Resenha: Arrebatado pelo mar

05 setembro 2018
Cameron Quinn vivia uma vida de luxo e lazer, corridas de barco e mulheres, até ser forçado a voltar para a casa da família. Seu pai, Ray, faleceu, e Cameron fez uma promessa a ele no leito de morte — uma promessa que mudará a sua vida. De volta ao lar, ele terá de reaprender a conviver com seus irmãos adotivos, Phillip e Ethan, para que juntos possam oferecer um lar estável a Seth, um jovem acolhido por Ray. Além das dificuldades de cuidar da casa e de um menino problemático, Cameron também terá de lidar com a bela assistente social, Anna Spinelli, designada para o caso de Seth. Antigas rivalidades e novos ressentimentos surgem entre Cam e seus irmãos. E Anna tem nas mãos a responsabilidade de decidir o destino do menino e unir ou separar os Quinn para sempre.

Nora se tornou uma das minhas autoras favoritas. Não comecei muito bem, há alguns anos, com a leitura de O Amuleto, mas alguns livros dela estão entre os meus favoritos da vida (Coleção Quarteto de Noivas e Trilogia A Pousada). Ao Pôr do Sol também foi fantástico, então eu leio tudo o que ela publica (ou tento, porque ela lança um livro por mês!)

O primeiro livro da Saga da Gratidão lembra bastante A Pousada, ou seja, três irmãos juntos em um empreendimento. Acho que em cada volume nós conheceremos mais detalhes sobre um personagem, e eu acredito que todos eles terão a chance de se destacar. Quem está na berlinda em Arrebatado Pelo Mar é Cameron.

Ele, assim como seus irmãos, são filhos adotivos de Ray Quinn. O bom homem os resgatou das ruas e fez deles grandes homens. Cameron é famoso no mundo todo, em competições esportivas; Phillip trabalha com propaganda e é um homem de sucesso na cidade onde mora; e Ethan é um simpático e tímido pescador, que ficou na propriedade do pai. 



Apesar de Cameron ser o destaque deste livro, a vida dos três vai mudar drasticamente com uma notícia que os abalou: o falecimento do pai, um homem aparentemente saudável e de bem com a vida. Contudo, Ray deixou um presente, talvez de  grego, mas ainda assim algo para seus filhos: uma criança semelhante a eles, ou seja, mais um resgatado de situação de risco.

O menino... - Até mesmo as palavras pareciam pesar. Faziam-no franzir os olhos para conseguir levá-las da mente para os lábios. - O menino é meu. E agora vai ser de vocês. Fiquem com ele! Não importa o que aconteça, cuidem dele. Cam... você vai conseguir compreendê-lo melhor. - A mão grande, no passado tão forte e cheia de vida, tentava desesperadamente apertar os dedos de Cam. - Quero que me deem a sua palavra.

É claro que todos os irmãos vão fazer isso, mas não será fácil cumprir a promessa feita no leito de morte do pai. Todos levam suas vidas tranquilamente, e terão de mudar tudo para cuidar de um garoto de dez anos chamado Seth, que veio de um lar destruído. Além disso, a assistente social está no pé deles, para saber se essa família torta vai ser o melhor para o menino. 

Só que Cameron não contava que a nada acessível senhorita Anna fosse conquistar seu coração. E ela, o dele. Nós acompanhamos, além de todas as complicações, o desenrolar dessa história. Anna também tem sua bagagem, assim como Cam, por isso ela se protege por trás das roupas sérias de funcionária pública, quando tudo o que quer é uma família. Ao contrário de Cameron, que não vê a hora de resolver tudo e voltar para suas corridas, seu barco, seu Porsche, suas noitadas intermináveis.

Contudo, ser responsável por um garoto, juntamente com seus irmãos, demandará muitas coisas a Cam, e isso não contempla nada de sua antiga vida. Ele talvez precise de um emprego fixo, além de cuidar das tarefas domésticas e cozinhar, tudo desastroso para ele. É aí que Ethan entra com a solução:

Então você quer que a gente te ajude a construir um barco? - Phillip apertou os olhos fechados com os dedos. - Não apenas um barco. Estou falando de negócios, abrir uma firma para isso. 

A Quinn Embarcações parece promissora, até porque todos os irmãos, inclusive Seth, podem colaborar de alguma forma. Cam vai ganhando ares responsáveis e se conformando com sua nova vida, mas será que ele conseguirá encaixar uma mulher nessa rotina? Leia para descobrir tudo sobre este belo livro, que recomendo muito.

Ficha técnica:
Autor: Nora Roberts
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2018
Páginas: 350

3 comentários

  1. Adorei a resenha e preciso dizer que já comprei esse livro também, só por você falar que é semelhante à serie da Pousada( que aliás, foi você também que me indicou e eu estou amando). Eu na verdade acredito que até já li esse livro, só que faz muito tempo e já não lembro detalhes; acabei confundindo essa série com uma outra dela que eu não gostei. Assim como você, minha primeira experiência com a Nora não foi lá essas coisas, fiquei um bom tempo sem ler mais nada dela, por causa dessa impressão negativa. Mas, a série O quarteto de noivas me trouxe uma nova visão da escritora e posso dizer que estou ficando apaixonada pelo estilo dela de escrever. Já comprei vários livros recentemente, que estavam na promoção, influenciada por essa paixão recente pelos livros dela. Espero que eu continue gostando e me surpreendendo com essas histórias. Logo logo começo a ler essa trilogia da gratidão. Obrigada pelas indicações de sempre e parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, isto não é uma resenha, é uma baita recompensa pelo meu trabalho (aliás, que trabalho?). Eu nem sei como expressar a satisfação de ler seu comentário, e já digo aqui que indico mais um: Ao pôr do sol, também da diva Nora. A história é fantástica, eu resenhei aqui. Obrigada pelo carinho!

      Excluir
  2. Oba, mais um para a listinha de livros a ler. Gosto das suas indicações, pois ao nenos no tocante aos romances, nossos gostos são bem parecidos. Já vou adicionar aqui, obrigada!

    ResponderExcluir