Resenha: A Melodia da Alma

15 agosto 2019
Nos últimos doze anos de sua vida, a mineira Eliza construiu uma sólida carreira em uma consultoria na capital de São Paulo. A imensa selva de pedra se tornou um excelente esconderijo para o seu coração sem esperanças. Para fugir da dor, ela preencheu seus dias com trabalho duro, enquanto sua própria alma se esvaziava. Mas, quando os fantasmas de seu passado voltam a assombrar seus dias, o que ela poderá fazer se os muros erguidos ao seu redor não forem mais capazes de conter o estrondoso som da vida?

Mayara Brito, ou Maya, é parceira do Notas Literárias por seu blog Coelho da Lua Resenhas. Sendo assim, ela comumente lê o que escrevo aqui, e estava ansiosa para conhecer a minha opinião sobre a sinopse. Se você me acompanha, sabe que eu quase sempre reclamo que as sinopses dizem demais.

Pois bem, Maya, chegou a hora de você conhecer a minha opinião sobre a sinopse do seu romance de estreia. 

Eu achei bastante interessante o modo como você a elaborou, e acho que ficou praticamente perfeita. Você poderia ter facilitado a minha vida ao dar nome aos bois, aos fantasmas do passado, mas, se você não fez isto, não serei eu quem vai fazer. Os sujeitos não serão denominados!

Eliza é uma mineira que mora há doze anos em São Paulo. Sua vida é vazia, seu apartamento não é aconchegante, e ela apenas vive um dia após o outro. Porém, é de propósito. Afinal, a protagonista prefere viver assim, tanto que saiu de Minas e partiu para a capital paulista justamente para se esconder em meio aos prédios e a vida agitada de lá.

Tudo mudou no dia daquele maldito evento no centro da cidade, em que coincidentemente chovia. Naquele dia, minha alma fora quebrada em pedaços como a de meu violino, e eu não via mais sentido em permanecer lá, e hoje trabalho para uma consultoria de gestão empresarial, onde passei os três últimos anos pulando de empresa em empresa que precisava dos nossos serviços.

Ela namora Marcos (este não tem problema denominar), mas seu namoro é insosso. O moço até que se esforça para que ela se abra, para que viva, mas Eliza não quer. O relacionamento dos dois é puramente físico e ambos não sabem quase nada da vida um do outro. Ela sequer foi ao apartamento dele até então, porque não quer intimidade.

Porém, tudo começa a mudar quando Eliza vai buscar o namorado no aeroporto. Lá um fantasma do passado aparece, e ele surgirá outras vezes, principalmente após o aniversário da garota, quando algo mudará no namoro do casal.

Em um final de semana praticamente catastrófico para nossa protagonista, mais fantasmas do passado surgem. Ela os evita, mas sua vida vai entrando em um beco sem saída. Se ela não contar a verdade ao seu namorado, o relacionamento está fadado ao fracasso. Será que Eliza terá coragem para revelar o que esconde?

Eliza, me desculpe, mas eu não posso mais ficar no escuro desse jeito - e quando viu a negativa se formar em seu olhar, continuou: - Eu vi como esse cara mexe com você, e é de uma forma bem mais profunda que um amigo ou até mesmo um colega mexeria com alguém. E quando a garota apareceu desta vez, você estava apavorada só de olhar para ela.

E será que a nossa protagonista terá coragem para seguir o desejo do seu coração? Para isto, ela terá que enfrentar também o passado, só assim poderá ir em frente e realmente viver.

Chegou a hora da avaliação. Maya, eu gostei muito do seu livro e o recomendo. Contudo, queria mais! Adoraria que seu conto fosse um livro com pelo menos 250 páginas, para que pudesse conhecer mais sobre o passado de Eliza, sobre a inimizade que ela criou, sobre o relacionamento daquela época, e principalmente sobre a fatídica noite que mudou tudo para nossa protagonista. 

Aqui pudemos aproveitar apenas 44 páginas, mas espero que em breve possamos conhecer novas e mais longas histórias suas. Porque talento você tem!

Ficha técnica:
Autor: Maya Brito
Editora: Amazon
Ano: 2019
Páginas: 44

Nenhum comentário

Postar um comentário