Resenha: Onde Mora o amor

03 outubro 2019

Dexter Yates adora sua vida despreocupada em Londres. Além de lindo e rico, mora em um apartamento chique e está sempre acompanhado de belas mulheres. Mas tudo se transforma da noite para o dia quando a irmã morre, deixando a pequena Delphi, de apenas oito meses. Sem a menor ideia de como cuidar sozinho de um bebê, ele resolve se afastar da correria da cidade grande e se muda para sua casa em Briarwood. Dex não está acostumado ao ambiente intimista do vilarejo, em que todo mundo se conhece e todas as histórias se entrelaçam. Os moradores o recebem de braços abertos, sobretudo sua vizinha de porta, a talentosa quadrinista Molly, que se oferece para ajudar com Delphi. Ela tem um passado amoroso catastrófico e muita cautela, mas nasce entre os dois uma inegável conexão. Se Dex vai conseguir se adaptar a essa nova vida e encontrar o amor de verdade, ele primeiro terá muito a aprender: sobre Molly, sobre Delphi, sobre os segredos dos outros e, principalmente, sobre si mesmo.

A coleção Romances de Hoje é uma delícia! Se você ainda não a leu, não perca mais tempo! Foram lançados três romances há alguns meses, de três autoras diferentes, e agora cada uma teve mais um livro publicado. Não é continuação, são apenas três livros das mesmas autoras, porém o gênero é comum: chick-lit, que eu amo! O livro de Jill Mansell da vez passada foi Desencontros à Beira-mar, que eu gostei bastante, porém Onde Mora o Amor é muito melhor. Dá pena de terminar de ler!

Bom, se você acompanha as minhas resenhas, sabe que não leio sinopses. Esta foi bem escrita, aliás, mas como não a li, levei o maior susto quando a irmã do Dexter morre. Até porque foi de repente, e ela deixou um bebê de oito meses, a realização de um sonho. Então, imagine como isso torna um caos a vida de Dex, um homem lindo e rico, que não tem compromisso com mulher alguma na vida. 

Ele fica transtornado, e não tem ideia do que fazer com sua sobrinha, que vai morar temporariamente com uma família acolhedora. 

Onde está a Delphi? - Com uma família acolhedora. - Ele odiou dizer as palavras. - Alguém cuidou disso no hospital, antes de eu chegar. - Eles têm as chamadas famílias acolhedoras para... situações assim. Molly assentiu. - Certo. E quem vai cuidar dela depois disso? Aí estava, a pergunta que ele não queria responder. Mas a pergunta não ia sumir. - Não sei. 

Acontece que o sangue fala mais alto, e principalmente o desejo de Laura, que pediu para que o irmão cuidasse de sua filha. Como ele tem uma casa no vilarejo, e muito dinheiro para ficar um tempo sem trabalhar, pede demissão e vai passar um tempo em Briarwood, que fica a duas horas de distância de Londres.

É nesse simpático vilarejo que moram diversas pessoas, como Molly, Frankie, Amber, Joe, Louis... Ele é muito bem-recebido por todos, especialmente por Molly, sua vizinha mais próxima, com quem ele faz uma amizade instantânea, e que se tornará uma das pessoas que mais o ajudará com a bebê Delphi. E não precisa ser gênio para adivinhar que Molly será par de Dex, só que a vida dele está um caos, e a dela também não é um mar de rosas. Então, não é tão fácil assim os dois ficarem juntos.

Até porque eles se envolvem com pessoas erradas, e não conseguem se declarar um para o outro. É engraçado, mas dá nos nervos, porque a gente torce pelo dois, já que seriam a família perfeita para Delphi. 

Seus sentimentos por Dex talvez tivessem mudado...ou melhor, tinham mudado, estavam praticamente descontrolados, mas não havia nada que pudesse fazer, agora que sabia a verdade sobre Amanda. 

Paralelamente à história de Dex e Molly, temos também outras, principalmente envolvendo a família de Joe, Frankie e Amber, e suas muitas dificuldades. Aparentemente são perfeitos juntos, mas acontecimentos pra lá de inesperados nos mostrarão muitos obstáculos a serem percorridos. As surpresas e os dramas virão dessa família, prepare-se!

Enfim, histórias menores se mostrarão pelo meio, e personagens secundários da simpática vila também terão seu espaço e final feliz. Tudo fica bem no final, como todo bom chick-lit. Recomendo muito que você leia este livro, que deixou saudades!

Ficha técnica:
Autor: Jill Mansell
Editora: Arqueiro
Ano: 2019
Páginas: 384

Por enquanto é isso, volto em breve com mais resenhas!

Nenhum comentário

Postar um comentário