Resenha: Um Bom Tricô

15 outubro 2020

Um Bom Tricô é uma lojinha em Seattle onde quatro mulheres bem diferentes se reúnem todas as semanas para aprenderem a fazer uma mantinha de bebê. Lydia Hoffman, a dona da loja, sobreviveu duas vezes ao câncer, Jacqueline Donovan é uma socialite em crise no casamento, Carol Girard vive a esperança de engravidar por meio da fertilização in-vitro e Alix Townsend nada mais quer do que cumprir uma sentença da justiça prestando um serviço comunitário. Com um enredo emocionante e envolvente sobre o amor e a amizade.

Há um tempo, tive uma excelente experiência com um livro da Debbie chamado A Pousada Rose Harbor. Soube que o livro tem continuação e adoraria tê-lo lido, mas infelizmente não foi publicada no Brasil. 

Como gostei muito da sua escrita, procurei outros livros da autora para ler, e foi assim que Um Bom Tricô chegou em minhas mãos.

Logo nas primeiras páginas eu já me envolvi com os personagens, os livros da Debbie tem esse poder. Conhecemos Lydia Hoffmann, a proprietária da Um Bom Tricô, uma pequena loja que vende novelos de lã. Além do comércio, Lydia promove cursos de tricô. Assim, "mata dois coelhos com uma só cajadada", pois quem aprende a tricotar comprará a lã em sua loja com desconto.

É por conta desse curso que conhecemos mais três encantadores mulheres: Jacqueline Donovan, Carol Girard e Alix Towsend. Porém, apesar de encantadoras, todas elas têm seu drama, inclusive Lydia, e nesse livro nós conhecemos as suas vidas em detalhes e acompanhamos seu desenvolvimento nas aulas. 

Não podia acreditar que seis semanas tinham se passado tão rapidamente. Fiquei radiante quando após cinco semanas minhas três alunas me disseram que queriam continuar, que concordei em estender o curso. Como cada membro da turma estava trabalhando num projeto diferente agora, exceto Alix, sugeri que transformássemos as tardes de sexta-feira em um grupo de apoio de tricô. 
Eu gostei bastante de Um Bom Tricô porque adoro livros que contam a rotina dos personagens, sem muitos altos e baixos, e também porque há alternância de capítulos entre elas. Ou seja, cada capítulo é centrado em uma personagem, mesmo que por vezes outra delas apareça, até mesmo todas elas. 

Também conhecemos um pouco de outras pessoas que fazem parte da vida das quatro protagonistas, como Tammie Lee (nora de Jacqueline) e Margaret (irmã de Lydia), bem como seus parceiros e familiares. É tudo muito gostoso e a gente não quer que o livro termine.

Eu não esperava nada diferente de minha irmã. Não era ela quem tinha passado por todo aquele pesadelo. Não era ela que havia sofrido semanas de tratamento de quimioterapia e radioterapia. Margaret agia como se meu câncer fosse uma pequena inconveniência. Como se eu devesse simplesmente superar isso e tocar a vida. 
Porém, ele termina, mas felizmente com esperança para todas elas. Gostei principalmente do desfecho de Carol e seu esposo Doug, mas todas elas tiveram um quê de final feliz que foi muito interessante. Na verdade, não foi bem final feliz, porque a vida continua, então é um caminho feliz a ser seguido, com esperanças de que tudo dê certo.

Debbie novamente me encantou com seu enredo e sua leitura fácil, e logo logo lerei mais um de seus belos livros. Um Bom Tricô, acredito eu, ficará entre as melhores leituras do ano.

Ficha técnica:
Autor: Debbie Macomber
Editora: Harlequin
Ano: 2007
Páginas: 413
Skoob: Um Bom Tricô

Semana que vem eu volto com mais, temos um encontro às quintas-feiras! 

Nenhum comentário

Postar um comentário