Resenha: Doce Lar

14 setembro 2018
Sinopse: Primeiro livro da série de maior sucesso da autora de Mil Beijos de Garoto.Aos vinte anos, Molly Shakespeare acha que já sabe de tudo. Ela leu Descartes e Kant.Ela estudou em Oxford.Ela sabe que as pessoas que te amam também te deixam.
Mas quando Molly se muda da cinzenta Inglaterra para começar uma nova vida nos Estados Unidos, ela descobre que ainda tem muito a aprender. No Alabama os verões são mais quentes, as pessoas mais intimidantes e os alunos de sua nova escola muito mais viciados em futebol.
Após conhecer o famoso quarterback Romeu Prince, Molly só consegue pensar em seus olhos castanhos, cabelos loiros, físico perfeito... e em como sua vida tranquila e solitária parece estar a ponto de mudar drasticamente.
Hello pessoal, tudo certinho?!?! Hoje falaremos de um dos lançamentos mais polêmicos de 2018, Doce Lar. Vocês se recordam da polêmica capa escolhida pela Essência, não é mesmo?! Apesar de entender a referência à Shakespeare que eles quiseram fazer, a melhor atitude foi manter a capa original.

Em Doce Lar conhecemos Molly e Rome, ela uma mestranda em filosofia que vai para o Alabama ser auxiliar da professora e orientadora de seu curso e assim conseguir créditos para seu curso. Ele o quaterback do Crimson Tide, o time universitário de futebol americano, amado pelos torcedores e amigos e odiado pelos pais. É nem tudo é exatamente o que parece.
"Meu pai tinha ido embora. Meu pai estava no céu. Ele não ia mais voltar."
Molly é extremamente inteligente, aos vinte anos já é uma mestranda, mas seu passado carregado de perda e dor, faz com que, ela não tenha muita habilidade em lidar com a pressão de se relacionar com pessoas. Mas para sua sorte, suas colegas de alojamento, Cass e Lexi, se tornam grandes amigas. Para todos os momentos. Cass melhor pessoa ever! Risos apesar de Molly se mostrar uma moça muito bem resolvida, as questões de seu passado ainda a empurram para a escuridão.
"Eu nunca me manifestava. Sempre ignorava os insultos desagradáveis das pessoas às minhas roupas baratas, minha falta de dinheiro ou qualquer outro motivo que tivessem para me zoar, então  simplesmente resmunguei baixinho e comecei a organizar os papéis em uma pilha aleatória."
Rome o quarterback estelar do Crimson Tide, já foi chamado duas vezes para participar da selecao para a NFL, a liga oficial de futebol americano, mas preferiu esperar se formar, o que causou estranheza em muitas pessoas. Com uma vida cheia de turbulência e um relacionamento, que se mostra não existir, com Shelly Blair, ele é um cara completamente instável e agressivo. Mas o que um cara rico, nascido em berço de ouro pode ter, que o deixa tão transtornado. Não pode ser só o fato de ter uma família disfuncional, e é aí que vemos a melhor caracteristica da autora, os dramas familiares.
"Enquanto saía pela porta rumo ao ensolarado dia de verão, não consegui deixar de me sentir levemente decepcionada ao confirmar que Rome era, obviamente, um daqueles caras – jogador… responsável por partir corações… o típico bad boy, sem tirar nem pôr.Com aquela aparência, não era de surpreender."
Então vocês podem imaginar o quanto de confusão tem aqui nessa história, né?!? Um cara completamente descontrolado, acostumado a ter tudo e todos. Uma mina nerd que nunca estabeleceu muito contato com ninguém por pura inabilidade e medo de ter seu coração partido, misture esses dois e tenham momentos muito loucos para refleti,r até onde o comportamento dos nosos pais pode interferir no adulto que nos tornamos.
"— Eu sou o quarterback… Quarterbacks arremessam a bola… no futebol … para os outros jogadores… Eles controlam o jogo."
Cheio de confusão e com alguns segredos que vão nos chocando ao longo da história, apesar da capa fofinha, Doce Lar não é exatamente um livro fofo. Rome não é exatamente um príncipe, e Molly decididamente não é uma princesa. E o Alabama não é o melhor lugar para se viver uma história de amor. Tillie Cole usa uma das características mais marcantes do sul dos EUA, pelo menos historicamente falando, para construir o pano de fundo dessa história. 
"Procurei ajuda à minha volta, mas não havia mais ninguém além de mim… apenas eles. Antes que eu pudesse sair correndo para me proteger, o homem de terno entrou em seu Bentley e arrancou, cantando os pneus, e vi Romeo, agitado, caminhar até uma árvore extremamente grande e começar a socar o tronco repetidas vezes, soltando resmungos altos antes de desmoronar no chão, segurando a cabeça entre as mãos."
Esse é um livro que definitivamente vai mexer com você de uma forma ou de outra. Que vai te fazer sentir emoções extremas, e nem sempre serão momentos de alegria. Complexo e cheio de comportamentos questionáveis, Doce Lar, veio para nos levar a outro nível nas histórias de amor. Prepare-se para conhecer essa dupla.
"Lágrimas escorriam de meus olhos enquanto eu pensava em Romeo. Por um momento, hesitei em relação à minha decisão, mas então me lembrei das imagens no jornal, e toda a dúvida desapareceu.Eu tinha que partir.Eu tinha que fugir."
A relação desses dois é muito inconstante, Romeo tem um temperamento bizarro, e Molly se mostra muito imatura em muitos momentos, e em outros é extremamente bem resolvida. Apesar de toda instabilidade, eles constroem um mundo que funciona para eles, estão progredindo, até que os segredos do passado dele, cobram um preço muito alto de um dos melhores momentos que estão vivendo. É realmente uma montanha russa de emoções a história.
"[...] um lar não é um lugar. Não é um país, uma cidade, uma casa nem um pertence. Lar é estar com a outra metade de sua alma[...]."
Quatro notras musicais para a história de Rome e Molly.

Ficha Técnica:
Autor: Tillie Cole
Páginas: 320
Editora: Essência
Ano: 2018
Skoob: Doce Lar

Até Mais!!

Um comentário