Resenha: Amigas Para Sempre

22 outubro 2020

Tully Hart tinha 14 anos, era linda, alegre, popular e invejada por todos. O que ninguém poderia imaginar era o sofrimento que ela vivia dentro de casa: nunca conhecera o pai, e a mãe, viciada em drogas costumava desaparecer por longos períodos, deixando a menina aos cuidados da avó. Mas a vida de Tully se transformou quando ela se mudou para a alameda dos Vaga-lumes e conheceu a garota mais legal do mundo. Kate Mularkey era inteligente, compreensiva e tão amorosa que logo fez Tully sentir-se parte de sua família. Ao longo de mais de trinta anos de amizade, uma se tornou o porto seguro da outra. Tully ajudou Kate a descobrir a própria beleza e a encorajou a enfrentar seus medos. Kate, por sua vez, a ensinou a enxergar além das aparências e a fez entender que certos riscos não valem a pena. As duas juraram que seriam amigas para sempre. Essa promessa resistiu ao frenesi dos anos 1970, às reviravoltas políticas das décadas de 1980 e 1990 e às promessas do novo milênio. Até que algo acontece para abalar a confiança entre elas. Será possível perdoar uma traição de sua melhor amiga? Neste livro, Kristin Hannah nos conta uma linda história sobre duas pessoas que sabem tudo a respeito uma da outra – e que por isso mesmo podem tanto ferir quanto salvar.

Kristin Hannah se tornou uma das minhas autoras favoritas por conta de suas histórias que ganham nosso coração logo nas primeiras páginas. São envolventes, com personagens que se tornam nossos amigos, pessoas de quem a gente quer saber mais e mais.

Porém, essa escritora é muito malvada, eu a considero a versão feminina de Nicholas Sparks ou até alguém pior, porque ela ganha o nosso coração e o destrói em pedacinhos. Por conta disso, ainda não havia lido nada da Kristin neste ano, já que preferi leituras mais leves. Mas achei que estava preparada e resolvi ler Amigas Para Sempre.

E foi bem como eu descrevi acima, esse envolvimento com o enredo e os personagens, mas também sobre destruir o coração e deixá-lo apertado de verdade. E isso em um sábado à noite! 

Kate e Tully são amigas desde os catorze anos, uma ajudando a outra a se encaixar neste mundo. A adolescência não é um período fácil, você deve saber disso, e elas vão se auxiliando também no passar dos anos, já que se tornam amigas por trinta anos. Terminam o Ensino Médio, vão para a faculdade, iniciam em seus primeiros empregos, enfim, estão uma ao lado da outra em todos os momentos. 

Quando a minha mãe me abandonou, quem estava lá para me ajudar? Quando a minha avó morreu, quem segurou a minha mão e me aceitou? - disse e se virou para Kate. - Você. Esta é a resposta. Nós somos uma equipe, Kate. Amigas para sempre, haja o que houver. Certo? 
Pode parecer lindo, e a princípio é, mas com o passar das páginas você vai perceber que não é tão bonito assim. Afinal, conhecemos uma faceta de Tully que não nos agrada, já que ela coloca sua busca por sucesso em primeiro lugar. É mandona, egoísta, egocêntrica e nunca pede desculpas, e se necessário pode passar por cima das pessoas que ama. Ela olha sempre para a frente, escondendo seus sentimentos, porque o sucesso é o que importa.

Kate, pelo contrário, é uma menina doce, que possui objetivos bem mais modestos, é calma e sonha em se casar e cuidar dos filhos. Ela é quem apazigua o furacão Tully, quem sempre perdoa e corre atrás. Portanto, se a amizade sobreviveu por trinta anos, é muito mais por causa de Kate do que por conta de Tully. Ela teve de aguentar e engolir muita coisa em nome da amizade!

Até que, muito tempo depois, Tully faz algo que magoa Kate profundamente, algo que fará com que a amiga deixe de confiar nela. Aparentemente, Tully tem boas intenções, mas ela errou feio e colocou toda a família de Kate contra ela. A amizade é seriamente abalada, e Kate fica de saco cheio de Tully e de sempre ser ela quem tem que correr atrás para fazer as pazes. 

É só com isso que você se importa, não é? A sua audiência. Bom, espero que seus números de audiência a mantenham aquecida na velhice, porque você não vai mais ter nada nem ninguém. Que diabos você sabe sobre maternidade ou amor? A sua própria mãe não amou você. Você venderia a sua alma em troca de fama. Bem, foi exatamente o que acabou de fazer. 
Pois bem, chegamos a uma encruzilhada nessa amizade. Não vou dizer muito, claro, mas é justamente quando Kate mais vai precisar da amiga, em toda a sua vida. 
Durante todos os anos de amizade das duas, Tully fizera coisas como aquela (bem, na verdade, nada realmente como aquilo) e tudo sempre acabava com Kate se desculpando, fosse culpa sua ou não. Tully nunca pedia desculpas. Ela apenas ficava esperando que Kate resolvesse tudo. 
E se você está se perguntando se vai ter a parte triste, característica dos livros da Kristin, você pode ter certeza de que sim. Eu não chorei porque não costumo chorar com livros, mas certamente muitas pessoas choraram litros e litros, e meu coração ficou apertado de verdade, eu senti a dor fisicamente. 

Ler Kristin Hannah é isso, meus amigos, e a minha leitura atual é a continuação, Por Toda A Eternidade, que conta a história depois dessa parte pra lá de triste, de como as pessoas estão sobrevivendo ao que aconteceu. 

Talvez eu consiga ler para resenhar já na semana que vem, é o que pretendo, mas se não conseguir eu me programarei para a quinta seguinte, sem dúvida. Já estou na metade e o livro está bastante depressivo, mas tenho esperanças de que os personagens ganhem um final feliz ou o mais perto disso.

Ficha técnica:
Autor: Kristin Hannah
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 446
Skoob: Amigas Para Sempre

Seja a continuação desse livro ou ainda não, espero você na semana que vem! 

2 comentários

  1. Eu havia lido esse livro em 2014 e a história já tinha me impactado profundamente na época, mas a releitura deixou a história ainda mais gravada no meu coração. É impressionante como alguns autores conseguem nos aproximar tanto dos personagens, a ponto de parecer que você está sofrendo junto com eles, sentindo na pele o que eles estão sentindo naquele momento da história. Kristin Hannah é uma dessas autoras, como você bem colocou. Já li alguns livros dela e gostei muito da grande maioria, mas Amigas para sempre vai ter sempre um lugarzinho de destaque no meu coração, pois é uma história que engloba vários assuntos e acompanha a vida dos personagens ao longo dos anos. É possível fazer várias reflexões depois de ler esse livro, nos leva a pensar sobre o significado de sucesso, família, amor, amizade; nem sempre esses conceitos têm o mesmo peso para as pessoas. E como foi bom poder trocar ideias após a leitura e desabafar sobre alguns trechos mais dramáticos; fez toda a diferença. Parabéns pela resenha desse livro incrível que ja ficou marcado pra mim como uma das melhores leituras ( ou releitura, no meu caso) desse ano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu gosto tanto dos seus comentários, são tão completos e bem colocados! Eu adorei ler esse livro com vocês e principalmente conversar sobre ele. Muito obrigada pelo carinho e pela iniciativa de releitura!

      Excluir