Resenha: Meu Querido Meio Irmão

23 fevereiro 2019
Sinopse: Não é normal desejarmos alguém que nos atormenta. Quando meu meio-irmão, Elec, se mudou para nossa casa, eu não estava preparada para lidar com um cara tão idiota. Odiei o fato de ele ter descontado sua raiva em mim porque não queria estar aqui. Odiei ele ter trazido garotas da escola para seu quarto. Mas o que mais odiei foi o modo indesejável que meu corpo reagia a ele.
A princípio, pensei que tudo o que ele tinha a seu favor era o corpo musculoso e tatuado e o rosto perfeito. Mas as coisas começaram a mudar entre nós, e tudo teve um desfecho em uma noite inesquecível. No entanto, do mesmo modo que Elec entrou na minha vida, logo voltou para a Califórnia. Passaram-se anos desde a última vez que o vi. Quando a tragédia atingiu nossa família, tive que encará-lo novamente. E, diabos, o adolescente que me deixou louca se tornou o homem que destruiu o resto de sanidade que havia em mim. Senti que meu coração estava prestes a ser partido. De novo.
Hello pessoal, tudo certinho? A resenha de hoje é de um livro antigo, mas não menos amado, Meu Querido Meio Irmão. Então pessoal antes de mais nada, vale lembrar que essa é uma obra de ficção, ok?! Mas em todo caso, não há nenhum grau de parentesco entre os personagens, a concepção de “meio-irmão” nos EUA é totalmente diferente do nosso, mas vamos a história que é o que interessa!

Quando a mãe de Greta casou com Randy eles sabiam da existência de Elec, seu filho, mas ele morava longe com a mãe, mas por uma necessidade, ou um golpe do destino, vai saber, ele teve que ir morar com o pai. E é aí que começa o tormento. O adolescente é um rebelde, com péssimos modos e totalmente disposto a desafiar ao pai e a todos e, transformar a vida de Greta em um inferno sem precedentes.
“Eu fiquei bem surpresa com a forma como Randy falou com o próprio filho, por mais que Elec tivesse agido mal. […] Mas Eles estava mesmo agindo como um idiota desrespeitoso. ”

Ele está disposto a detonar a vida de Greta de todas as formas possíveis, a choca de formas inevitáveis e ainda assim ela está disposta a ser amiga dele e, ajudá-lo a se adaptar à nova vida, mas nada disso importa, ele decidiu que não vai gostar dela, e assim se mantém. Até que um dia, em um momento de discussão entre ele e Randy, ela o defende arduamente e isso é um divisor de águas na relação deles, em todos os sentidos, e se ela tinha dúvidas, após a aproximação, ela definitivamente se apaixona por ele. Mas quando ela pensa que eles se acertarão de vez, ele precisa voltar para sua mãe a deixando com o coração partido.
“Eu fiquei parada em frente à janela; mas me arrependi no momento em que ele olhou pra mim pela última vez, antes de entrar no táxi com um pedaço do meu coração, que ele sabia que tinha tirado de mim. Quanto ao resto do coração, que foi deixado para trás: estava partido.”
Desde que ele foi embora, nunca mais entrou em contato, exceto uma vez, em que estava bêbado, e enviou uma mensagem a ela pedindo, inclusive, que ela não respondesse, e assim ela o fez, mas o destino mais uma vez quis testar toda a força de vontade de Greta trazendo Elec de volta a sua vida, só que dessa vez ele é um homem lindo e não mais o adolescente revoltado de oito anos atrás, e ainda por cima está em um relacionamento sério com Chelsea. Guarde esse nome, porque em breve nos reencontraremos com ela ;)

Greta fica atordoada, mas consegue manter sua fachada quando o inevitável encontro acontece, ela só não sabia que teria que passar dois dias sozinha com ele, e aprender a lidar com todo o amor que ainda guardava, sem saber se ele também sentia a mesma coisa. Após esses dois dias, mais uma vez se despediu e a deixou com o coração partido, e dessa vez ela tinha certeza que não conseguiria juntar os cacos. Mas um pedido inusitado de Elec, faz com que ela mergulhe profundamente na história de sua vida e descubra cada um dos segredos mais escuros de seu coração.

Só posso dizer que esse é um dos melhores, apesar do estereótipo, bad boy, Elec é uma pessoa tangível e conseguimos ver nele várias pessoas de verdade, e depois que entendemos a verdadeira natureza de sua revolta, conseguimos entender completamente seu comportamento. Greta por sua vez apesar de muito tolinha na adolescência, na fase adulta se mostra muito madura e decidida.
“Da mesma forma como você pode embaralhar as letras de uma palavra para que ele tenha outro significado, assim é a vida. […] Então enquanto esse livro estava se encaminhando para ser uma tragédia, acabou virando uma história de amor. Um romance imperfeito, mas não convencionalmente épico.”
Esse livro me encantou desde a primeira vez que soube de sua existência, apesar de eu preferir a capa original, e ter achado a nacional quase caricata, é um livro realmente emocionante. Elec é um personagem cativante demais, o que só agrega valor a história.

Cinco notas musicais!

Ficha Técnica:
Autor: Penelope Ward
Páginas: 264
Editora: Pandorga
Ano: 2016
Skoob: Meu Querido Meio-Irmão

Até mais!

*Resenha publicada originalmente no Portal Ju Lund

Nenhum comentário

Postar um comentário