Resenha: A adorável loja de chocolates de Paris

07 julho 2020
A adorável loja de chocolates de Paris contém receitas de dar água na boca. 
Sim, é verdade que Anna Trent é supervisora numa fábrica de chocolate. Mas isso não quer dizer que ela saiba fazer chocolate. Por isso, quando um acidente muda sua vida e Anna tem a chance de ir trabalhar numa tradicional loja em Paris, ela tem certeza de que vão descobrir que é uma fraude. Afinal, existe uma diferença muito grande entre o chocolate industrial da sua cidade natal, no norte da Inglaterra, e as criações feitas à mão, com ingredientes da melhor procedência, pelo grande chocolatier Thierry Girard. Mas com um pouco de sorte, muita paciência e a ajuda dos novos amigos, o exuberante Sami e o galanteador Frédéric, Anna vai descobrir mais sobre o verdadeiro chocolate – e sobre si mesma – do que jamais sonhou. Cheio de lições de esperança, engraçado e irresistivelmente viciante, A adorável loja de chocolates de Paris é um romance delicioso que nos lembra que sempre vale a pena lutar pelas coisas mais doces da vida.

Se for livro da série Romances de Hoje, eu leio sem nem pensar duas vezes. Adorei todos os livros, uns mais e outros menos, e esse não foi diferente. Afinal, não tem como um livro que fala de chocolates e Paris ser ruim, não é mesmo? Ainda mais sendo escrito por Jenny Colgan. 


Anna Trent trabalhava em uma grande fábrica de chocolates na Inglaterra. Contudo, um acidente pra lá de inusitado a coloca em uma situação altamente desfavorável, e no hospital ela reencontra uma pessoa do seu passado. 

Ao final de alguns meses, com a proximidade entre elas, a pessoa do passado coloca Anna em contato com alguém de seu passado também, mas lá em Paris. Isto é, Anna tem a oportunidade de recomeçar sua vida em outro país, trabalhando para Thierry Girard, um chocolatier famoso na região. 

É lá que Anna descobre que não sabe fazer chocolate. Afinal, aquilo que ela produziu a vida toda foi feito pelas máquinas, algo repleto de açúcar e conservantes, não a obra prima produzida na Le Chapeau Chocolat, de modo artesanal e superfresco, sem sobras para o dia seguinte.

No instante em que a substância espessa, ainda morna, encostou na minha língua, eu pensei, por um momento, que ia cair dentro da panela. Não, pior, que eu ia MERGULHAR nela, para beber cada gota daquela maravilha chocolatosa doce - mas não doce demais -, cremosa, mas não enjoativa, densa, de sabor intenso, rica, suave e envolvente. Era como se alguém estivesse me dando um abraço carinhoso. 

Porém, a pessoa do passado de Anna também se faz presente em alguns momentos, alternando os capítulos com a protagonista. Ela está com os dias contados por causa de uma doença incurável, então fica relembrando como foi sua vida desde a juventude, principalmente a estadia em Paris ao lado de Thierry. Ou seja, Anna e sua amiga estão vivendo mais ou menos a mesma coisa, até porque o amor também pode estar surgindo para Anna na capital francesa. 

- Você gosta de consertar as coisas - comentou ele, com a voz suave. - Você pode me consertar, Anna Tron? 

Eu adorei esse livro, mas esperava mais sobre chocolates. Nós acompanhamos muito da rotina de Thierry, Anna, Claire, Laurent, etc., e isso acaba se sobressaindo aos chocolates. Claro que a história central ainda se passa na loja de chocolates, mas as circunstâncias acabam fazendo com que grandes capítulos falem sobre amor (do passado e do presente), revelações, mágoas e dramas hospitalares. 

O final foi um pouco triste, apesar do esperado, e deixou um quê de melancolia que pode ser superado com um bom pedaço de chocolate aí na sua casa, ou uma caneca de chocolate quente. Com certeza essa leitura vai atiçar seu paladar para um docinho! 

Fora isso, o livro está maravilhoso e eu recomendo muito que você o leia, assim como todos os outros volumes da série Romances de Hoje. Já quero mais! 

Ficha técnica: 
Autor: Jenny Colgan
Editora: Arqueiro 
Ano: 2020
Páginas: 320

Semana que vem teremos novamente uma resenha sobre doces, desta vez um romance nacional fofinho de aquecer o coração! 

2 comentários

  1. Gostei bastante desse livro, mas não foi tudo aquilo que eu imaginava. Senti falta de alguns detalhes sobre o casal principal, queria mais interação entre eles. Mas foi uma boa leitura, leve e fluída, perfeita para uma tarde preguiçosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jenny Colgan não me decepciona, apesar de o livro da pequena livraria ainda ser o melhor, de longe. Ela escreve de um jeito maravilhoso, bem como você descreveu. Estou ansiosa por mais!

      Excluir