Resenha: À Distância

27 agosto 2018
Sinopse: A definição de saudade era atualizada com sucesso a cada dia. Deixar Catarina no Brasil após o lançamento do meu livro, foi mais difícil do que eu imaginava. A breve aventura, iniciada há oito meses na viagem daquela tradutora recém-graduada à Londres, tomou uma proporção surpreendente. Carinho, desejo, apego, paixão. Sentimentos que, aliados ao espírito livre da brasileira, traziam à tona um lado meu que eu desconhecia.A distância era nossa inimiga. O sucesso desejado, porém inusitado da minha última obra, tornou-me conhecido mundialmente, o que me colocava em constantes viagens e compromissos, dificultando cada vez mais nosso relacionamento. Lidar com o afastamento, ao contrário do que pensamos, não era algo que estávamos preparados. Saudades, ciúmes, impasses, e a incerteza sobre um futuro a dois. Seria preciso que um de nós renunciasse ao próprio sonho se quiséssemos seguir juntos.Mas quem cederia?
Hello pessoas lindas, tudo certinho?!?! Hoje estou com uma bomba em minhas mãos, ou seria em meus dedos já que estou digitando??? Bom, seja onde for que ela esteja, é uma bomba. Existe uma coisa agridoce em resenhar livros de autoras que amamos, principalmente se essa autora é nossa amiga, eu fico tensa porque quero conseguir passar tudo que senti, com a mesma intensidade de quando estava lendo e também conseguir mostrar para minha amiga que continuo gostando de suas obras, firme e forte!! Mas aqui tenho a impressão que falharei... 

A Distância, lançamento de junho da The Gift Box, escrito pela Paola Scott, conta a história de Catarina e Sebastian, nossos conhecidos do conto Nos Arredores de Londres, que saiu na Antologia Love Is In The Air, tem resenha AQUI. Você não precisa ler o conto para ler o livro, é apenas mais um capítulo na história desses dois, mas recomendo que leia, pois é fofo. Sebastian é um escritor/lenhador. Sério, essas são as profissões dele, a capa e o marcador não estão apelando, é a verdade dos fatos. Por acaso bem sucedido em ambas as profissões, e ainda por cima cheio de predicados.
"Ok, Sebastian é bonito. Não! Ele é lindo! E gostoso... sedutor... irresistível. Então eu tenho motivos para estar assim tão boba, né?"
Catarina é uma tradutora recém formada, que conseguiu o emprego dos sonhos, mas antes de iniciar as atividades foi para a viagem dos sonhos que culminou em conhecer o maravilhoso Sebastian. Depois de oito meses de papos aleatórios, ele vem ao Brasil para lançar seu livro, que por acaso é publicado pela editora onde ela trabalha. Tudo deve ser mantido em segredo, tudo deve ser feito com discrição e com um oceano entre eles. Pois é minha gente, relacionamento a distância (percebeu a lógica??) não é fácil e não é para qualquer um, e esses dois terão certeza disso. Achei o tema atual, todas nós já conhecemos alguém que viveu essa realidade e sabemos o quanto é complicado, mas Cat eleva esse nível com sua insegurança.
"Distância não é só uma questão física, mas emocional também. Estar perto não necessariamente é estar junto, Cat."
Vamos lá, namorar um cara lindo já dá trabalho né?!? (eu nunca namorei alguém que se encaixe no “lindo” e tive trabalho, risos). Imagine esse lindo sendo um autor consagrado, com a carreira em ascensão e a cada dia se tornando uma pessoa mais conhecida. Sério, eu teria medo também miga, mas olha, foi ele que quis a relação! Foi ele que disse que queria mesmo com a distância, então cai de cabeça e para de deixar a interferência externa minar sua alegria, gata. Mas nossa protagonista não faz nada disso. Fica encasquetada com uma amiga, não consegue lidar com a agenda atribulada do autor lenhador e simplesmente vemos a a derrocada da relação se aproximando.
"O que esse homem me faz sentir é algo sem precedentes. Como explicar? Química? Conexão? alma gêmea? Não sei dizer. Mas percebo que a cada minuto que passa, fica mais difícil imaginá-lo longe de mim."
Sebastian tem um temperamento do cão rsrsrs, sério, nem parece britânico nessas horas, e para mim, contrariando a maioria das "Paoletes", é a melhor característica dele. Ele não dá corda para a “mimizice” de Cat, e isso para mim, é um sopro de esperança, porque sério, ela é irritante, manas. Agora em contrapartida temos um enredo muito legal, atual mesmo, com nossas vidas cercadas de auxílio tecnológico para tudo, até para se relacionar (oi, Tinder!), Paola foi muito feliz em abordar as relações a distância, em abordar a rotina de uma editora (sonho) e em introduzir os demais irmãos Wood. Então, mesmo que eu não tenha gostado tanto da protagonista, o livro te envolve de forma inexplicável. Você quer saber o que vai acontecer, onde a relação deles vai dar, se é que vai, e como. É inevitável algumas comparações com a vida real, mas acho que aí reside a beleza da coisa.

Fico aguardando um livro para o “Ship” mais louco, tirando os protagonistas, que por acaso é um casal inesperado e eu ameiiiii!!!

Ficha Técnica:
Autor: Paola Scott
Páginas: 320
Editora: The Gift Box
Ano: 2018

Até mais! 

2 comentários

  1. Sebastian é todo peculiar e adoroooo. Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  2. Falhou nada Anastácia! Adorei sua resenha. Sim, concordo que Cat é irritante em alguns momentos, mas na boa, não sei como eu agiria namorando um homem como Sebastian. Claro, depende do temperamento de cada pessoa, e ela é uma "escorpiana da gema"...hahahaha. Já esse lenhador, é o meu número: confiante, determinado, sabe o que quer. Mas adoro esse impasse entre as leitoras. Algumas odiando toda essa autoconfiança dele e defendendo os ciúmes exacerbados da brasileirinha, outras pegando "ranço" da moça e suspirando pelo escritor. Obrigada pelo carinho e apoio de sempre e principalmente por sua amizade! Bjs

    ResponderExcluir