Resenha: Um Amor Para Johan

27 dezembro 2018
Quem daria crédito aos sentimentos de um libertino? Quem poderia julgar que Johan fosse um romântico? Teve apenas um amor, mas jamais pôde tê-la, e quando se esgotaram todas as esperanças, Johan acreditou que não havia nascido para o amor. A paixão sim, poderia vivê-la muitas vezes e se apaixonar todos os dias, mas seu coração ficaria guardado e ressalvo de qualquer outra decepção futura. Era mais seguro; Johan desejou nunca mais amar outra vez... Mas então, algo aconteceu...

Eu li e gostei muito do primeiro volume dessa coleção, O Bosque de Faias, e inclusive já reservei meu exemplar desse livro, que será entregue em mãos pela autora, em nosso encontro literário de janeiro, onde ela muito gentilmente se fará presente, pois várias de nós se encantaram com sua escrita. Devido à proximidade de nossas cidades, o convite pôde ser feito e felizmente aceito.
Amanda escreve muito bem, com linguagem extremamente culta e adequada à época, como acredito que deve ser, e sua leitura é fácil e envolvente. O único defeito foi a sinopse extremamente curta, que não me permitiu desenvolvê-la muito (risos). Sendo assim, precisarei contar um pouco mais do que exibe a sinopse, mas espero não contar demais, apenas para atiçar a sua curiosidade para a leitura.

Johan fez algo de muito feio em O Bosque de Faias, algo de que ele não se orgulha, mas que faz parte de sua característica de libertino. Ele não me deixou com má impressão porque a moça mereceu, serviu como um castigo por ser leviana e extremamente egoísta, pessoa de pura maldade, mas o ato do moço também não foi dos melhores e não justificou o que ele fez, mesmo que foi bem-feito.

Anos se passam, e Johan ainda não é o melhor dos homens. Agora, ele nos aparece como protagonista, mas nada tem de seu: nem mulher, automóveis, nem bens. Aliás, tem um coração magoado, mas ele precisa torcer para que a moça seja feliz, já que as circunstâncias assim exigem. 

Johan está  disposto a recomeçar, a sossegar e ser um homem responsável, e deixar para  trás sua péssima reputação. A oportunidade não tarda a surgir, e ela se faz em forma de um arrendatário de uma das várias propriedades de seu irmão Phillip, que deixou a cargo de Johan vistoriar e recolher o aluguel mensalmente. 

O nome da moça não foi mencionado na sinopse, então não serei a responsável por divulgá-lo. Se Amanda não quis, por que eu deveria estragar a surpresa? Só posso dizer que é uma moça extremamente doce, amante das flores, alguém de coração mais puro impossível, e que se apaixonará por Johan, assim como ele por ela.

Com um sentimento que era novidade para ele, acabou por demorar para reconhecer os sinais de que aos poucos se apaixonava. Pensava nela e desejada estar com ela. Estar ao lado dela lhe conferia uma alegria e um bem-estar sem dimensões, e aquele palpitar em seu coração, que sentia sempre que ela aparecida onde ele estava, era sentido com prazer.

Só que as circunstâncias não são favoráveis para os apaixonados, porque Johan tem uma reputação que o acompanha, e porque a moça não é bem-vista. Sua origem é um mistério; aliás, ela sabe muito pouco sobre seu nascimento e sua ida para a casa de Charles, apenas o que lhe contaram. Você deve saber que o amor não olha  essas coisas, mas as pessoas de má índole olham, e elas não tardarão a infernizar a vida dos nossos queridos pombinhos.

Assim como no primeiro volume, haverá personagens maus, que querem vingança e não pensarão duas vezes em difamar os protagonistas. Enquanto ele não se separarem, os antagonistas não ficarão em paz. 

Leia Um Amor Para Johan para ver se o bem triunfará sobre o mal, e para conhecer os motivos que levam várias pessoas a quererem mal dos apaixonados. Aqui não estou falando apenas do casal de protagonistas, mas também de outras vítimas das suas escolhas e das escolhas dos outros. Esteja certo de que segredos do passado virão à tona, e ninguém escapará deles. São várias surpresas!

Espero que Amanda não demore muito para lançar o próximo volume da coleção. Em conversa com a Rosi Rocha, amiga que indicou os livros de Amanda Bonatti, ela me disse que a autora confirmou um livro sobre um casal que aparece nesse romance, e eu acredito que já sei quem serão os protagonistas. Espero ansiosamente pela continuação, porque certamente será uma linda história de amor e superação!

Ficha técnica: 
Autor: Amanda Bonatti
Editora: The Books
Ano: 2018
Páginas: 236

Esta é minha última resenha de 2018. Encerro minha participação neste ano com louvor, pois a finalizei com um excelente livro, e agradeço imensamente o seu carinho por ler o que escrevo. Agora, um agradecimento especial para minhas amigas do grupo literário Espresso das Três, e também para a Fernanda Hahne, que conheci no grupo e que hoje nos visita quando possível, pois mora em outra cidade. Fernanda é minha mais assídua seguidora, e comenta em todas as minhas postagens. Sem palavras para tanto carinho e amizade preciosa!

Outra amiga valiosa que tenho é a proprietária deste blog, Anastacia, que chamamos carinhosamente de Naná. A oportunidade que ela me deu foi incrível, e espero continuar colaborando aqui em 2019.

Que seu ano novo seja abençoado, com muita saúde, alegria e leitura! Grande abraço!


Resenha: Mentira Perfeita

20 dezembro 2018
Com Mentira Perfeita, Carina Rissi prova mais uma vez que o seu forte é contar boas histórias, com ritmo acelerado e repletas de paixão, humor e reviravoltas. Júlia não tem tempo para distrações. Ela é brilhante e sempre se esforça para ser a melhor naquilo que faz; por essa razão, sua vida pessoal acabou ficando de lado. Algo que sempre preocupou sua tia Berenice. Gravemente doente, a mulher teme que Júlia acabe completamente sozinha quando ela se for. Júlia faria qualquer coisa qualquer coisa mesmo! por tia Berê e, em seu desespero para agradar a única mãe que já conheceu, inventa um noivo enquanto torce por um milagre... E então o milagre acontece: Berenice se recupera e, assim que deixa o hospital, gasta todas as suas economias com o casamento dos sonhos para a sobrinha. Como Júlia pode contar a ela que mentiu, com a saúde da tia ainda tão frágil? É quando Júlia conhece Marcus Cassani. Ele é irritantemente cínico, mulherengo e lindo de um jeito que a deixa desconfortável. Marcus também está enfrentando problemas, e um acordo entre eles parece ser a solução. Tudo o que Júlia sabe é que deveria se afastar de Marcus. Mas seu coração tem uma ideia muito diferente... Mentira Perfeita é um spin-off de Procura-se Um Marido, uma história que se passa no mesmo universo da primeira. Aqui você vai conhecer novos personagens inesquecíveis, além de rever aqueles que já moram no seu coração.

Carina Rissi conquistou o meu coração com a série Perdida, especialmente os três primeiros volumes (Perdida, Encontrada e Destinado). Não rolou a leitura de Quando a Noite Cai, livro que abandonei, mas eu havia ouvido muitos elogios para Procura-se Um Marido e Mentira Perfeita. Então, não desisti da autora e continuei a ler seus livros. 

Procura-se Um Marido é um livro extremamente fofo, que recomendo, e estava ansiosa pela oportunidade de ler seu spin-off, livro que resenho hoje, porque Marcus é um personagem interessante.

Quantos protagonistas você conhece que andam sobre cadeiras de rodas? Will, claro, de Como Eu Era Antes de Você, mas vamos combinar que personagens principais deficientes físicos não são comuns. E como se não bastassem todas as limitações de Marcus, sua família não o deixa morar sozinho, ele é obrigado a dividir apartamento com Max e Alícia, seu irmão e cunhada, protagonistas do livro anterior. A não ser que.... ele arrume um cuidador.

Resenha: Top 2018

13 dezembro 2018

Final de ano chegando, resolvi fazer uma postagem diferente, inspirada no encontro literário que tivemos em dezembro. Cada uma tinha que escolher os melhores livros do ano, tarefa muito difícil, é claro, frente aos excelentes livros que lemos e os lançamentos maravilhosos que aconteceram em 2018. Mas consegui reunir alguns livros e falarei deles abaixo, colocando em cada título o link da resenha que fiz sobre ele, ok?


Facilmente um dos melhores livros que li esse ano, aliás, um ano onde li diversos dramas. Várias meninas do meu grupo literário adoram esse gênero, e elas me incentivaram a ler alguns. A Fabiély me indicou esse, e eu não queria fazer outra coisa, a não ser lê-lo. Se você quer começar seu 2019 muito bem, com uma linda história, leia Mar da Tranquilidade.


Kristin Hannah entrou para meu rol de autores favoritos quando eu li As Cores da Vida. Já li mais um livro dela e tenho outros na lista, e com certeza o livro que ganhei da Fabiély no amigo secreto literário será lido nas férias (um dos primeiros de 2019). Kristin também escreve romances dramáticos, e os dela são de prender o fôlego. As Cores da Vida foi o melhor que li até agora, por isso sua indicação aqui.


2018 foi um ano onde li muitos nacionais, inclusive como revisora, pois foi o ano onde me firmei na profissão como até então não tinha acontecido. Eu não era muito fã de nacionais, sempre preferia os estrangeiros, mas estava com um excelente pressentimento com o livro da Paola e não me decepcionei, muito pelo contrário. Aguardo ansiosa o próximo livro da autora!


Não conhecia a autora, mas me apaixonei pela capa. Amo chick-lit e Susan soube dosar muito bem romance com bom-humor, e a história dela é leve e divertida, com um toque de suspense sobre como tudo vai acabar. Vale muito a pena ler o livro, não somente para admirar a capa!


Não escondo de ninguém que Nora é uma das minhas autoras favoritas, e os livros dela todo ano me encantam. Vários me deliciaram em 2018, mas os represento com Ao Pôr do Sol, um romance com toques de suspense e drama (tô achando que foi o ano dos dramas!). Eu não leio sinopses porque acredito que elas dizem de mais, e foi exatamente o que aconteceu nesse livro. Como não li, fiquei vidrada querendo saber o que aconteceria com uma das protagonistas. Demais!


Eu gostei de A Pequena Livraria dos Corações Solitários, é um romance fofinho, com capa lindíssima, para se ler em uma tarde chuvosa. Mas eu amei a sua continuação, e já estou ansiosa por mais. Leia o livro de título gigante e se apaixone pela Verity, uma mocinha cheia de atitude, uma pessoa que todos gostariam de conhecer!


Primeiro livro que li em 2018, na verdade foi uma releitura. Eu já havia lido esse romance hot em e-book, mas rolou uma parceria superlegal que virou amizade com a autora, e eu recebi o livro para guardar com todo o carinho, com direito à dedicatória e meu nome nos agradecimentos. Fantástico, não é mesmo? Mas mais fantástico é esse romance hot cheio de conteúdo, não somente de cenas eróticas, que me fez indicá-lo entre os melhores. As cenas são naturais, fazem parte do romance, então eu leio e indico esse e a coleção toda.


Nicholas Sparks é o meu autor (masculino) favorito, mas há tempos ele não publicava algo tão bom quanto Almas Gêmeas. O livro é uma mistura de dois de seus sucessos, e tem o drama que nos faz amar e odiar o autor ao mesmo tempo. É a oportunidade de se emocionar, de querer conhecer os personagens, de desejar consolar suas dores e chorar com eles.


Como eu disse antes, o ano de 2018 foi onde me firmei profissionalmente como revisora. Já havia revisado vários livros, mas em nenhum deles o meu nome tinha saído impresso, porque era revisão para o autor. Quando ele conseguia publicação, a editora revisava novamente e saía o nome do contratado pela empresa. Mas em 2018 eu fiz uma parceria muito legal com a Editora Pedrazul, e vários dos livros que revisei foram publicados. Entre eles, Paixão de Recomeço.

Não o escolhi apenas por ser fruto do meu trabalho, mas porque é um dos melhores romances de Chirlei. A escrita dela é envolvente e a leitura nos dá prazer. Em 2019, leia um dos livros dessa autora, você não se arrependerá!

Consegui reduzir os melhores do ano em nove, e foi um sacrifício! No encontro eu indiquei oito, mas tive que voltar atrás e sugerir também Almas Gêmeas, porque o livro merece estar aqui. A Fernanda do meu grupo literário inclusive pegou no meu pé porque não o indiquei, mas eu queria reduzir ao máximo e acabei deixando-o de lado. Não achei legal fazer isso, então me retrato aqui.

É isso, espero ter ajudado vocês com a lista de leitura do ano que se inicia em breve. Até logo!

Sorteio de Natal - Portal JuLund e Amig@S

07 dezembro 2018
"Então é Natal...”

Natal é época reunir a família, os amigos e ... tentar a sorte no nosso sorteio conjunto com os blogs amigos! Rs

O Portal Julund  chamou “azamigas” dos blogs/fanpage: Livros Amigos & Cia, Malucas por Romances, Notas Literárias, Paty Bookaholic, e Pérolas Literárias, e, juntas, vamos sortear SEIS livros para TRÊS ganhadores. Cada ganhador leva para casa dois livros + kit de marcadores diversos. Para participar basta seguir as regras e torcer para estar com sorte.

IMPORTANTE: LEIAM e SIGAM as regras, pessoal.


Resenha: A irmã da lua

06 dezembro 2018
Quinto volume da série As Sete Irmãs. Lucinda Riley já vendeu mais de 15 milhões de livros no mundo. Em A Irmã da Lua, quinto volume da série As Sete Irmãs, duas jovens separadas por um século têm suas vidas entrelaçadas numa emocionante história sobre fé, tradição, paixão e sobrevivência. Entre as filhas adotivas de Pa Salt, Tiggy D’Aplièse é conhecida como a instintiva e sensível. Envolvida em sua carreira na proteção de animais selvagens, ela não sabe se está preparada para seguir as pistas de suas origens, deixadas pelo pai. Ao aceitar um novo emprego nas belíssimas Terras Altas escocesas, Tiggy fica apaixonada pela remota propriedade, administrada pelo enigmático Charlie Kinnaird. O belo cirurgião cardíaco acabou de herdá-la e enfrenta problemas para reerguê-la e transformá-la em um santuário para as espécies nativas. Em seu novo lar, Tiggy encontra o velho cigano Chilly, que altera totalmente seu destino. Ele conta que ela não só possui um sexto sentido, proveniente dos ancestrais, como há tempos foi previsto que ele a levaria até suas origens na Espanha, nas montanhas sagradas de Sacromonte, à sombra da magnífica Alhambra. Escrito com a notável habilidade de Lucinda para entrelaçar enredos emocionantes e nos transportar para épocas e lugares distantes, A irmã da lua é uma brilhante continuação para a aclamada série das Sete Irmãs, e uma leitura saborosa e reveladora.

Quem me conhece sabe que Lucinda está entre minhas autoras favoritas e que eu adoro a coleção As Sete Irmãs. Portanto, estava ansiosa para conhecer a história de Tiggy. Eu adorei cada uma das irmãs D'Aplièse, e Taígeta não foi diferente. Ainda acredito que sou mais parecida com Estrela, mas todas elas me fazem pensar, em algum momento: nisso nós somos parecidas. Acho que somos assim com a maioria das pessoas, pelo menos em alguma coisa!