Resenha: O Roubo

03 dezembro 2020

Joana Lancaster faz parte de uma extensa e famosa linhagem de piratas. Desde que a mãe faleceu e a jovem decidiu viver com o pai nas mediações de um navio, o mar passou a ser seu único refúgio. Contudo, o futuro livre que havia imaginado transformou-se em um pesadelo quando Napoleão III assinou um acordo que extinguiu sua profissão. Proibida de viver como pirata, Joana transformou-se em uma ladra contratada pela nobreza. Trabalhando para sobreviver e não mais por prazer, ela nunca mais foi a mesma. Cansado de ser ofuscado pela má reputação de sua família, Filipe Bourbon decidiu casar-se com uma jovem pura e honrada. A celebração impessoal do noivado revelou marcas do passado que ele gostaria de esquecer e, em um ato impensado de rebeldia, Filipe expôs em público uma das relíquias mais cobiçadas de toda a Europa: a famosa e amaldiçoada Máscara Branca. E, a partir de então, virou alvo de habilidosos e engenhosos caça-tesouros. Joana passará semanas planejando como roubar a máscara de Sir Filipe Bourbon e, em uma única noite, descobrirá que é impossível roubar o que lhe é oferecido de bom grado. Entrega, paixão e mistério rodeiam o enlace de um lorde quebrado e de uma pirata obstinada em O Roubo.

Sou fã de Paola Alexsandra, com muito orgulho. Além de linda, ela é bastante simpática e talentosa, então eu leio tudo o que ela publicar. Até mesmo um livro curtinho, mas muito bom, como esse. São apenas 88 páginas e eu queria mais, muito mais, principalmente sobre o que aconteceu antes dos eventos finais, mas depois de uma noite de Carnaval. 

A sinopse foi muito bem escrita, revelando o que é preciso saber, mas sem contar demais. Como citado, Joana é uma ladra, e ela foi contratada para roubar uma máscara de um lorde, um artefato supostamente amaldiçoado. 

Chamei-a para comemorar - Robert diz com sua típica voz de capitão, exigindo minha atenção. - Recebemos informações valiosas sobre o paradeiro da Máscara Branca. Uma pista tão palpável que consigo nos imaginar longe do mar, usufruindo do ouro que nos garantirá uma rotina cômoda e segura. Finalmente, minha pequena Joana, poderemos recuperar nossa dignidade. 
Porém, Joana não tem ideia de que o objeto de sua busca aparecerá facilmente à sua vista, juntamente a uma proposta irrecusável. Pegando trechos na sinopse: "é impossível roubar o que lhe é oferecido de bom grado. Entrega, paixão e mistério rodeiam o enlace de um lorde quebrado e de uma pirata obstinada". 

Assim, Joana precisará escolher entre ouvir seu coração e cumprir o seu dever. 

Por causa dela encontrei minha metade, mas também por causa dela terei que abrir mão dessa felicidade. 
Não será uma decisão fácil a ser tomada, e eu gostei de como aconteceu esse desfecho. Contudo, queria mais do desfecho do epílogo, porque um fato me chamou muito a atenção. 

O Roubo é uma noveleta, um pouco mais do que um conto, e eu queria que fosse um livro. Paola escreve muito bem, entretanto, o que mais me agrada em seus romances é a utilização de um excelente vocabulário, sem ser rebuscado demais. É uma delícia de ler, e você consegue iniciar e terminar de uma vez só.

Ficha técnica:
Autor: Paola Alexsandra
Editora: Amazon
Ano: 2020
Páginas: 88
Skoob: O Roubo

Semana que vem eu vou resenhar sobre um livro que fala de livros. Não perca! 

2 comentários

  1. Ja estou com esse livreto no kindle, esperando a vez. Também gostei muito do livro que li da Paola ( por enquanto só li o primeiro), a linguagem é perfeita, chamou muito a atenção. Estou bem curiosa pra ler esse aqui, especialmente depois da sua resenha. Vamos ver se consigo encaixar nas leituras desse mês.

    ResponderExcluir