Resenha: Ligeiramente Casados

03 setembro 2020

À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento à sua irmã e que a protegesse "Custe o que custar!". Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum. Porém, Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele, o que acontecerá em quatro dias. Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo, e ele, para sua carreira militar. Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então, os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados...Neste primeiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos apresenta à família que conhece o luxo e o poder tão bem quanto a paixão e a ousadia. São três irmãos e três irmãs que, em busca do amor, beiram o escândalo e seduzem a cada página.

Sou fã de Mary Balogh. Eu a conheci por sua comovente série O Clube dos Sobreviventes, que já está em seu sexto livro publicado no Brasil, mas apenas tinha ouvido falar de Os Bedwyns, coleção já com todos os volumes publicados por aqui. 

Era aquela série que eu sempre quis ler, mas acabava colocando para baixo na lista de leitura, até que Anastácia Cabo, a chefona aqui do blog, me incentivou a ler os livros para resenhá-los. Foi o empurrãozinho que faltava, juntei a fome com a vontade de comer e aqui está a resenha do primeiro livro da coleção.

Percy salvou a vida do seu coronel, dois anos antes dos acontecimentos de Ligeiramente Casados. Sendo assim, o oficial sentia que devia um favor a ele, e a oportunidade de saldar sua dívida aconteceu no momento da morte do capitão. Conforme diz na sinopse, o coronel Bedwyn deveria comunicar a irmã de Percy do seu falecimento e protegê-la, não importavam as circunstâncias. 

Sendo assim, Aidan Bedwyn vai até a propriedade para dar a triste notícia e saber de que forma poderia ajudar Eve, mas ela não aceita a sua ajuda, diz que não precisa dele. Mas ela precisa, e muito. O testamento de seu pai deixou a propriedade para Eve por apenas um ano. Ela a manteria para si em caso de casamento, ou então iria para Percy, seu irmão. 

Acontece que, quando o coronel chegou com a notícia, Eve tinha apenas quatro dias para se casar, ou a propriedade passaria para um odioso primo, que a poria para fora, assim como seus agregados diversos. O que nosso honrado cavalheiro faz? Pede Eve em casamento, e ela não tem muita opção, né?

O tempo será exato se nos casarmos com uma licença especial - explicou Bedwyn. - Partiremos amanhã de manhã para Londres, nos casaremos no dia seguinte e voltaremos no dia após o casamento. A senhorita estará de volta a tempo de empinar o nariz para seu primo quando ele chegar para tomar posse de Ringwood. 

Segundo o combinado, logo após a cerimônia ele voltaria para a guerra e ela para sua propriedade, e eles jamais se veriam. Só que as circunstâncias cada vez mais conspiram para que os dois não se distanciem. Na verdade, são circunstâncias criadas pelas pessoas próximas ao casal, primeiro a tia de Eve, depois seu cunhado, duque de Bewcastle. Quanto mais desejam ficar separados, mais o dever os une.

Vim para a cidade e continuo aqui não como alguém inferior que deve ser adestrada até se comportar adequadamente para não envergonhar o nome dos Bedwyns, mas como uma igual, para retribuir um favor que o senhor me fez algumas semanas atrás. 

Até que, é claro, eles não desejam mais ficar separados. É claro que eles são de mundos diferentes e tudo é muito difícil, e nossos pombinhos precisarão de muito mais do que vontade para que possam ficar juntos. E não se esqueça do odioso primo, porque ele vai aprontar das suas! 

Eu adorei o primeiro volume de Os Bedwyns e espero, em breve, poder ler os outros livros da coleção. É uma delícia, um romance de época daqueles que deixam a gente feliz por tê-lo lido! 

Ficha técnica:
Autor: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 288
Skoob: Ligeiramente Casados

Ainda não sei sobre qual livro vou resenhar na semana que vem, mas será feito com muito carinho para você. Temos um encontro marcado! 

Nenhum comentário

Postar um comentário