Resenha: Correndo Descalça

02 maio 2019
Um romance emocionante sobre amizade, amor e família, da autora de Beleza Perdida. Quando Josie Jensen, uma desajeitada menina prodígio da música, conhece Samuel Yates, um garoto confuso e revoltado descendente dos índios Navajos, uma amizade improvável floresce. Apesar de ser cinco anos mais nova, Josie ensina a Samuel sobre palavras, música, sonhos, e, com o tempo, eles formam um forte vínculo de amizade. Após se formar no colégio, Samuel abandona a cidadezinha onde vivem em busca de um futuro, deixando sua jovem amiga com o coração partido. Muitos anos depois, quando Samuel retorna, percebe que Josie necessita exatamente das coisas que ela lhe oferecera na adolescência. É a vez de Samuel ensinar a Josie sobre a vida e o amor e guiá-la para que ela encontre seu rumo, sua felicidade. Profundamente romântico, Correndo Descalça é a história de uma garota do interior e um garoto indígena, sobre os laços que os ligam a suas casas e famílias e sobre o amor que lhes dá asas para voar.

Quando uma querida amiga e uma das mais fiéis seguidoras do blog indica um livro porque gostaria de ver uma resenha sua, o que você faz? Atende seu pedido, é claro! E foi o que fiz, após a sugestão de Fernanda Hahne.

Eu li o livro há alguns meses (comecei em fevereiro e terminei em março), mas a resenha só saiu agora porque fiz resenhas de outros livros que havia lido antes e também porque tive que resenhar livros de parceria. Mesmo assim, desejo pedido, desejo atendido!


Samuel e Josie são dois jovens que, por acaso, dividem o mesmo banco do ônibus escolar, todos os dias. Ela é a mulher da casa, já que sua mãe faleceu quando Josie era uma menina, mas mesmo assim arruma tempo para ler seus clássicos. A amizade com Samuel surge justamente por conta dos livros, especialmente de uma tarefa que ele precisa concluir para a escola.

Vamos ler juntos. A gente passa uma hora, talvez mais, dentro deste ônibus, todos os dias. Não me importo de ler em voz alta, se você não se incomodar. - Não acreditava que havia sido tão direta. Meu pescoço ardia de calor embaixo do cabelo. Eu esperava não estar com urticária. Às vezes acontecia, quando eu ficava muito aborrecida ou nervosa. - Você lê e eu escuto - ele propôs, tenso.

Se você acha que neste momento iniciou-se uma linda história de amor, pensou correto. Porém, o final feliz dos jovens está longe de acontecer, por uma série de motivos. Samuel viajará para longe, muito longe, e no momento a diferença de idade entre os dois ainda é grande, tornando-o um homem, enquanto Josie ainda é apenas uma adolescente.

Anos depois, quando Samuel volta, ele é outra pessoa, alguém distante daquele garoto de antigamente. Mas Josie também é outra. Ela passou por muito sofrimento, e neste ponto Amy Harmon deve ter tomado um café com Nicholas Sparks e/ou Kristin Hannah, pois é uma cacetada atrás da outra. É de tirar o fôlego. Pessoas queridas morrerão, outras viverão para sofrer as consequências.

Contudo, as tragédias farão com que Josie se torne uma mulher mais forte, experiente e decidida. E ela, mais do que nunca, apesar dos percalços, quer Samuel.

A verdade, Josie, é que agora você é uma mulher. Mas acho que não mudou aqui. - Ele tocou de leve a pele exposta pelo decote V da camiseta, apontando meu coração. - Acho que ainda é você. E eu ainda sou o Samuel que você conheceu.

Ah, não é lindo? As dificuldades tornaram os protagonistas mais fortes, e mostra que o amor entre eles, apesar da distância e de tudo o mais, se fortaleceu e vingou. Veremos Samuel e Josie correndo atrás de sua felicidade, e não importa quando, mas serão felizes depois de um tempo. A esperança recompensa!

Eu sei que você pensou que Deus tinha lhe dado as costas, mas Ele estava cuidando de você. Preparou para você alguém que é capaz de amar cada pequena parte sua. 

Correndo Descalça é uma linda história de amor. Não somente de amor erótico, mas de amor familiar, fraterno, de ajudar os outros sem esperar nada em troca. É um romance que fala de carinho, de amor universal, e me tocou primeiramente por ser uma história que começou por causa dos livros, mas que ultrapassou todas as barreiras.

Fernanda, muito obrigada pela indicação. Eu adorei a história, e espero que você tenha gostado da minha resenha sobre o livro que li e resenhei especialmente para você.


Ficha técnica:
Autor: Amy Harmon
Editora: Verus
Ano: 2018
Páginas: 349
Skoob: Correndo Descalça

6 comentários

  1. Você não imagina a satisfação que foi ler essa resenha; chegou a arrancar lágrimas dos meus olhos, pois você conseguiu resumir toda a emoção dessa historia nessas pouquíssimas citações. E é ainda mais interessante o fato de que as partes que você destacou não foram as mesmas que me saltaran os olhos em nenhuma das leituras que fiz desse livro ( sim, porque já li esse livro algumas vezes), mas já quero ler de novo porque achei ainda mais perfeito agora. Você bem sabe que acompanho as suas resenhas aqui no blog e várias delas já despertaram minha vontade de ler os livros resenhados, mas confesso que nenhuma delas foi capaz de resumir com tanta perfeição uma história. Não sei se isso se deve ao fato de eu ser apaixonada por essa história, mas o fato é que ao ler essas poucas palavras eu fui novamente transportada para dentro da história e pude sentir todo o amor envolvido. Parabéns pelo trabalho e por conseguir por em poucas palavras todo o sentimento que esse livro, ao menos pra mim, é capaz de trazer à tona. Obrigada pelo carinho de sempre e por ler e resenhar esse livro tão especial!! Suas palavras vão ficar gravadas no meu coração!! Grande abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, vou ficar com meu coração mais leve agora! Que alegria ler seu comentário, e sempre que me indicar, terei imenso prazer em ler e resenhar. É o melhor pagamento do meu trabalho!

      Excluir
  2. Aah, parece tão linda essa história, Nanda! Mas não sei se a colocaria na minha lista porque tragédias e coisas com vibe Nicholas Sparks definitivamente não são pra mim, rsrs. Mas fico feliz que a leitura tenha sido prazerosa.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. May, é uma leitura um pouco mais leve porque as tragédias acontecem tudo de uma vez, depois a protagonista vai aprender a se superar e talvez até tenha um final feliz kkkk

      Excluir
  3. Oi Fê! Amei a sua resenha, ainda mais tendo sido feita especialmente pela indicação de uma seguidora do blog! Parabéns por esse contato direto e pela presteza! Amo histórias de amor que envolvem idas e vindas, com muito drama e dor! Já quero ler e com certeza vai para a minha lista de leitura, pois quero muito saber desse final feliz. Beijos! Karla Samira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, então leia porque você vai amar! É uma história muito linda! Beijos

      Excluir