Resenha II: Amor em Manhattan

13 fevereiro 2020
Um romance brilhante sobre três amigas que decidem abraçar a vida – e o amor – em Nova York. Calma, competente e organizada, Paige Walker adora um desafio. Depois de passar a infância em hospitais, ela quer mais do que tudo provar seu valor – e que lugar pode ser melhor para começar sua grande aventura do que Nova York? Mas quando ela perde seu emprego dos sonhos, Paige vai descobrir que o maior desafio será ser sua própria chefe! Só que abrir sua própria empresa de organização de eventos e concierge não é nada, comparado a esconder sua paixonite por Jake Romano, o melhor amigo do seu irmão e o solteiro mais cobiçado de Manhattan. Mas quando Jake faz uma excelente proposta para a empresa de Paige, a química entre eles acaba se tornando incontrolável. Será que é possível convencer o homem que não confia em ninguém a apostar em um feliz para sempre? O primeiro livro da série para 'Nova York, com amor' traz um enredo empolgante e divertido, com personagens superando situações inusitadas em busca do seu final feliz.

Meus gêneros favoritos são romance e chick-lit, e Amor em Manhattan mescla os dois. Só essa informação já seria indicativo de que o livro me conquistou, mas além disso ele é bem escrito e envolvente, e ainda por cima conta a história de amigos. Tudo que me encanta! 

Amor em Manhattan é o primeiro volume da série Para Nova York, com amor. Desde o início eu já vi que iria gostar muito, pois é uma leitura extremamente agradável e divertida, que flui muito bem, e que ainda por cima se parece com outra série que eu amo: Quarteto de Noivas, de Nora Roberts.



Nesse livro, temos uma introdução sobre a vida de três amigas: Paige, Frankie e Eva, e depois o livro se concentra mais na vida de Paige. Elas trabalham juntas na Estrela Eventos, e acreditam que estão indo ao trabalho para acompanhar a promoção de Paige. O que elas não contavam é que Paige não somente não foi promovida, como foi demitida. Aliás, as três foram.

Assim, se deparam com a frustração, e depois com o desespero de não encontrar trabalho em lugar nenhum. Jake, amigo delas há muito tempo, e por quem Paige nutre uma paixão platônica, sugere que as três abram um empreendimento, que se lancem no mercado de eventos por conta própria.

Vocês têm que comemorar. E dois minutos depois de beber essa garrafa de champanhe, deveriam abrir a empresa de vocês. Querem ter controle sobre o que o chefe de vocês faz? Então sejam suas próprias chefes. 

No começo, elas acham a ideia um pouco absurda e improvável. Contudo, com o passar dos dias, e com a ajuda de Jake, que também é apaixonado por Paige, as coisas começam a entrar nos eixos.

Amor em Manhattan então mostra a luta de nossas três personagens em busca de seu lugar ao sol como empreendedoras, uma luta nada fácil no começo, e também o desenvolvimento do romance entre Paige e Jake. 

Acompanhamos também o passado de nossos personagens, principalmente a doença cardiovascular que Paige teve na infância, e que até hoje gerou uma leva de amigos e parentes superprotetores, principalmente seu irmão Matt.

...mesmo que uma estrada seja cansativa e esburacada, não significa que você tenha que parar de caminhar. 

Agora, imagine o que acontecerá quanto Matt souber do romance entre sua irmã e seu melhor amigo! Não será nada fácil, isso eu posso adiantar, mas ele também terá seu final feliz, e já no próximo volume da coleção. Falarei sobre ele na semana que vem.

Obs.: já li todos os livros da série, e acho que Amor em Manhattan foi o melhor. Mas todos são muito bons! 

Ficha técnica:
Autor: Sarah Morgan
Editora: Harlequin Brasil
Ano: 2018
Páginas: 384

Até semana que vem, com Pôr do sol no Central Park! 

Nenhum comentário

Postar um comentário