Resenha: Delícia, Delícia

24 janeiro 2019
Quando a extraordinária confeiteira Leilani Trusdale trocou a agitação de Nova York pela pacata e doce Ilha de Sugarberry, não esperava que seu passado a seguisse. Seu antigo chefe, Baxter Dunne, também conhecido como Chef Hot Cakes, o homem que ensinou a ela que o creme compensa, reaparece desejando filmar seu famoso programa de culinária. O problema é que ele escolheu filmar na Cakes by The Cup, a minúscula e aconchegante confeitaria de Leilani. Com seu olhar de brigadeiro de colher e aquele irresistível sotaque britânico -- que faz a moça babar e seu rosto corar como calda de cereja --, ele fez as fofocas de cozinha rolarem soltas. Lani, lá no fundo, só deseja que algumas sejam deliciosamente verdadeiras... Os amigos estão convencidos de que o ex-chefe é o ingrediente que falta para a definitiva receita de felicidade dela. Porém, Baxter terá que botar a mão na massa se quiser tirar do forno um grande, verdadeiro, quentinho e saboroso amor. No Clube do Cupcake, cozinhar é apenas um detalhe. Entre altos papos e doces lambidas, amizades crescem como pão quentinho e a vida vai ficando, hummmm, mais saborosa. Mas quando é preciso decidir entre a vida que você sempre sonhou e o amor da sua vida, só as melhores amigas, as melhores receitas e uma caixa cheia de Red Velvets podem ajudar. É hora de praticar boloterapia!!!

Essa capa não é fantástica? E a história, não parece ser bastante interessante? Foi nisso que pensei quando adquiri Delícia, Delícia em uma troca no Skoob (recomendo muito, faço trocas por lá há anos!). 

Eu adoro programas de culinária, especialmente de confeitaria (amo Que Seja Doce, do GNT), então a sinopse me encantou. Eu havia lido três livros do gênero (Uma Pitada de Amor, O Mistério do Chocolate e O Enigma do Morango) e amei os três, então achei que Delícia, Delícia fosse semelhante. 

Aí, antes de ler o livro, eu me deparei com uma resenha onde a moça dizia que achou a leitura arrastada, que só melhorou depois da página 100, e o pior é que ela estava certa. Apesar de que eu achei que melhorou mais a partir da página 150, e nem foi tão melhor assim. Eu não abandonei o livro porque a história é boa, mas poderia ser muito melhor.

Afinal, Donna conta a história de uma chef que largou tudo em Nova York para morar em uma cidade pequena e cuidar do pai. Lá, a renomada Leilani abriu seu pequeno negócio, uma confeitaria especializada em cupcakes. 

Contudo, ela não contava que algum tempo depois o seu chefe, por quem ela tinha uma enorme queda, fosse se mudar temporariamente para Sugarberry, juntamente a toda a produção de seu programa, para gravar uma temporada lá. Em sua cozinha, sem falar nada para ela! Lani soube pelos jornais, um dia antes!

O som da porta de serviço batendo com força atrás dela fez com que Lani se virasse de forma abrupta, e o saco de confeitar voador fez com que pelo menos meia dúzia de cupcakes recém-recheados fossem parar no chão. A visão com que seus olhos se depararam fez com que seu coração batesse mais rápido. Como apenas Baxter conseguiria fazer.

A história tinha tudo para ser excelente. Temos uma cidade pequena, uma protagonista decidida, um sedutor, vários fofoqueiros de plantão, e amigos incondicionais, que fazem de tudo para manter uma boa amizade ativa, mesmo à distância. Para finalizar, há muito doce envolvido.

Nós temos tudo isso e ainda um romance a ser desenvolvido, porque o chefe de Lani está apaixonado por ela, e não medirá esforços para conquistá-la. Acontece que ele jamais se mostrou disposto a se aproximar dela, e nem a defendeu quando rumores surgiram, alegando que ela estava em bom cargo porque dormia com o chefe. 

Lani está decidida a ficar em Sugarberry, cidade onde ela instalou sua confeitaria e também cuida do pai, que está se recuperando de uma doença que quase o matou. E Baxter, por mais apaixonado que esteja, não está nada disposto a ficar em uma cidade pequena, sem estrutura, por conta de uma mulher. Então, se rolar algo, será apenas por duas semanas, enquanto o programa for gravado. 

Eu não estou bem sem você. Então, fiz a única coisa que me restava fazer. Vim até aqui para descobrir como poderia ser a vida com você.

Essa é a única emoção do livro, e a leitura se anima um pouco quando ficamos curiosos para descobrir como o casal irá se resolver. 

Se eu recomendo o livro? Pois bem, para mim não rolou. Pode ser porque minhas expectativas estavam altas, mas achei que a história deixou muito a desejar. Talvez você leia e goste! 

                                                                   
Ficha técnica:
Autor: Donna Kauffman
Editora: Valentina
Ano 2016
Páginas: 296

2 comentários

  1. Sabe que esse livro ja esteve no catálogo de parceiros da Valentina algumas vezes, porém nunca me interessei por ele!? Pena que ñ foi uma boa leitura para você, é tão ruim qdo criamos expectativa e a gente se decepciona neh 😕

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, esse cupcake em destaque, essas cores, me deixaram doida pra ler hahaha
      Realmente é uma pena, mas como a gente lê muito, de vez em quando vai acontecer de algum livro ser mais ou menos, como esse.

      Excluir