys está acostumado, a falta de amor na vida de Helen, a criança que apareceu como mágica. Para eles, será que o amor será suficiente?  
Ansiava por abrir o coração e confidenciar que não importava quanto Rhys a amasse, aquilo não seria o bastante para superar o terrível fato de quem era ela. Ele ficaria devastado quando descobrisse.  
De resto, o romance é uma delícia. A família Trenear está mais forte do que nunca, as gêmeas não sabem ser damas, West ainda é um homem transformado, e você vai ficar com vontade de comer amêndoas salgadas (risos).

Agora é só esperar o terceiro volume de Os Ravenels, que eu sei que, infelizmente, vai demorar para ser publicado.

                                                                          

Ficha técnica:
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 336


2 comentários

  1. Nossa, definitivamente preciso ler logo esse livro, pois como vc bem lembrou, é melhor quando a história ainda está fresquinha na cabeça. Eu também amei o livro 1, mas confesso pra vc que as gêmeas eu achei muito chatas. Eu não sei ainda que pensar da Helen, pois ela deu a impressão se ser alguém que se acomodada muito rápido com qualquer coisa, sem lutar pelo que queria. E Rhys começou o livro parecendo uma boa pessoa, mas no fim foi odioso, embora com certeza tenha sido proposital. Estou bem curiosa pra ler essa história, mas não ando no clima de romance de época, estou esperando o momento propício. Mas espero que seja tão gostoso de ler quanto o livro 1, e que a história do casal prenda a gente como a de Um sedutor sem coração, que pra mim foi perfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Fer, acho que foi exatamente este o propósito da Lisa, fazer a gente achar que a Helen era acomodada e fraca, e o Rhys um homem bruto. Por isso te digo que teremos muitas surpresas neste livro e que ele é tão bom! Você vai se surpreender principalmente com a Helen! Depois que você ler, me diz kkkkkk

      Excluir