Resenha: A Caça

18 fevereiro 2019
Sinopse: O ano letivo começou e Greer ­MacDonald está se esforçando ao máximo para se adaptar ao colégio interno onde ela entrou como bolsista. O problema é que a STAGS, além de ser a escola mais antiga e tradicional da Inglaterra, é repleta de alunos ricos e privilegiados – tudo o que Greer não é.
Para sua grande surpresa, um dia Greer recebe um cartão misterioso com apenas três palavras: “caça tiro pesca”. Trata-se de um convite para passar o feriado na propriedade de Henry de Warlencourt, o garoto mais bonito e popular do colégio... e líder dos medievais, o grupo de alunos que dita as regras.
Greer se junta ao clã de Henry e a outros colegas escolhidos para o evento, mas esse conto de fadas não vai terminar da maneira que ela imagina. À medida que os três esportes se tornam mais sombrios e estranhos, Greer se dá conta de que os predadores estão à espreita... e eles querem sangue.
Que a caçada comece!

Hello pessoas, tudo certinho?!?! A resenha de hoje é de um livro que me surpreendeu de uma forma muitooooo positiva. Vamos lá... A Arqueiro lançou essa coleção de PINs, e eu comprei o primeiro,  óbvio,  afinal era com o livro da Abbi, tem resenha AQUI, e o segundo foi uma aposta.

Aposta da editora e minha. Deles porque é uma autora que ainda não era publicada por aqui, aposta minha porque eu não fazia ideia do que encontraria nas páginas do livro. Mas quando ele chegou, folheei e me apaixonei pela diagramação, então faltava me apaixonar pela história, certo?!?
"Eu estava carente de amizade. E na ocasião pareceu que era isso que Esme estava oferecendo."
Greer, nossa personagem principal, é uma adolescente de classe média,  que conseguiu uma baita bolsa para estudar numa das instituições mais prestigiosa e conservadora dessa Londres fictícia,  a STAGS.

E aí quando você imagina que a história vai ser mais um dilema adolescente de sobrevivência entre classes, você se dá conta que o livro é um grande manifesto sobre as diferenças, sejam elas culturais, geográficas ou financeiras. Mas ainda recheada de dilema adolescente.
"Henry era o príncipe renascentista que havia treinado seus cães para caçar homens. Não despedaçava pessoalmente, mas segurava as guias."
Mas o mais legal de tudo, são as excelentes referências cinematográficas  a linguagem completamente atual e utópica/distópica num mundo contemporâneo e sem sombra dr dúvidas a trama que se desenvolve bem diante dos nossos olhos, assim como no de Greer. A autora parre do princípio que precisamos ter o impacto ao mesmo tempo que os personagem e isso nos faz vibrar com a história.
"Como bem diz Hannibal Lecter em O Silêncio dos Inocentes, é quando os gritos que a gente precisa se preocupar."
A Caça teve seus direitos adquiridos pela Fox e espero muitooooo por esse filme. Se você amou Jogos Vorazes, Divergente, Vox entre outros tantos bons livros, sejam distópicos ou não, mas que tenham a luta pela igualdade em seu cerne, pode mergulhar fundo em A Caça.
"Era como aquela parte em as Duas Faces de Um Crime, em que Edward Norton muda de um angelical coroinha de igreja para um maníaco homicida com apenas um olhar. Ele não diz nada; o que muda é a expressão de seus olhos."
Cinco estrelas com louvor.

Ficha Técnica:
Autor: M. A. Bennett
Páginas: 248
Editora: Arqueiro
Ano: 2019
Skoob: A Caça

Atá mais!!!


Nenhum comentário

Postar um comentário