Resenha: Casa Forte

19 dezembro 2019
Várias gerações da família Thurston estão presentes neste romance ambientado em São Francisco. Jeremiah Thurston, dono da maior empresa de mineração da Califórnia, em meados do século XIX, prepara sua filha Sabrina para comandar os negócios da família. Após a morte do pai, Sabrina está determinada a manter a tradicional companhia, vencer os preconceitos de uma sociedade conservadora e contornar crises como um grave terremoto em São Francisco e a Grande Depressão. Em Casa forte, Danielle Steel presenteia seus leitores com uma homenagem ao amor familiar e à força feminina, sem deixar de lado seu ritmo de escrita que prende o leitor a cada página, com surpresas e emocionantes histórias de superação.
Daniele Steel foi minha autora favorita do início da vida adulta, juntamente com Sidney Sheldon (lá pelos vinte anos). Depois, conheci outros autores e acabei deixando seus romances de lado, mas Casa Forte me fez relembrar porque eu gostava tanto de ler suas obras. Já tenho vontade de ler mais!

Casa Forte é um livro um pouco mais volumoso do que os que costumo ler, tem quase quinhentas páginas. Contudo, é do meu tipo favorito, aquele que conta a história de  várias  gerações da mesma família, sempre morando na mesma casa.


Começamos a história com o pai de Jeremiah, mas muito breve. Afinal, o enredo toma força mesmo com esse personagem, quando ele toma posse das minas que o pai conquistou. Conhecemos Jeremiah a fundo por vários anos, incluindo passado, presente e futuro, acompanhando tristemente até mesmo o seu funeral e um acontecimento pra lá de sórdido pelo qual ele passou, que gerou um desgosto muito grande e que me deixou com bastante ódio e repulsa de uma pessoa.

Em seguida, a geração que é retratada é a de Sabrina, filha de Jeremiah. Ela, assim como o pai, é bastante batalhadora e corre atrás do que quer, sem se deixar abalar pelas regras e pelo machismo da sociedade. Sabrina bota pra quebrar!

Não vou vender para ninguém. Vou administrá-las eu mesma, ainda que tenha de ir lá embaixo nas minas. Vou trabalhar até cair morta, mas vou conservar o que era do meu pai. Serei tão boa para os homens quanto ele o foi e as minas Thurston daqui a cem anos ainda estarão aqui, enquanto houver mercúrio. 

Contudo, temos também outro personagem que gera ódio e repulsa, mas também incredulidade. Não vou citar nomes porque a sinopse não citou, mas é um descendente daquela pessoa lá de cima, que causou decepção em Jeremiah, e inclusive são parecidos na aparência, não só na personalidade e na falta de caráter.

Mas Sabrina não se abala, felizmente, pois é uma pessoa forte e destemida, e ela também pode contar com personagens doces e amorosos, que dão vontade de conhecer, como Amélia, Hannah, John, André e Antoine.

Como em todo lugar, há pessoas amáveis e outras más, e vemos isso tudo bem equilibrado em Casa Forte. É isso que representa Thurston House, uma casa que Jeremiah construiu com excelentes intenções, mas que presenciou não somente o bem, infelizmente.

Necessitava tomar algumas providências, mas não conseguia se concentrar em nada agora e não ousava deixar a casa e ir a Napa ver André e as terras. Receava que, se saísse, eles fizessem alguma coisa pior com ela, como roubar suas coisas, ou mesmo mudar as fechaduras e não deixá-la entrar. 

Se eu recomendo Casa Forte? Sem dúvida! Se você procura um romance gostoso para passar as férias, com vontade de ler sempre mais e mais e ficar com dó quando está chegando ao fim, com doses exatas de romance, revelações e surpresas, achou!

Ficha técnica:
Autor: Danielle Steel
Editora: Record
Ano: 2014
Páginas: 480
Skoob: Casa Forte

Com Casa Forte, encerro minhas resenhas de 2019. Para as próximas duas semanas, farei publicações referentes às melhores leituras de 2019 e também livros que pretendo ler em 2020. Não perca! 

2 comentários

  1. Ja li muitos livros da Danielle ao longo dos anos; não chega a ser uma escritora favorita, mas de forma geral gostei muito dos títulos que li. Amei sua resenha e já fiquei com vontade de ler esse, com certeza vou adicionar na minha lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que já foi o tempo de ouro da Danielle, mas certamente deixou excelentes lembranças! Recomendo que leia (releia) por ser um romance do estilo que a gente gosta!

      Excluir