Resenha: A Livraria dos Achados e Perdidos

10 dezembro 2020

Após uma tragédia, Natalie Harper herda a charmosa, mas praticamente falida, livraria de sua mãe, localizada num prédio histórico no centro de São Francisco, na Califórnia, e a responsabilidade de cuidar do seu avô Andrew, cada vez mais debilitado. Com a recusa de Andrew em vender a loja, Natalie deixa sua antiga vida ― segura, confortável e previsível ― para trás e volta para São Francisco determinada a recuperar a livraria que um dia foi seu lugar favorito no mundo. Porém, sua vida se parece mais com um livro de horror do que com um conto de fadas. O prédio está caindo aos pedaços, as dívidas se acumulam rapidamente, a saúde do avô entra em declínio e ela não consegue ver uma luz no fim do túnel. Natalie precisa de um sinal, ou pelo menos de um livro que a ajude a resolver seus problemas, mas em vez disso recebe Peach Gallagher, contratado por sua mãe para fazer reparos no prédio. À medida que Peach começa seu trabalho, Natalie se vê envolvida numa jornada de novas conexões, descobertas e revelações, de artefatos antigos escondidos nas paredes da livraria até verdades inexploradas sobre sua família, seu futuro e seu coração.

Na semana passada, quando introduzi a vocês o tema da resenha desta semana, eu disse que tinha a ver com livros. Porém, eu pretendia falar sobre Amor nas Entrelinhas. Acontece que, de lá para cá, eu devorei A Livraria dos Achados e Perdidos, e eu precisava contar para vocês sobre esse livro o quanto antes.

É daqueles romances que você não quer parar de ler, mas que não quer chegar ao fim, sabe como é? E se você está pensando em comprar livros para presentear no Natal, talvez até dar livros a si mesmo nessa data, A Livraria dos Achados e Perdidos é uma ótima escolha.


A vida de Natalie era mais ou menos tudo o que a gente sonha: estável e segura, com um namorado confiável, que a ama; o emprego dos sonhos, com uma promoção que acabou de chegar, junto a uma linda vista; mãe e avô próximos, morando em uma livraria. 

Porém, tudo muda drasticamente em pouco tempo, aliás, alguns minutos, e ela se vê praticamente sozinha no mundo, com um avô doente e uma livraria cheia de dívidas e caindo aos pedaços. A primeira opção é vender, claro.

Ela sempre esteve com dificuldades. Eu só não fazia ideia do tamanho da coisa. Ela nunca me disse que estava cobrindo tantas despesas do meu avô depois que ele quebrou o quadril. A menos que a gente encontre El Dorado, vamos ter que fechar a livraria e vender tudo. Liquidar o inventário e colocar o prédio à venda. 

Só que isso se torna impossível, a não ser que Natalie quebre o coração de seu avô. E quando ela menos espera, após chegar à calçada e descobrir que seu carro foi guinchado, um faz-tudo entra na livraria, contratado para consertar tudo o que precisa de conserto. Até seu coração, se ela deixar. 

Peach Gallagher é o cara dos sonhos de Natalie, mas nem ela nem ele conseguem enxergar isso. Enquanto o possível final feliz não vem, temos ótimos dias passados numa livraria, com nossos personagens se conectando e descobrindo objetos de valor em meio às paredes do estabelecimento.

A última coisa de que (Natalie) precisava era outro companheiro. E era melhor assim. Namorar uma cliente era péssima ideia, algo que Peach sabia por experiência própria. Na verdade, namorar qualquer pessoa era uma má ideia, dada sua sorte com as mulheres. 

Será que algum item salvará a livraria da falência? Será que o casal se aceitará como as pessoas que são, mesmo com tantos problemas? O que será de Andrew, avô de Natalie, e sua busca pelo tesouro de sua família?

A Livraria dos Achados e Perdidos é o livro que você precisa ler, mas ainda não sabia disso. Para grande parte eu descobri a continuidade, afinal, tem muito clichê nesse livro, mas é aquele clichê que a gente adora, que não tem vontade de terminar. Realmente fiquei com muita vontade de conhecer esse lugar e seus personagens!

Espero que tenha passado a você o quanto esse livro é incrível. Com certeza, entrará para os melhores do ano (acho que como segundo melhor, mas em páreo duro com o primeiro)! Leia, leia, leia!


Ficha técnica:
Autor: Susan Wiggs
Editora: Harlequin
Ano: 2020
Páginas: 368
Skoob: A Livraria dos Achados e Perdidos

Talvez eu resenhe sobre Amor nas Entrelinhas na semana que vem, ou me decida por outra história. Mas, independentemente de qual for, espero você aqui. Até lá! 

4 comentários

  1. Realmente essa foi uma das melhores leituras desse ano, concordo com tudo que você falou. Adoro histórias ambientadas em livrarias, só esse detalhe ja costuma me conquistar de primeira. E esse livro reúne um pouco de tudo que eu aprecio numa leitura: romance, drama na medida, família. Foi uma delícia acompanhar a jornada da Natalie e sua luta para manter aberto o negócio da familia; e palmas para o vozinho querido e muito sábio, sempre oferecendo ótimos conselhos pra neta e mostrando o que realmente importa na vida.

    ResponderExcluir
  2. Amo clichês! Amei a premissa, a resenha, meu Deus preciso desse livro!

    ResponderExcluir