Resenha: O Poder

24 julho 2019
Sinopse: O que você faria se tivesse o poder em suas mãos?
“Jogos vorazes encontra O conto da aia.” (COSMOPOLITAN)
Em um futuro próximo, as mulheres desenvolvem um estranho poder: elas se tornam capazes de eletrocutar outras pessoas, infligindo dores terríveis... até a morte. De repente, os homens se dão conta de que não estão mais no controle do mundo.

"O conhecimento vale o mesmo que a liberdade."

Ahhh o poder.... hoje até comecei a resenha de forma diferente né?!?! Porque esse livro, apesar de ficcional, nos coloca num nível de reflexão intenso. Uma das grandes causas feministas é a igualdade. Igualdade em todos os âmbitos,  e aqui vemos as mulheres se revoltando com o poder descoberto.

A história gira praticamente em torno de algumas personagens chaves e como suas vidas se transformam com o poder recém descoberto. E como cada uma delas reage e age a partir da descoberta. O legal do livro é vermos como cada pessoa afetada, pensa em fazer daquilo uma forma de ter seus objetivos pessoais alcançados. Como podem subjugar as outras pessoas, mulheres ou não, para seu bel prazer.

A reflexão fica por conta de analisarmos cada uma dessas pessoas e a legitimidade de suas escolhas. Existe a prefeita, que vê aí a chance de ter seus planos de alcançar mais poder sendo executado, uma vez que ela consegue controlar seu poder muito bem e fingir que ele não existe. E assim correr atrás de ter todos os seu planos executados.
"Uma mulher que não consiga controlar sua descarga ao receber essa suave pressão é um perigo para si mesma, um perigo, sim, para a sociedade."
Tem a menina que descobriu como fazer de outras jovens, massa de manobra para seu intento pessoal, mesmo que isso seja exatamente o que ela não queria para si, mas tudo bem se fizer com os outros. Tudo bem se eu mentir e omitir, desde que as pessoas gostem de mim e me respeitem. Me vejam como um modelo.
"Eva estava fazendo amizades com muito mais facilidade do que Allie. Eva é gentil e silenciosa e observadora; Allie era intransigente e complicada."
Conseguem observar aí a ironia de nossas atual situação? Consegue observar queno poder não precisa necessariamente vir acompanhado de descargas elétricas para corromper as pessoas e fazer com que elas queiram vantagem sobre os demais?!

É incrivelmente absurdo pensarmos que essa seria uma possibilidade, e não porque as mulheres tem o poder e sim porque elas ao invés de protegerem umas as outras começam a disputar entre si, e o padrão comportamental passa a ser o doa homens... É incrivelmente louco ver isso acontecer, porque hoje as mulheres sofrem esses absurdos e não existe nenhuma reflexão por parte das pessoas. Existe uma ilustração no livro, que sugere mutilação genital masculina, é uma coisa tão absurda,  aí paramos um minuto para pensar em como essa é a realidade de muitas mulheres em alguns países da África e da Ásia. 
"Pensem bem os homens são perigosos. Cometem a maioria doa crimes. São menos inteligentes, menos diligentes, menos esforçados, seus cérebros estão nos músculos e pênis. [...] Sempre haverá lugar para homens bons, limpos, obedientes. Mas de quantos precisamos? Talvez de dez por cento deles."
O Poder é um livro incrivelmente realista apesar de ficção,  e reflexivo em demasia. Uma leitura que deveria ser obrigatória para mostrar e instruir sobre o estrago que o poder, seja ele qual for, pode fazer com as pessoas individualmente e coletivamente, afinal toda ação gera uma reação. 
"- Quando uma multidão fala com uma só voz, isso é uma força e isso é poder."
Cinco estrelas sem duvidas!!
Ficha técnica:
Autor: Naomi Alderman
Editora: Planeta
Ano: 2018
Páginas: 368

Skoob: O Poder
Até mais!

Nenhum comentário

Postar um comentário