Resenha 2: Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre?

10 setembro 2020

De uma forma divertida, Sophie Kinsella nos mostra que as pessoas que mais conhecemos são aquelas que também mais podem nos surpreender. Juntos há dez anos, Sylvie e Dan compartilham todas as características de uma vida feliz: uma bela casa, bons empregos, duas filhas lindas, além de um relacionamento tão simbiótico que eles nem chegam a completar suas frases – um sempre termina a fala do outro. No entanto, quando os dois vão ao médico um dia, ouvem que sua saúde é tão boa que provavelmente vão viver mais uns 68 anos juntos... e é aí que o pânico se instala. Eles nunca imaginaram que o “até que a morte nos separe” pudesse significar sete décadas de convivência. Em nome da sobrevivência do casamento, eles rapidamente bolam um plano para manter acesa a chama da paixão: de um jeito criativo e dinâmico, passam a fazer pequenas surpresas mútuas, a fim de que seus anos (extras) juntos nunca se tornem um tédio. Porém, assim que o Projeto Surpresa é colocado em prática, contratempos acontecem e segredos vêm à tona, o que ameaça sua relação aparentemente inabalável. Quando um escândalo do passado é revelado e algumas importantes verdades não ditas são questionadas, os dois – que antes tinham certeza de se conhecerem melhor do que ninguém – começam a se perguntar: Quem é essa pessoa de verdade?...”.Um livro espirituoso e emocionante que esmiúça os meandros do casamento e que demonstra como aqueles que amamos e achamos que conhecemos muito bem são os que mais podem nos surpreender.

Em agosto de 2018 eu resenhei sobre Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre? Neste ano, li o livro novamente e mudei bastante o meu conceito sobre ele, inclusive aumentei minha avaliação no Skoob, então pensei em resenhá-lo novamente. Sendo assim, eis a resenha!

Quando eu falo que mudei o meu conceito sobre o livro, foi principalmente na parte em que o casal surta ao saber que vão ficar juntos por mais 68 anos, mais ou menos. Eu fiquei revoltada, afinal a gente casa para ficar com o parceiro até que a morte nos separe e, quanto mais, melhor. 

Porém, Dan e Sylvie surtam e fazem surpresas um ao outro o tempo todo, para manterem acesa a chama do casamento, e é lógico que dá tudo errado. Não é algo natural, é forçado, sempre com intuito de fazer uma surpresa melhor que a do outro, mas eu achei bastante divertido, ao contrário do que pensei anteriormente. 

Olhando a bandeja atentamente pela primeira vez, eu me dou conta de uma coisa: pedi muitos pratos que são basicamente uma tigela de uma substância gosmenta. Mas como eu iria saber? Por que o website não tem um algoritmo para “substâncias gosmentas”? Deveria haver um pop-up avisando: Você quer mesmo pedir tantas substâncias gosmentas? Vou enviar essa sugestão a eles por e-mail.
Na releitura, observei bem dois pontos interessantes: a amizade entre a Sylvie e Tilda, uma vizinha, algo que praticamente me passou despercebido na primeira leitura, e também um segredo envolvendo Dan. Eu não me lembrava muito bem do que era, só da ideia central do segredo, mas fiquei procurando trechos que pudessem passar por pistas. 

Então, o foco da minha releitura não foi mais essa tentativa de acender a chama, e sim o segredo de Dan e também outras coisinhas menores, mas importantes, como a amizade entre os vizinhos (também um casal homoafetivo que mora do outro lado da casa deles). 

Somos vizinhas de porta há apenas três anos, mas antes de Dan e eu comprarmos a nossa casa, morávamos do outro lado da rua, em um prédio, e conhecemos Tilda naquela época. Na verdade, foi Tilda quem nos falou sobre a casa estar à venda e nos implorou para virmos morar ao seu lado. É o tipo de coisa que ela faz. Tilda é impulsiva, extrovertida e obstinada (no bom sentido) e se tornou minha melhor amiga. 
Na verdade, o segredo é algo que vai mudar tudo, que vai fazer com que o Projeto Surpresa funcione, apesar de não ser como pensaram a princípio. Sylvie vai ser surpreendida, ela vai aprender a duras penas que nem sempre o que se fala é verdadeiro, e que a imagem que as pessoas passam pode ser totalmente diferente da realidade. Não somente seu casamento vai mudar, mas toda a sua vida! 

Valeu bastante a pena ter relido esse livro, pois agora tenho outra impressão sobre ele. Sendo assim, aumentei a nota aqui também.

Ficha técnica:
Autor: Sophie Kinsella
Editora: Record
Ano: 2018
Páginas: 378
Skoob: Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre?

Semana que vem eu farei uma resenha que se passa em um país gelado, mas que me deixou com o coração quentinho! 

Nenhum comentário

Postar um comentário