Resenha: Volte Para Mim

11 julho 2018
Aos dezesseis anos, Brianna Hamilton fugiu da Inglaterra para a Escócia, abandonando sua família e as obrigações como herdeira de um duque. Em meio aos prados escoceses, a jovem encontrou refúgio e descobriu mais sobre a mulher que desejava ser. Mas, onze anos após a fuga, uma dolorosa verdade fará com que ela deseje nunca ter partido. Voltar será como relembrar o passado, a fuga, o medo e as escolhas que precisou fazer. E, enquanto luta para reconquistar seu lugar junto à família, Brianna precisará superar Desmond Hunter, melhor amigo e primeiro amor, que anos atrás ela escolheu deixar para trás. Volte para mim é um romance arrebatador sobre recomeços, sentir-se inteira e, acima de tudo, confiar no amor.

Se você acompanha minhas resenhas, já deve ter lido o que eu penso sobre literatura nacional. Se não, tudo bem, eu comentarei novamente aqui (risos). 

Confesso que tinha certo preconceito com autores brasileiros, até que comecei a ler seus romances, inclusive revisá-los e fazer leituras beta. Encontrei muita gente talentosa nesse caminho, inclusive fiz boas e lindas amizades (Ju Lund, A. J. Ventura, Alex Well, Paty Vahl, Chirlei Wandekoken...). 

Minhas expectativas com autores nacionais foram só aumentando e eu fiquei bastante ansiosa para ler o romance de estreia de Paola Aleksandra: Volte para mim. Não possuo muito tempo para acompanhar a autora nas redes, mas consegui acompanhar as boas críticas de seu livro. Então, quando tive a oportunidade, pulei uma fila gigantesca e parti para sua leitura. 

Introdução feita, é hora de fazer minhas considerações sobre este romance. É lindo, arrebatador, e um ponto bem importante para mim: escrita impecável, com excelente português. Sou extremamente chata com revisões de livros, inclusive já abandonei a leitura de alguns por conta disso, mas o livro da Paola me encantou logo no começo nesse quesito. Parabéns!

Devo parabenizar também pela pesquisa feita para a elaboração deste livro. Imagino isso porque o romance conta com passagens históricas, como a criação de uma cadeira com rodas, entre outras  situações. Acho difícil fazer citações bem extensas, como a doença da mãe de Brianna, sem uma investigação boa sobre o assunto. Além de entretenimento, aprendizado. 

Outra coisa que me agradou bastante foi a descrição física dos personagens, que aconteceu de forma bem detalhada, sempre que uma nova pessoa aparecia. Então, não tem aquela história de você imaginar a pessoa de um jeito e lá no meio descobrir que ela é totalmente diferente. 

Agora vou contar um pouco da história para vocês. 

Em Volte Para Mim você vai encontrar uma protagonista que necessita recomeçar. Brianna fugiu de casa aos 16 anos, para passar uma temporada na Escócia com seu avô. Após onze anos ela retorna, sem saber muito bem o que encontrar. Afinal, ressalto: ela fugiu.

Mas sua mãe está muito doente, então Bri volta para encarar seus problemas de frente. Além da doença da mãe, ela precisará lidar com um pai ausente, com uma irmã que se afastou e não fala com a família nem com os criados, e principalmente terá de lidar com o grande amor de sua vida: Desmond Hunter, o seu melhor amigo, aquele que a ajudou a fugir, mesmo que isso custasse a sua paz. 

Contudo, há muitas mágoas nesse caminho, muitas histórias inacabadas, e o recomeço sempre é possível, claro, mas não será fácil para nossos protagonistas. Terão que deixar o orgulho de lado! 

Eu adorei tudo neste romance, e espero que Paola em breve nos presenteie com mais outras lindas e cativantes histórias.

Para finalizar, uma citação de Volte Para Mim:

Não consigo dormir desde a noite em que corri pelos bosques com Desmond. Toda vez que fecho os olhos repasso nossa última conversa e sinto o peito apertar de dor. Gostaria que pudéssemos superar de uma vez o passado, mas não vejo como fazê-lo. Ao que parece, a cada passo que damos para a frente, voltamos dois para trás com nossas brigas sem sentido. 

                                                                 

Ficha técnica:
Autor: Paola Aleksandra
Editora: Essência
Ano: 2018
Páginas: 304

6 comentários

  1. Concordo com quase tudo, amei a escrita,os personagens.....mas pra mim pecou em alguns detalhes.. .tipo, uma menina de 5 anos falar aquelas coisas profundas, achei forçado; outra coisa, o casal tem mágoas, mas ele sempre flerta com ela quando encontra, ai começam a conversar e ficam irritadinhos um com o outro; achei meio sem nexo o motivo pra não se acertarem! Mas, ainda assim considero uma boa leitura, so não dei 5 estrelas em função desses detalhes na história. Mas vou ler novos livros que ela publicar, certamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também achei a menina muito inteligente, mas algumas crianças são assim mesmo. E sobre o casal, eu acho que a saudade e a vontade de estarem juntos era maior do que as mágoas, sei lá. O bom é que não se enrolaram demais, eu odeio isso!

      Obrigada pelo seu comentário ;)

      Excluir
  2. Eu entendi o lance da mágoa; mas o que achei confuso foi que estavam magoados, mas quando se encontravam parece que a mágoa nem existia algumas vezes. Sei lá, é até dificil de explicar, mas me incomodou bastante durante a leitura. Mas, como você bem disse, a escrita é impecável, sem ser extremamente complexa, como alguns livros de época as vezes são; achei isso fantástico. Por esse motivo, vou querer ler uma continuação, se houver!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu quero muito uma continuação. A Malvina também precisa ter seu final feliz, ainda tem muita história a ser contada!

      Excluir
  3. Amei! Muito obrigada pelo apoio e por essa resenha tão linda. É muito bacana ver mais leitores abertos aos livros nacionais ♥ Fico feliz por saber que gostou da escrita e da pesquisa - a parte da cadeira de rodas foi algo que me surpreendeu muito também, assim como a doença da duquesa.
    Pode ter certeza que logo teremos livros novos. Agora descobri minha paixão e quero crescer a aprender cada vez mais nesse universo.

    Beijos,

    Pah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho! Fiquei muito feliz com a notícia dos livros novos, no plural, porque com certeza lerei todos! Beijos!

      Excluir