Resenha: Almas Gêmeas

31 outubro 2018
Hope Anderson está numa encruzilhada. Aos 36 anos, ela namora o mesmo homem há seis, sem perspectiva de casamento. Quando seu pai é diagnosticado com ELA, Hope resolve passar uma semana na casa de praia da família, na Carolina do Norte, para pensar nas difíceis decisões que precisa tomar em relação ao próprio futuro. Tru Walls nasceu numa família rica no Zimbábue. Nunca esteve nos Estados Unidos, até receber uma carta de um homem que diz ser seu pai biológico, convidando-o a encontrá-lo numa casa de praia na Carolina do Norte. Intrigado ele aceita e faz a viagem. Quando os dois estranhos se cruzam na praia, nasce entre eles uma ligação eletrizante e imediata. Nos dias que se seguem, os sentimentos que desenvolvem um pelo outro os obrigam a fazer escolhas que colocam à prova suas lealdades e reais chances de felicidade. O novo romance de Nicholas Sparks, na tradição de Diário de uma Paixão e Noites de Tormenta, aborda as muitas facetas do amor, os arrependimentos e a esperança que nunca morre, trazendo à tona a pergunta: por quanto tempo um sonho consegue sobreviver?

Eu não costumo ler sinopses, porque acredito que ela sempre dizem algo que eu gostaria de descobrir no livro. Mas agora, lendo para resenhar, acho que faz bastante sentido a parte que diz que é uma mistura de Noites de Tormenta com Diário de Uma Paixão. Não que seja muito parecido, mas várias partes lembram os dois conhecidos romances: Noites de Tormenta no começo, e Diário de Uma Paixão mais para o final. 

Bom, sendo livro do Nicholas, era óbvio que precisaria passar pelas minhas mãos. Ele é o meu autor preferido, mas ainda não o perdoei pelo fim de O Guardião. Aliás, quase morri de susto ao achar que ele faria o mesmo em Almas Gêmeas! 

Este romance é um dos melhores dele, eu mal notei o passar das páginas. É uma história muito envolvente, daquelas gostosas para se ler em uma tarde chuvosa, e fazia algum tempo que eu não lia algo tão bom, nem dele e nem de outro autor. Fantástico!



Imagine duas pessoas que provavelmente jamais se cruzariam. Ela, uma mulher que precisa refletir sobre seu futuro, pois seu namoro está sem perspectivas e além disso seu pai está doente, com tempo limitado de vida; ele, morador do Zimbábue, guia de safári, foi chamado para conhecer seu pai biológico, que está doente e também não tem muito tempo. O local de encontro foi uma simpática cidade do litoral, e as circunstâncias fizeram Hope e Tru serem vizinhos por alguns dias.

Fazia muito tempo que ela não tinha uma conversa como aquela, quanto mais com um homem que acabara de conhecer - leve e fácil, sem nenhuma expectativa. Dando-se conta de que não queria que a conversa terminasse ainda, meneou a cabeça em direção ao chalé. - Deixei a cafeteira cheia antes de sair hoje de manhã. Quer um pouco?

Tudo parecia inocente até então, apenas amizade de vizinhos e agradecimento por algo que Tru fez a Hope. Contudo, no dia seguinte as coisas começam a mudar para valer:

Quer me fazer companhia? Assim que ele fez o convite, ela reconheceu que aquele era um momento decisivo. Oferecer café a um vizinho depois de ele resgatar seu cachorro era uma coisa; jantar sozinha com ele era outra bem diferente. Espontâneo ou não, aquilo estava com cara de encontro a dois, e ela desconfiou que Tru soubesse exatamente o que estava passando pela sua cabeça. 

Pois bem, tudo cheira a uma linda história de amor, não é mesmo? Mas lembre-se de que este é um livro escrito por Nicholas Sparks, e que na maioria das vezes os finais não são felizes. É claro que a distância não seria problema se eles realmente quisessem ficar juntos, mas Hope ainda precisa resolver sua questão com o namorado. 

Claro que seria fácil terminar tudo com ele para ficar com Tru, mas existe algo que o africano não pode dar a ela, e Josh pode. Então, prepare-se para fortes emoções. 

Enfim, para não me estender mais, encerro esta resenha dizendo que o tempo vai passar e as consequências das escolhas estarão cada vez mais presentes na vida dos protagonistas. Mas uma linda surpresa acontece no final, mesmo em meio a um acontecimento muito triste. 

Nicholas me deixou com excelentes lembranças deste livro, e por isso ele continua sendo meu autor favorito. 


Ficha técnica:
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 288

4 comentários

  1. Também gosto muito dos livros do Sparks, acho que li e tenho praticamente todos. Esse aí já havia comprado na pré venda, pois adorei a sinopse. Deixei pra ler sua resenha mais pra frente pois desconfiei que iria despertar a vontade de ler logo o livro. Bom, acertei, fiquei ainda mais curiosa agora com essa história, especialmente depois de ler que você considerou um dos melhores livros que leu atualmente ( seria melhor que os últimos da Nora?? Olha a minha curiosidade aí 😉😉). Estou lendo uma porção de livros ao mesmo tempo atualmente, justamente porque ando muito sugestionavel; um amigo comenta que esta lendo e esta amando, ja fico com vontade de ler também. Então, não se surpreenda se eu começar esse livro durante a semana, pois fiquei realmente intrigada. So espero não chorar demais, mas com o Sparks a gente ja se acostumou a deixar a caixinha de lenços sempre à mão, assim não passa aperto!! 😊😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, Nicholas e Nora estão entre meus autores preferidos, então não sei dizer se Almas Gêmeas melhor (prefiro dizer que é tão bom quanto haha)
      Prepare sua caixa de lenços, porque eu acredito que vá precisar! Eu não choro, mas confesso que o coração aperta!
      Recomendo que leia em breve, porque é MUITO BOM!

      Excluir
  2. Começando hoje, totalmente influenciada pelas suas palavras; me ganhou ao fizer wue está no mesmo nivel da Nora! Enquanto Protegido pelo porto não vem, vou de Sparks então!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não tem ideia de como eu fico feliz lendo um comentário desse! É o melhor pagamento que um resenhista pode ter, de verdade!

      Excluir